Somos REDE D'OR
icon de informação icon de telefone 3003-3230
Número disponível apenas em território brasileiro, com custo de chamada local.

Adesivo pode substituir injeções de insulina

fevereiro 2020

Está cada vez mais próxima a chance de controlar a diabetes tipo 1 de uma forma eficaz sem tomar injeções porque está sendo criado um pequeno adesivo que consegue detectar o aumento dos níveis de açúcar no sangue, liberando pequenas quantidades de insulina no sangue para manter a glicemia estável e a doença controlada.

Este adesivo ainda está sendo testado por cientistas dos Estados Unidos, porém a técnica poderá melhorar a vida dos diabéticos, que em muitos casos, precisam tomar injeções de insulina várias vezes ao dia.

A insulina, que é um hormônio que ajuda a controlar o açúcar no sangue, é aplicado através de uma injeção que causa dor e, que em muitos casos é uma técnica pouco precisa, aumentando as chances de complicações.

Como foram feitos os estudos

Os estudos para desenvolver o adesivo foram realizados em ratos com diabetes tipo 1 e segundo os pesquisadores existem grandes chances de ter sucesso em humanos, pois os seres humanos têm, na maioria dos casos, maior sensibilidade à insulina do que os animais.

Além disso, este adesivo pode ser personalizado em função do peso e da sensibilidade do diabético à insulina.

Como funciona o adesivo inteligente

O adesivo possui vários filamentos muito pequenos, semelhantes a pequenas agulhas, que atingem os vasos sanguíneos, conseguindo detectar os níveis de açúcar no sangue e liberam a insulina segundo as necessidades do indivíduo para regularizar os níveis de açúcar no sangue.

Este adesivo é do tamanho de uma moeda e apenas é necessário colar na pele, sendo feito de materiais que não são tóxicas. Porém, é necessário trocar o adesivo após cerca de 9 horas, quando a insulina terminar.

Vantagens do adesivo de insulina

O uso de adesivo é uma técnica prática e confortável, evitando as várias injeções diárias, que por vezes, causam dor, inchaço e hematomas no local da picada.

Além disso, contribui para evitar complicações mais graves da diabetes, como desmaio, cegueira e perda de sensibilidade dos pés, que pode até mesmo levar à amputação, porque é possível controlar melhor a diabetes.

Como é feito o tratamento da diabetes

O único tratamento eficaz para controlar a diabetes eficazmente é através do uso de antidiabéticos orais, como metformina ou, no caso da diabetes tipo 1, administrando injeções de insulina várias vezes ao dia, que podem ser aplicadas no braço, coxa ou barriga, através de uma caneta ou com uma seringa.

Além disso, existem outros tratamentos inovadores, como transplante de ilhotas pancreáticas, que são um grupo de células responsáveis pela produção de insulina no corpo ou colocação de um pâncreas artificial.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Marcela Lemos - Biomédica, em fevereiro de 2020.
Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.