Tocilizumabe: para que serve, como usar e efeitos colaterais

setembro 2022

O tocilizumabe é um anticorpo monoclonal indicado para o tratamento da artrite reumatóide, pois age bloqueando a ação de uma proteína, a interleucina (IL-6), responsável por causar inflamação crônica nas articulações, e desta forma ajuda a aliviar os sintomas da doença como dor e inchaço das articulações

Além disso, o tocilizumabe está aprovado pela ANVISA para ser usado no tratamento da COVID-19 em adultos hospitalizados com infecção grave e que estão em tratamento com corticoides e precisando receber oxigênio por máscara, cateter nasal ou ventilação não-invasiva ou não, ou ECMO, pois é capaz de reduzir a resposta do sistema imunológico diminuindo e a inflamação provocada pelo coronavírus.

Esse remédio é fornecido pelo SUS, encontrado com o nome comercial Actemra, e deve ser utilizado somente em hospitais com orientação do médico e aplicada na forma de injeção na veia pelo enfermeiro.

Para que serve

O Actemra é indicado para o tratamento da artrite reumatóide moderada a grave em adultos, quando outras opções de tratamento, como metotrexato ou anti-TNF, não tiveram resultado ou que pararam de funcionar.

Esse remédio também é indicado para o tratamento da artrite reumatóide grave, ativa e progressiva em adultos que não fizeram tratamento com metotrexato.

Além disso, quando usado em conjunto com outros medicamentos, o Actemra é também indicado para o tratamento da artrite idiopática juvenil poliarticular ou artrite idiopática juvenil sistêmica, podendo ser usada para crianças acima de 2 anos de idade.

O tocilizumabe é recomendado para o tratamento da COVID-19?

O tocilizumabe está aprovado pela ANVISA para o tratamento da COVID-19, para adultos com infecção grave e que estejam em tratamento com corticóides e oxigenoterapia ou oxigenação por membrana extracorpórea (ECMO).

Isto porque esse remédio ajuda a neutralizar a ação da proteína IL-6, que é encontrada no corpo em níveis elevados quando a pessoa tem infecção grave pelo coronavírus.

Desta forma, o tocilizumabe ajuda a reduzir a gravidade e a duração da infecção pela COVID-19 e a diminuir o tempo de internamento hospitalar.

Como tomar

O tocilizumabe é um remédio injetável que deve ser administrado uma vez por dia, a cada 2 ou 4 semanas, aplicado diretamente na veia por um médico, enfermeiro ou profissional de saúde treinado.

As doses variam com o tipo de artrite reumatóide e incluem:

  • Artrite reumatóide moderada a grave: a dose recomendada é de 8 mg por Kg de peso corporal, a cada 4 semanas. Para pessoas com mais de 100 kg, a dose total do Actemra não deve ser maior que 800 mg;
  • Artrite idiopática juvenil poliarticular: a dose recomendada é de 10 mg por Kg de peso corporal para pessoas com menos de 30 Kg, e 8 mg por Kg de peso corporal para pessoas com mais de 30 Kg, a cada 4 semanas;
  • Artrite idiopática juvenil sistêmica: a dose recomendada é de 12 mg por Kg de peso corporal para pessoas com menos de 30 Kg, e 8 mg por Kg de peso corporal para pessoas com mais de 30 Kg, a cada 2 semanas;
  • COVID-19: a dose recomendada é de 8 mg por Kg de peso corporal, em dose única. Essa dose pode ser repetida cerca de 12 a 24 horas após a primeira dose, se necessário, e de acordo com avaliação médica.

As doses do tocilizumabe podem ser alteradas pelo médico, caso a pessoa apresente alterações nos exames laboratoriais ou até mesmo pode interromper o tratamento.

Além disso, antes de usar o tocilizumabe, o médico responsável pelo tratamento, deve realizar exames de sangue para se certificar de que a pessoa não tenha condições que a impeçam de utilizar tocilizumabe com segurança, como doenças no fígado ou tuberculose, por exemplo.

Possíveis efeitos colaterais

Alguns dos efeitos colaterais mais comuns que podem ocorrer durante o tratamento com tocilizumabe são nariz escorrendo ou entupido, dor nos seios da face, dor de garganta, dor de cabeça, tontura, dor na região da barriga, aftas, gastrite ou aumento da pressão arterial.

Por diminuir a ação do sistema imunológico, o tocilizumabe pode aumentar o risco de infecções como pneumonia, herpes na boca ou herpes zoster, e causar sintomas como febre, calafrios, falta de ar, tosse, cansaço excessivo, diarréia, perda de peso ou sensação de queimação ao urinar.

