Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

11 dicas para acabar de vez com a candidíase

A candidíase é uma infecção causada pelo fungo Candida albicans e pode ser prevenida com medidas simples como manter a higiene íntima adequada, usar roupas mais folgadas ou dormir sem calcinha, por exemplo. 

Essa doença se manifesta quando o sistema imune está enfraquecido ou quando ocorrem alterações no pH ou da flora bacteriana da região vaginal e pode afetar os órgãos genitais, causando coceira, ardência, dor e corrimento branco grumoso, com textura de nata ou leite talhado.

No caso de não ocorrer melhora dos sintomas, a candidíase pode ser tratada com pomada ou medicamentos antifúngicos, de acordo com orientação do médico.

11 dicas para acabar de vez com a candidíase

A seguir estão algumas dicas que ajudam a curar e prevenir uma nova candidíase:

1. Não ficar com roupa molhada

O fungo da candidíase cresce em ambientes úmidos e quentes e a região íntima é propícia para o crescimento desse fungo. Ao ir à praia, piscina, sauna ou usar uma banheira é importante trocar a roupa íntima, o biquíni ou o maiô o mais rápido possível para evitar que a região íntima fique mais úmida e quente e, assim, evitar a multiplicação da Candida albicans e o aparecimento da candidíase.

Além disso, secar a região íntima com uma toalha macia ao tirar a roupa que está molhada também é fundamental para evitar o crescimento do fungo da candidíase.

2. Usar calcinha e roupas adequadas

O tipo de material da calcinha como lycra, renda, microfibra ou elastano, podem causar irritação ou alergia, aumento da transpiração e abafamento da região íntima, o que pode levar a alteração do pH vaginal e desregulação da flora bacteriana, aumentando o risco de desenvolver candidíase. 

Por isso, é recomendado o uso de calcinhas de algodão e roupas roupas leves ou folgadas pois permitem maior ventilação da pele e diminuem a transpiração da região íntima, o que torna a região menos úmida e quente fazendo com que a candidíase não se desenvolva.

3. Manter higiene íntima adequada 

Manter a higiene da região íntima adequada ajuda a manter o equilíbrio da flora bacteriana vaginal e evitar a proliferação do fungo da candidíase. O ideal é usar sabonete de pH neutro, água e lavar somente a parte externa da vagina com os dedos e com movimentos suaves. Além disso, deve-se evitar o uso de sabonete íntimo pois pode desregular a flora vaginal e aumentar o risco de candidíase. 

11 dicas para acabar de vez com a candidíase

4. Dormir sem calcinha

Dormir sem calcinha é uma ótima opção para ajudar a prevenir a candidíase pois a região íntima fica menos abafada, mais ventilada e menos úmida, dificultando a proliferação do fungo causador da candidíase que necessita de ambiente úmido e quente para proliferar. 

Além disso, dormir sem calcinha ajuda a controlar o pH vaginal, reduz o corrimento e o excesso de suor e melhora a circulação sanguínea vaginal.   

5. Evitar o uso de desodorante íntimo

O desodorante íntimo é usado para aumentar a sensação de frescor e melhorar o cheiro da região íntima mas pode causar irritação, alergia e alterar a flora e o pH vaginal, aumentando o risco de desenvolver candidíase. Além disso, o uso de desodorante íntimo pode mascarar a mudança de cheiro que pode ocorrer em casos de doenças como infecções vaginais, dificultando sua identificação. 

O ideal é evitar o uso do desodorante íntimo ou utilizar somente na virilha e na parte externa da região íntima e deixar para utilizá-lo somente no momento adequado.

6. Evitar duchas íntimas

O uso da ducha íntima, em que se lava dentro do canal vaginal, é relativamente comum entre as mulheres mas pode aumentar o risco de desenvolver candidíase. Isto ocorre porque a ducha íntima destrói a flora vaginal, causando o desequilíbrio de fungos e bactérias presentes naturalmente na vagina e, por isso, aumenta as chances de aparecimento da candidíase.  

Além disso, a ducha íntima destrói a mucosa e altera o pH da vagina o que propicia o crescimento do fungo da candidíase.

11 dicas para acabar de vez com a candidíase

7. Evitar absorventes diários

Os absorventes diários geralmente são usados para manter a calcinha seca e limpa ao longo do dia, no entanto, o uso diário pode abafar a região íntima deixando-a mais úmida e quente, o que favorece o crescimento do fungo que causa a candidíase.

