4 dicas para aumentar o colesterol bom (HDL)

Revisão médica: Drª. Ana Luiza Lima
Cardiologista
agosto 2022

​Manter os níveis de colesterol bom, também chamado de HDL, acima de 60 mg/dL é importante para diminuir o risco de doenças cardiovasculares, como aterosclerose, infarto e AVC, pois mesmo quando o colesterol ruim está em níveis normais, ter o colesterol bom baixo aumenta o risco dessas complicações.

O colesterol HDL é um tipo de colesterol importante para o bom funcionamento do organismo, já que atua removendo as moléculas de gordura que são encontradas dentro dos vasos sanguíneos e levando-as para o fígado, onde são metabolizadas e eliminadas do corpo. Conheça mais sobre o HDL.

Por isso, é importante consultar o clínico geral ou nutricionista para acompanhar os valores de colesterol e, caso houver alguma alteração, ser indicado o tratamento mais adequado para diminuir o risco de complicações.

Assim, para aumentar os níveis de colesterol HDL no sangue algumas estratégias interessantes são:

1. Fazer exercícios regularmente

Os exercícios aeróbicos como caminhar, correr, nadar ou andar de bicicleta são as melhores opções para aumentar os níveis de colesterol bom no sangue. Recomenda-se fazer pelo menos 30 minutos de exercícios 3 vezes por semana ou, para melhorar ainda mais os resultados, 1 hora de exercícios todos os dias.

Durante o exercício, a frequência cardíaca deve se manter alta e a respiração um pouco ofegante, motivo pelo qual mesmo quem anda muito e aparentemente tem uma vida muito ativa, também precisa reservar um tempo específico para fazer atividade física e forçar mais o organismo. Confira algumas opções de exercícios.

2. Ter uma alimentação adequada

Consumir a quantidade certa de gordura é ideal para manter o colesterol sob controle, e algumas estratégias alimentares para aumentar o HDL são:

  • Comer alimentos com ômega 3, como sardinha, truta, bacalhau e atum;
  • Consumir vegetais no almoço e no jantar;
  • Preferir alimentos integrais, como pão, biscoitos e arroz integral;
  • Consumir pelo menos 2 frutas por dia, de preferência com casca e bagaço;
  • Comer fontes de gordura boa, como azeitona, azeite, abacate, linhaça, chia, amendoim, castanhas e semente de girassol.

Além disso, também é importante evitar alimentos processados ricos em açúcar e gordura, como salsicha, linguiça, bacon, biscoito recheado, comida pronta congelada, fast food, refrigerantes e sucos prontos. Veja algumas opções de remédios caseiros para baixar o colesterol.

Veja no vídeo a seguir mais dicas sobre como deve ser a alimentação para melhorar o colesterol:

3. Evitar o consumo de bebidas alcoólicas

O consumo excessivo de bebidas alcoólicas aumenta o colesterol ruim e diminui o colesterol bom, além de trazer mais calorias para a dieta e favorecer o ganho de peso.

No entanto, o consumo de pequenas doses de álcool por dia pode auxiliar a aumentar os níveis de HDL no sangue, mas esse resultado só é obtido se o consumo não for maior do que 2 doses por dia. Apesar disso, quem não tem o hábito de consumir bebidas alcoólicas não deve começar a beber na intenção de controlar o colesterol porque existem outras formas mais seguras de aumentar o colesterol bom, como através da dieta e dos exercícios.

4. Consultar o cardiologista

Deve-se procurar o cardiologista principalmente em casos de excesso de peso, má alimentação e histórico de doenças cardiovasculares na família, pois essas características levam a um risco elevado de ter problemas cardíacos e de má circulação. 

De acordo com os resultados dos exames, o médico poderá indicar medicamentos que podem aumentar o colesterol HDL, prática que normalmente é utilizada quando o colesterol ruim está alto, porque quando somente o colesterol bom está baixo, o uso de medicamentos nem sempre é necessário.

Além disso, certos medicamentos como Bromazepam e Alprazolam podem reduzir a concentração de colesterol HDL no sangue devido a um efeito colateral, sendo necessário fazer exames e conversar com o médico sobre a possibilidade de trocar o medicamento por outro que não prejudique os níveis de colesterol.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Marcela Lemos - Biomédica, em agosto de 2022. Revisão médica por Drª. Ana Luiza Lima - Cardiologista, em julho de 2018.
Revisão médica:
Drª. Ana Luiza Lima
Cardiologista
Médica Cardiologista, formada pela Universidade Federal de Pernambuco, em 2008 com registro profissional nº CRM/PE – 16886. 

Tuasaude no Youtube

  • Dieta para COLESTEROL ALTO

    03:00 | 1733730 visualizações