Além disso, o tocilizumabe pode causar problemas no fígado que são percebidos com sintomas como perda do apetite, dor no estômago, vômitos, urina escura, fezes claras ou esbranquiçadas ou olhos e pele amarelados.

Como o uso do tocilizumabe é feito em hospitais no caso de surgimento de reação alérgica com sintomas como dificuldade para respirar, sensação de garganta fechada, inchaço na boca, língua ou rosto, ou urticária, o tratamento é imediato.

Quem não deve usar

O tocilizumabe não deve ser usado por mulheres grávidas ou em amamentação, pessoas com infecções graves ou que receberam vacina recentemente.

Esse remédio diminui a ação do sistema imunológico e, por isso, deve-se comunicar ao médico antes de usar o tocilizumabe, caso a pessoa tenha ou já teve algum problema de saúde como:

  • Problemas no fígado como insuficiência hepática;
  • Doenças nos rins como insuficiência renal;
  • Problemas cardiovasculares como pressão alta ou colesterol alto;
  • Tuberculose;
  • Diverticulite;
  • Úlcera no estômago ou intestino;
  • Esclerose múltipla;
  • Diabetes;
  • HIV;
  • Hepatite B;
  • Câncer.

Além disso, esse remédio não deve ser usado por pessoas que tenham alergia ao tocilizumabe ou a algum dos componentes da fórmula.

Esta informação foi útil?

Atualizado e revisto clinicamente por Flávia Costa - Farmacêutica, em setembro de 2022.

Bibliografia

  • MINISTÉRIO DA SAÚDE. Medicamento para tratamento de pacientes hospitalizados com Covid-19 é incorporado no SUS. 2022. Disponível em: <https://www.gov.br/conitec/pt-br/assuntos/noticias/2022/setembro/medicamento-para-tratamento-de-pacientes-hospitalizados-com-covid-19-e-incorporado-no-sus>. Acesso em 15 set 2022
  • CONITEC - COMISSÃO NACIONAL DE INCORPORAÇÃO DE TECNOLOGIAS NO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE. 2022. Disponível em: <https://www.gov.br/conitec/pt-br/midias/relatorios/2022/20220912_relatorio_765_tocilizumab_covid.pdf>. Acesso em 15 set 2022
Mostrar bibliografia completa
  • REUTERS. U.S. approves Roche drug for emergency use against severe COVID-19. Disponível em: <https://www.reuters.com/business/healthcare-pharmaceuticals/us-fda-authorizes-drug-treat-hospitalized-covid-19-patients-2021-06-24/>. Acesso em 28 jun 2021
  • RECOVERY Collaborative Group. Tocilizumab in patients admitted to hospital with COVID-19 (RECOVERY): a randomised, controlled, open-label, platform trial. The Lancet. 397. 1637–45, 2021
  • CLINICALTRIALS.GOV. A Study to Evaluate the Efficacy and Safety of Tocilizumab in Hospitalized Participants With COVID-19 Pneumonia (EMPACTA). 2020. Disponível em: <https://clinicaltrials.gov/ct2/show/NCT04372186>. Acesso em 11 jun 2021
  • SANMARTÍ, R.; et al. Tocilizumab in the treatment of adult rheumatoid arthritis. Immunotherapy. 10. 6; 447-464, 2018
  • LAN, S. H.; et al. Tocilizumab for severe COVID-19: a systematic review and meta-analysis. Int J Antimicrob Agents. 56. 3; 106103, 2020
  • SALAMA, Carlos; et al. Tocilizumab in Patients Hospitalized with Covid-19 Pneumonia. N Engl J Med. 384. 20-30, 2021
  • SHEPPARD, M.; et al. Tocilizumab (Actemra). Hum Vaccin Immunother. 13. 9; 1972-1988, 2017
  • BIGGIOGGERO, M.; et al. Tocilizumab in the treatment of rheumatoid arthritis: an evidence-based review and patient selection. Drug Des Devel Ther. 13. 57-70, 2018
  • SEBBA, A. Tocilizumab: the first interleukin-6-receptor inhibitor. . Am J Health Syst Pharm. 65. 15; 1413-8, 2008
  • SCOTT, L. J. Tocilizumab: A Review in Rheumatoid Arthritis. Drugs. 77. 17; 1865-1879, 2017
  • DRUGS.COM. Actemra. 2019. Disponível em: <https://www.drugs.com/actemra.html>. Acesso em 11 jun 2021
  • DRUGS.COM. Tocilizumab. 2019. Disponível em: <https://www.drugs.com/mtm/tocilizumab.html>. Acesso em 11 jun 2021
Revisão clínica:
Flávia Costa
Farmacêutica
Formada em Farmácia pelo Centro Universitário Newton Paiva em 2003. Mestre em Ciências Biomédicas pela UBI, Portugal.