Por isto, evitar o uso de absorventes diários é importante para prevenir o aparecimento da candidíase.

8. Evitar lenço umedecido

O lenço umedecido, apesar de muito prático, pode causar irritação ou alergia na região íntima levando ao descontrole do pH vaginal e da flora bacteriana, o que pode causar multiplicação do fungo da candidíase e, por isto, deve-se evitar o uso do lenço umedecido.

9. Lavar a roupa íntima corretamente 

Os sabões com corantes ou com perfumes para lavar a calcinha possuem muitas substâncias químicas que podem irritar ou causar alergias na região íntima, provocando o desequilíbrio do pH e da flora vaginal, o que aumenta o risco de candidíase. 

Lavar a calcinha corretamente, com sabão para roupa íntima, não misturar a roupa íntima com outras roupas na máquina de lavar e secar em ambiente arejado ou pendurada ao sol, também são cuidados importantes para evitar o crescimento de micro-organismos na calcinha que podem causar infecções vaginais e aumentar o risco de candidíase.

11 dicas para acabar de vez com a candidíase

10. Diminuir o consumo de açúcar e carboidratos 

Os alimentos como pão, queijo, chocolate, bolos e doces, por exemplo, devem ser evitados ou o consumo diminuído quando se tem candidíase pois esses alimentos aumentam a quantidade de açúcar no sangue, deixam o corpo mais ácido e levam ao descontrole do pH vaginal, favorecendo a proliferação da Candida albicans e dificultando o tratamento da candidíase. 

Por isto, deve-se evitar o consumo de açúcar e hidratos simples e dar preferência a alimentos que fortalecem o sistema imune, como frutas, legumes, peixes e castanhas. 

11. Beber chás que fortalecem o sistema imune  

Uma forma prevenir a candidíase é fortalecer o sistema imunológico com o uso de plantas medicinais como a equinácea ou alcaçuz, por exemplo, utilizadas na forma de chás e tomados regularmente. 

O chá de equinácea ajuda a fortalecer o sistema imunológico por possuir compostos fenólicos com ação antioxidante e anti-inflamatória ajudando a melhorar o sistema imune, além de controlar os níveis de açúcar no sangue e, assim, ajuda o corpo a reduzir o risco e combater a candidíase. Veja como preparar o chá de equinácea

Já o chá de alcaçuz possui substâncias como a gladribina e a licochalcona que possuem propriedades antifúngicas e age combatendo a multiplicação do fungo da candidíase. Além disso, o chá de alcaçuz tem ação antioxidante, que ajuda a fortalecer o sistema imune e prevenir a candidíase.

Veja no vídeo a seguir dicas do comer para fortalecer o sistema imune:

 

Bibliografia >

  • CENTERS FOR DISEASE CONTROL AND PREVENTION. Vaginal Candidiasis. Disponível em: <https://www.cdc.gov/fungal/diseases/candidiasis/genital/index.html>. Acesso em 13 Nov 2020
  • MAYO CLINIC. Yeast infection (vaginal). Disponível em: <https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/yeast-infection/symptoms-causes/syc-20378999#:~:text=To%20reduce%20your%20risk%20of,that%20protect%20you%20from%20infection>. Acesso em 13 Nov 2020
  • WATSON, C.J.; et al. Use of complementary and alternative medicine in recurrent vulvovaginal candidiasis—–Results of a practitioner survey. Complementary Therapies in Medicine. 20. 4; 218-221, 2012
  • KESSEL, Katherine Van; et al. Common Complementary and Alternative Therapies for Yeast Vaginitis and Bacterial Vaginosis: A Systematic Review. Obstetrical and Gynecological Survey. 58. 5; 351-358, 2003
  • MARTINS, Natália; et al. Candidiasis: Predisposing Factors, Prevention, Diagnosis and Alternative Treatment. Mycopathologia. 177. 5-6; 223-240, 2014
  • LIM, T. K. Glycyrrhiza glabra. Edible Medicinal and Non-Medicinal Plants. 10. 354–457, 2015
  • BROWN, Paula N.; et al. Determination of Major Phenolic Compounds in Echinacea spp. Raw Materials and Finished Products by High-Performance Liquid Chromatography with Ultraviolet Detection: Single-Laboratory Validation Matrix Extension. Journal of Association of Official Analytical Chemists International. 94. 5; 1400–1410, 2011
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem