Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Principais medicamentos para diabetes

O tratamento para diabetes, tipo 1 ou tipo 2, é feito com medicamentos para controlar os níveis de açúcar no sangue, com o objetivo de manter a glicemia o mais próximo possível do normal, impedindo possíveis complicações desta doença, como retinopatia e insuficiência renal, por exemplo.

Para tratar o diabetes tipo 1, é necessário o uso de insulina diária. Já o tratamento do diabetes tipo 2, geralmente, é feito com medicamentos antidiabéticos em comprimidos, como metformina, glimepirida e gliclazida, por exemplo, sendo suficiente na maioria dos casos, ou também pode ser necessário o auxílio de insulina. Além disto, a realização de uma dieta controlada em açúcar e gordura, e a prática de exercícios é fundamental em todos os casos.

Principais medicamentos para diabetes

Como o remédio mais indicado para cada pessoa varia de acordo com vários fatores, que incluem o tipo de diabetes, a gravidade da doença e a idade do paciente, o tratamento deve ser orientado por um endocrinologista ou clínico geral. Para entender melhor o que diferencia os tipos de diabetes, veja quais são as características e diferenças dos tipos de diabetes.

Remédios para diabetes tipo 1

Como neste tipo de diabetes o pâncreas não consegue produzir insulina ou produz em quantidades mínimas, o objetivo do tratamento é simular a produção natural deste hormônio, ou seja, nos mesmos horários e quantidades de acordo com as necessidades de cada pessoa, para impedir o aumento da glicose no sangue.

Desta forma, para simular a ação do pâncreas, é necessário que a pessoa com diabetes tipo 1 utilize, pelo menos, dois tipos de insulina, que são:

Tipos de insulinaNomes genéricosComo é utilizada
Insulina de ação rápidaRegular, Asparte, Lispro, Glulisina

Normalmente é usada antes das refeições ou logo após comer para manter os níveis de glicose regulados após a alimentação, impedindo que a glicose se acumule no sangue.

Insulina lentaNPH, Detemir, GlarginaGeralmente é utilizada apenas de 1 a 2 vezes por dia, pois a sua ação dura de 12 a 24 horas, e algumas chegando a atingir 30 horas, mantendo os níveis de açúcar estáveis durante todo o dia.

Estes medicamentos podem ser encontrados em qualquer farmácia, e a maioria também está disponível na farmácia popular, com acesso pelo SUS, de acordo com a prescrição médica.

Para facilitar a aplicação e diminuir o número de injeções, também existem combinações com preparados de insulina, que juntam 2 ou mais tipos de insulina, com ação rápida e ação lenta.

Além disto, uma opção é o uso da bomba de insulina, que é um pequeno aparelho que fica ligado ao corpo, e pode ser programado para a liberação de insulina rápida ou lenta, de acordo com a necessidade de cada pessoa.

Saiba mais detalhes sobre quais são os principais tipos de insulina e como aplicar

Remédios para diabetes tipo 2

Os remédios para diabetes tipo 2 mais usados são os hipoglicemiantes ou antidiabéticos orais, que podem ser tomados sozinhos ou combinados, de forma a controlar os níveis de açúcar no sangue. Alguns exemplos incluem:

Lista de medicamentosPrincípio ativoComo funcionaEfeitos colaterais
MetforminaBiguanidasDiminui a produção de glicose pelo fígado, melhora a a utilização de glicose pelo corpoEnjoo e diarréia

Glibenclamida, Glimepirida, Glipizida, Gliclazida

Secretores de insulina

Estimula e aumenta a produção de insulina pelo pâncreas

Hipoglicemia, ganho de peso

Acarbose, Miglitol

Inibidores da alfa-glicosidase

Diminui a absorção da glicose dos alimentos pelo intestino

Aumento de gases mal-cheirosos, diarréia

Rosigitazona, PioglitazonaTiazolidinedionasMelhora a utilização da glicose pelo corpoAumento de peso, inchaço, piorar insuficiência do coração

Exenatida, Liraglutida

Agonistas do GLP-1

Aumenta a liberação de insulina, diminui a glicose, aumenta a saciedade e facilita o emagrecimento

Náuseas, diminuição do apetite, uso injetável

Saxagliptina, Sitagliptina, Vidagliptina

Inibidor da Dipeptil Peptidase

Diminui a glicose após as refeições, aumentando a produção de insulina

Náuseas

Dapagliflozina, Empagliflozina, Canagliflozina

Inibidor da SGLT2

Aumenta a eliminação de glicose pela urina e facilita o emagrecimento

Maior risco de infecção urinária

Os medicamentos mais novos, como Exenatida, Liraglutida, Gliptinas e Glifozinas, ainda não estão disponíveis pela rede pública, entretanto, os outros medicamentos podem ser encontrados de graça nas farmácias populares.

Em casos em que a glicose está muito elevada, ou quando os remédios em comprimido já não surtem efeito, o médico poderá incluir as injeções de insulina no tratamento. Entretanto, para tratar o diabetes tipo 2, além do uso de remédios, é essencial o controle de açúcares em conjunto com uma dieta controlada em carboidratos, gordura e sal, além da prática de exercícios físicos. Veja como deve ser a dieta para o diabético.

Remédio caseiro para diabetes

Os remédios naturais para diabetes são ótimas formas de complementar o tratamento com medicamentos, pois têm propriedades que auxiliam na redução da glicose no sangue. Alguns bons chás que têm esta função são os chás de carqueja, canela, pata-de-vaca ou sálvia, por exemplo. Confira quais são as receitas dos chás para diabetes

Outro ótimo remédio caseiro é a utilização de farinha da casca do maracujá, pois contém pectina, uma fibra que atua na redução da glicose no sangue. Além disto, outro regulador da glicemia é o melão de são caetano, que pode ser consumido na sua forma natural ou como suco, por exemplo.

No tratamento da diabetes é importante não consumir alimentos com grande quantidade de açúcar ou carboidratos, como geleias, biscoitos ou batata. Em alternativa, devem ser consumidos alimentos ricos em fibras como legumes, maçã, linhaça, pão integral e sucos naturais. Veja quais são as frutas que são recomendadas no diabetes

Mais sobre este assunto:
Carregando
...