Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.

Xarope de gengibre: para que serve e como fazer

O xarope de gengibre é um excelente remédio caseiro para gripes, resfriados, dor de garganta, febre, náusea, vômitos e dor de estômago, pois contém na sua composição gingerol, uma substância com potente ação anti-inflamatória, analgésica, antipirética, antiemética e expectorante. Além disso, o gengibre tem ação antioxidante que reduz os danos nas células e ajuda a melhorar o funcionamento do sistema imunológico, aumentando a imunidade e melhorando a resposta do corpo às infecções.

Este xarope é simples de preparar e pode ser feito em casa usando a raiz de gengibre natural ou a sua forma em pó, podendo ser adicionado limão, mel ou canela para melhorar suas propriedades.

No entanto, o xarope de gengibre não substitui o tratamento orientado pelo médico, devendo apenas ser usado como complemento para aliviar os sintomas e acelerar a recuperação.

Xarope de gengibre: para que serve e como fazer

Para que serve

O xarope de gengibre tem propriedades anti-inflamatórias, analgésicas, antioxidantes, antipiréticas e antieméticas e por isso, pode ser usado em diversas situações, como:

  • Gripes, resfriados ou dor de garganta: o xarope de gengibre tem ação anti-inflamatória e analgésica, aliviando os sintomas de dor e mal-estar;
  • Febre: o xarope de gengibre tem propriedades antipiréticas ajudando a reduzir a temperatura corporal, auxiliando nos estados febris;
  • Tosse, asma ou bronquite: devido às suas propriedades expectorantes e anti-inflamatórias, o xarope de gengibre pode ajudar a eliminar o muco e reduzir a inflamação das vias respiratórias;
  • Artrite ou dor muscular: devido suas propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes e analgésicas, o xarope de gengibre ajuda a reduzir a inflamação, os danos celulares e a dor nas articulações e nos músculos;
  • Náuseas e vômitos, azia ou má digestão: o xarope de gengibre tem ação antiemética, ajudando a reduzir as náuseas e vômitos que frequentemente ocorrem durante a gravidez, tratamentos de quimioterapia ou nos primeiros dias após cirurgias, além de melhorar os sintomas de azia e má digestão;

Além disso, o xarope de gengibre tem propriedades termogênicas, o que significa que é capaz de acelerar o metabolismo e estimular a queima de gordura corporal, podendo ser usado para auxiliar na perda de peso.

Como fazer o xarope

O xarope de gengibre é simples e fácil de preparar em casa, pois pode ser preparado com a raiz de gengibre natural ou gengibre em pó, que podem ser encontrados no supermercado. Além do gengibre, pode ainda ser adicionando mel, própolis, canela ou limão, por exemplo, que ajudam a melhorar o sabor, além de conferir outras propriedades medicinais.

Ingredientes

  • 25 g de gengibre fresco sem casca fatiado ou 1 colher de sopa de gengibre em pó;
  • 1 xícara de açúcar mascavo;
  • 100 mL de água.

Modo de preparo

Ferver a água com o açúcar, mexendo até dissolver completamente o açúcar. É importante não ferver por muito tempo para o açúcar não caramelizar. Desligar o fogo, adicionar o gengibre. Tomar 1 colher de chá do xarope de gengibre 3 vezes ao dia.

Xarope de gengibre com canela

Xarope de gengibre: para que serve e como fazer

Uma boa opção para fazer o xarope de gengibre é adicionar canela pois possui efeito secante nas mucosas e é um expectorante natural, que ajuda a combater os sintomas de gripes, resfriados e tosse.

Ingredientes

  • 1 pau de canela ou 1 colher de chá de canela em pó;
  • 1 xícara da raiz de gengibre sem casca fatiado;
  • 85 g de açúcar mascavo;
  • 100 mL de água.

Modo de preparo

Ferver a água com o açúcar, mexendo até dissolver completamente o açúcar. Desligar o fogo, adicionar o gengibre e a canela, e mexer. Guardar o xarope em um frasco de vidro limpo e seco. Tomar 1 colher de chá do xarope de gengibre 3 vezes ao dia.

Xarope de gengibre com limão, mel e própolis

Xarope de gengibre: para que serve e como fazer

O xarope de gengibre também pode ser preparado adicionando limão, que é rico em vitamina C, que atua como um poderoso antioxidante e ajuda a melhorar o sistema imunológico, e o mel que tem propriedades antibacterianas, ajudando a combater a gripe, o resfriado e a dor de garganta. Além disso, o própolis tem ação anti-inflamatória que ajuda a tratar problemas respiratórios.

Ingredientes

  • 25 g de gengibre fresco sem casca fatiado ou 1 colher de gengibre em pó;
  • 1 xícara de mel;
  • 3 colheres (de sopa) de água;
  • 3 colheres (de sopa) de suco do limão;
  • 5 gotas de extrato de própolis.

Modo de preparo

Ferver a água no micro-ondas e, depois de fervida, acrescentar o gengibre fatiado. Tampar, deixar repousar durante 10 minutos, acrescentar o mel, o suco do limão e o própolis, e misturar até obter uma mistura homogênea e com consistência viscosa igual ao xarope.

Tomar 1 colher de sopa 3 vezes ao dia até ao desaparecimento dos sintomas da gripe. As crianças devem tomar 1 colher de chá do xarope de gengibre 3 vezes ao dia.

Além deste xarope, existe também o chá de mel com limão que é ótimo para tratar a gripe. Assista o vídeo de como preparar o chá de mel com limão: 

Quem não deve usar

O xarope de gengibre não deve ser usado por pessoas com problemas de coagulação ou que estejam utilizando remédios anticoagulantes, pois pode aumentar o risco de sangramentos e hematomas. Além disso, o uso deste xarope deve ser evitado por grávidas sem orientação do médico.

Este xarope também não é indicado para pessoas com diabetes pois o gengibre pode causar diminuição brusca do açúcar no sangue, levando a sintomas de hipoglicemia como tontura, confusão ou desmaio.

Além disso, pessoas que têm alergia ao gengibre não devem utilizar o xarope.

Possíveis efeitos colaterais

O consumo do xarope de gengibre, em doses superiores às recomendadas, pode causar sensação de queimação no estômago, enjoo, dor no estômago, diarreia ou indigestão.  

No caso de apresentar reação alérgica como dificuldade de respirar, inchaço da língua, rosto, lábios ou garganta, ou coceira pelo corpo, deve-se procurar o pronto atendimento mais próximo imediatamente.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • IZZO, Angelo A.; et al. A Critical Approach to Evaluating Clinical Efficacy, Adverse Events and Drug Interactions of Herbal Remedies. Phytother Res. 30. 5; 691-700, 2016
  • SEMWAL, Ruchi Badoni; et al. Gingerols and shogaols: Important nutraceutical principles from ginger. Phytochemistry. 117. 554-568, 2015
  • WORLD HEALTH ORGANIZATION: MONOGRAPHS ON SELECTED MEDICINAL PLANTS. Rhizome Zingiberis. 1999. Disponível em: <https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/42052/9241545178.pdf;jsessionid=9EDA968E800C296CCE082F65CFB8DB9A?sequence=1>. Acesso em 14 Jan 2021
  • DRUGS.COM. Ginger Information from Drugs.com. Disponível em: <https://www.drugs.com/mtm/ginger.html>. Acesso em 14 Jan 2021
Mais sobre este assunto:

Carregando
...