Açúcar demerara: o que é, benefícios e como consumir

Revisão clínica: Tatiana Zanin
Nutricionista
dezembro 2021

O açúcar demerara é obtido a partir do suco da cana de açúcar e contém minerais, como magnésio, cálcio e potássio e por isso pode ser considerado mais saudável que outros tipos de açúcar como o cristal e o branco.  

No entanto, como qualquer adoçante, o açúcar demerara não deve ser consumido em excesso, porque contém alto índice glicêmico. Trata-se de um tipo de carboidrato que aumenta rapidamente os níveis de glicose no sangue, podendo causar a diabetes ou piorar o estado de saúde em quem já possui a doença. Conheça outros alimentos com alto índice glicêmico.

O açúcar demerara tem uma textura firme e cristais maiores, além de apresentar sabor similar ao caramelo, podendo ser usado para adoçar bebidas, como café e sucos, ou em preparações como bolo, doces e geleias.

O açúcar demerara é saudável?

Apesar de ter alguns minerais, como cálcio, magnésio e fósforo, que são importantes para o bom funcionamento do corpo, o açúcar demerara também contém sacarose, um tipo de açúcar que é absorvido rapidamente pelo organismo, aumentando os níveis de glicose no sangue e podendo a resistência à insulina e diabetes.

Além disso, o consumo excessivo de açúcar também pode aumentar a inflamação das células do organismo, causando doenças cardiovasculares, como infarto, derrame e aterosclerose.

Por ter alto índice glicêmico, como qualquer açúcar, o açúcar demerara pode facilitar o surgimento de rugas e flacidez na pele, porque causa a formação de produtos de glicação avançada (AGEs), compostos inflamatórios que são produzidos na pele quando se ingere alimentos com alto índice glicêmico, como pão branco, açúcar, sorvete ou bolo.

Possíveis benefícios - mitos e verdades

Alguns mitos e verdades sobre os benefícios do consumo do açúcar demerara para a saúde são:

1. Se usar açúcar demerara vou ser mais saudável

Verdade: o açúcar demerara é um tipo de açúcar submetido a menores processos de refinamento, e, por isso, pode ser um melhor opção para a saúde, quando comparado a outros tipos de açúcar, como o refinado ou o cristal.

Mito: apesar de o açúcar demerara ter mais minerais que outros tipos de açúcares, esse açúcar não deve ser consumido em maior quantidade, porque é rico em calorias, além de ter poucas vitaminas e minerais, favorecendo o ganho excessivo de peso e o surgimento de diversas doenças, como obesidade, diabetes e gordura no fígado.

2. Açúcar demerara ajuda a controlar a pressão

Verdade: minerais, como potássio e magnésio, ajudam a eliminar o excesso de sódio do organismo pela urina e a relaxar os vasos sanguíneos, diminuindo a pressão arterial.

Mito: o açúcar demerara contém poucas quantidades desses minerais. Por isso, usar o açúcar demerara não é uma boa opção para controlar ou evitar a pressão alta.

3 . Consumir açúcar demerara previne a osteoporose

Verdade: cada colher de chá de açúcar demerara contém 2 mg de cálcio e 0,35 mg de fósforo, que são minerais importantes para a formação e manutenção da saúde dos ossos, evitando quedas e fraturas.

Mito: por conter poucas quantidades de cálcio e fósforo, o açúcar não é considerado um alimento rico em cálcio, como o iogurte, que contém 143 mg desse mineral em cada 100g do alimento, por exemplo.

O açúcar demerara pode engordar?

Apesar de conter minerais, o açúcar demerara tem a mesma quantidade de calorias que outros tipos de açúcar. Cada 1g de açúcar contém 4 calorias, logo, o consumo excessivo do açúcar demerara pode aumentar as calorias da dieta, causando o ganho de peso.

O açúcar demerara pode engordar porque é um carboidrato de alto índice glicêmico, aumentando rapidamente os níveis de glicose e insulina no sangue. Esse aumento rápido dos níveis da insulina causa uma queda muito rápida nos níveis da glicose no sangue, provocando o aumento da fome e promovendo o ganho de peso e a obesidade.

Qual a diferença entre açúcar demerara e mascavo?

