Verruga no pênis: o que pode ser e como tratar

Revisão clínica: Rodolfo Favaretto
Urologista
setembro 2022
  1. O que pode ser
  2. Sintomas
  3. Transmissão
  4. Tratamento

A verruga no pênis é um sintoma da infecção pelo vírus HPV, o Papilomavírus Humano, e está localizada principalmente da glande do pênis. As verrugas geralmente são da mesma cor da pele e podem ser lisas ou similares à couve-flor.

A verruga no pênis, conhecida também como condiloma acuminado ou crista de galo, é transmitida principalmente através de relações sexuais sem uso de preservativo. Veja como acontece a transmissão da verruga no pênis.

Apesar de não existir um tratamento que consiga eliminar o vírus do HPV do organismo, as terapias indicadas pelo médico, como uso de cremes e pomadas, laser, cirurgia e crioterapia, ajudam a remover as verrugas, diminuindo o risco de transmissão do vírus para outras pessoas.

O que pode ser verruga no pênis

A verruga no pênis, ou condiloma acuminado, é normalmente sinal de infecção sexualmente transmissível causada pelo HPV, um tipo de vírus que infecta a pele e as mucosas causando o surgimento de uma ou mais lesões na região genital, principalmente na glande (cabeça no pênis) do pênis. Entenda melhor o que pode ser a verruga no pênis.

Principais sintomas

Além da presença das lesões da mesma cor da pele, que podem ser visíveis a olho nu, ou muito pequenas, e que podem ser lisas, ou semelhantes à uma couve-flor, outros sinais e sintomas também podem acompanhar a verruga no pênis, como:

  • Sangramentos;
  • Coceira ou irritação;
  • Ardência.

É importante ressaltar que as lesões no pênis podem surgir entre 2 meses e 20 anos após a infecção e não causam dor. Além disso, na maioria dos casos, a verruga no pênis não é acompanhada de outros sinais ou sintomas.

Como acontece a transmissão

A transmissão da verruga no pênis acontece através do contato direto com as lesões, sendo principalmente através das relações sexuais sem uso de preservativo, seja por via oral, anal e vaginal, podendo acontecer até mesmo sem a penetração vaginal ou anal. Apesar de ser bastante raro, a transmissão da verruga no pênis também pode acontecer com o uso compartilhado de brinquedos sexuais, roupas íntimas, toalhas, banheiras e vasos sanitários.

Alguns fatores de risco podem aumentar as chances de se contrair a verruga no pênis, como:

  • Manter relações sexuais com vários (as) parceiros (as);
  • Ter tido outra infecção sexualmente transmissível;
  • Ter relações sexuais com um (a) parceiro (a) que não conhece o histórico de saúde.

Além disso, pessoas com o sistema imunológico comprometido, como gestantes, pessoas em tratamento de quimioterapia, ou radioterapia, em uso de medicamentos imunossupressores e pessoas portadoras de HIV / Aids também têm mais chances de contrair a verruga no pênis.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico da verruga no pênis deve ser feito por um urologista, que vai avaliar os possíveis sintomas apresentados, as lesões e o histórico de saúde da pessoa.

Além disso, o médico também pode solicitar alguns exames para complementar o diagnóstico, como biópsia e peniscopia, um exame que é feito com o uso de um tipo de "lupa" para identificar lesões muito pequenas no pênis, ajudando a confirmar a causa da verruga no pênis. Saiba como é feita a peniscopia.

Como é feito o tratamento

A cura contra o HPV é muito rara e pode acontecer somente quando o organismo consegue combater o vírus naturalmente. No entanto, alguns tratamentos são indicados para eliminar as verrugas, o que evita a transmissão do vírus para outras pessoas.

Os tratamentos indicados para remover as verrugas no pênis variam de acordo com o tamanho e local das lesões e incluem o uso de medicamentos, cirurgia, crioterapia ou laser.

1. Remédios

A aplicação, nas lesões, de algumas pomadas e cremes, como ácido tricloroacético e interferon podem ser indicados e feitos pelo médico em consultório para ajudar a fortalecer o sistema imunológico e evitar a multiplicação do vírus HPV.

Além disso, algumas pomadas e cremes também podem ser indicados para auto aplicação em casa, como o imiquimod, que deve ser aplicado no local em dias alternados e por até 16 semanas, e a podofilotoxina, que deve ser aplicada nas lesões 2 vezes ao dia por até 3 dias seguidos 

2. Laser

Este tipo de tratamento usa um feixe de luz intenso para destruir os vasos sanguíneos das lesões e diminuir o fluxo sanguíneo, causando, assim, a morte das células e ajudando a combater as verrugas no pênis.

3. Crioterapia

A crioterapia é uma técnica em que se aplica o nitrogênio líquido nas lesões, diminuindo o fluxo de sangue e promovendo a morte das verrugas. Veja como é feita a crioterapia.

4. Cirurgia

Esse procedimento é indicado quando houve falha nos tratamento anteriores, quando se deseja um tratamento mais rápido e eficaz e quando é preciso avaliar o tipo de vírus causador da verruga no pênis. Além disso, a cirurgia também pode ser recomendada para pessoas com muitas lesões ou com lesões muito grandes.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Marcela Lemos - Biomédica, em setembro de 2022. Revisão clínica por Rodolfo Favaretto - Urologista, em setembro de 2022.

Bibliografia

  • MINISTÉRIO DA SAÚDE. Infecções sexualmente transmissíveis: Condiloma acuminado (Papilomavírus Humano - HPV). Disponível em: <http://www.aids.gov.br/pt-br/publico-geral/infeccoes-sexualmente-transmissiveis/condiloma-acuminado-papilomavirus-humano-hpv>. Acesso em 09 mai 2022
  • MAYO CLINIC. Disease and conditions: genital warts. Disponível em: <https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/genital-warts/symptoms-causes/syc-20355234>. Acesso em 09 mai 2022
Mostrar bibliografia completa
  • CLEVELAND CLINIC. Disease and conditions: genital warts. Disponível em: <https://my.clevelandclinic.org/health/diseases/4209-genital-warts#symptoms-and-causes>. Acesso em 09 mai 2022
  • NHS. Health A to Z: genital warts. Disponível em: <https://www.nhs.uk/conditions/genital-warts/>. Acesso em 09 mai 2022
  • SUPERINTENDÊNCIA DE ATENÇÃO PRIMÁRIA - PREFEITURA DO RIO DE JANEIRO. Guia de referências rápidas: Doenças sexualmente transmissíveis. 2013. Disponível em: <https://subpav.org/download/prot/destaque/APS_DST_final_completo.pdf>. Acesso em 09 mai 2022
  • MINISTÉRIO DA SAÚDE. Biblioteca virtual em saúde: condiloma acuminado (HPV). Disponível em: <https://bvsms.saude.gov.br/condiloma-acuminado-hpv/>. Acesso em 09 mai 2022
Revisão clínica:
Rodolfo Favaretto
Urologista
Médico formado pela Universidade de Ribeirão Preto com CRM-SP 133358 e especialista em Urologia desde 2016 pela Sociedade Brasileira de Urologia.

Tuasaude no Youtube

  • O que significam as ALTERAÇÕES NO PÊNIS (coceira, manchas, espinhas...)

    03:57 | 483863 visualizações
  • INFECÇÕES SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS | com Drauzio Varella

    14:11 | 158193 visualizações