Por ser um açúcar que não é refinado, o açúcar demerara tem grãos maiores e contém alguns minerais, como potássio, cálcio, fósforo e magnésio. No entanto, este tipo de açúcar contém cal, um aditivo químico usado para branquear alguns tipos de açúcar, como o açúcar cristal, o branco e também o açúcar o demerara.

Já o açúcar mascavo ou mascavado, não é um açúcar refinado, também um tem ótimas quantidades de potássio, cálcio, fósforo, magnésio e ferro e não contém cal. Mas por não ser refinado, o açúcar mascavo tem os grãos maiores e mais escuros, que não diluem facilmente e tem um sabor mais forte, o que pode alterar o sabor de algumas preparações.

Tabela de informação nutricional

A tabela a seguir traz a informação nutricional de 50 g, o que equivale a 10 colheres de chá, de açúcar demerara:

Componentes

50 g (10 colheres de chá) de açúcar demerara

Energia

195 kcal

Carboidrato

49 g

Proteína

0 g

Gordura

0 g

Fibras

0 g

Cálcio

20 mg

Magnésio

3,5 mg

Fósforo

3,5 mg

Potássio

27 mg

Ferro

0,5 mg

Para se obter os benefícios com o consumo moderado do açúcar demerara, é fundamental manter uma dieta balanceada e saudável, associada a prática regular de exercícios físicos.

Como consumir

A recomendação da Organização Mundial de Saúde de ingestão de açúcar é de 5 a 10% do valor calórico total diário da dieta para adultos e crianças. Por isso, por exemplo, uma pessoa que consome 1800 calorias por dia, pode consumir entre 90 e 180 calorias de açúcar, o que corresponde entre 22,5 e 45 gramas de açúcar por dia, que é o equivalente a uma ou 2 colheres de sopa de açúcar.

O açúcar demerara tem um sabor similar ao do melaço e pode ser usado para adoçar bebidas, como café, chás e sucos ou em preparações, como bolos, pães, doces e geleias.

Quem não pode consumir

O açúcar demerara, é açúcar e, mesmo possuindo mais minerais, não é indicado para pessoas que estão em dieta para emagrecer ou com diabetes, pois seu consumo  pode aumentar os níveis de glicose no sangue, causando complicações, como problemas nos rins, má circulação, glaucoma, infarto ou derrame.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Karla S. Leal - Nutricionista, em dezembro de 2021. Revisão clínica por Tatiana Zanin - Nutricionista, em dezembro de 2021.

Bibliografia

  • SINGH, Amandeep et al. Phytochemical profile of sugarcane and its potential health aspects. Pharmacognosy Magazine. vol.9. 17.ed; 45–54, 2015
  • HARVARD HEALTH PUBLISHING. The bitter truth about added sugar. Disponível em: <https://www.health.harvard.edu/staying-healthy/the-bitter-truth-about-added-sugar>. Acesso em 22 dez 2021
Mostrar bibliografia completa
  • INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE GOIÁS. Tecnologia da Fabricação do Açúcar. 2012. Disponível em: <https://www.ufsm.br/app/uploads/sites/413/2018/12/11_tecnologia_fabricacao_acucar.pdf>. Acesso em 22 dez 2021
  • WORLD HEALTH ORGANIZATION. Guideline: sugars intake for adults and children. 2015. Disponível em: <https://www.who.int/publications/i/item/9789241549028>. Acesso em 23 dez 2021
  • PLATAFORMA PORTUGUESA DE INFORMAÇÃO ALIMENTAR. Composição de Alimentos. Disponível em: <http://portfir.insa.pt/foodcomp/search>. Acesso em 23 dez 2021
  • UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS. Tabela Brasileira de Composição de Alimentos - TACO. 2011. Disponível em: <http://www.nepa.unicamp.br/taco/contar/taco_4_edicao_ampliada_e_revisada.pdf?arquivo=taco_4_versao_ampliada_e_revisada.pdf>. Acesso em 23 dez 2021
Revisão clínica:
Tatiana Zanin
Nutricionista
Formada pela Universidade Católica de Santos em 2001, com registro profissional no CRN-3 nº 15097.

Tuasaude no Youtube

  • AÇÚCAR OU ADOÇANTE? | Tati Comenta #17

    03:01 | 30924 visualizações
  • Gases, Açúcar e Atividade Física | Com Drauzio Varella (2/2)

    07:17 | 201493 visualizações