Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Vacina da gripe H1N1 pode causar Guillain-Barré

A vacina contra o vírus da gripe H1N1 contém o vírus inativo fragmentado, o que é suficiente para levar à produção de anticorpos anti-H1N1, protegendo a pessoa contra a gripe. No entanto, embora seja muito raro, esta vacina pode causar a Síndrome de Guillain-Barré, uma doença neurológica degenerativa que pode levar à morte.

Esta síndrome pode se instalar após a vacinação por um 'erro' no sistema imune, que ao invés de atacar o vírus da gripe, passa a atacar as células do sistema nervoso, causando a doença.

Apesar de existir o risco da vacina causar a síndrome, esta alteração é muito rara e a vacinação continua a ser a melhor forma de se proteger da gripe H1N1, uma doença que pode ter graves complicações e causar pneumonia.

Vacina da gripe H1N1 pode causar Guillain-Barré

Como saber se a vacina é segura

Todas as vacinas administradas na rede particular ou nos hospitais e postos de saúde pelo SUS são aprovadas pela Anvisa e, por isso, são de confiança e protegem a pessoa de várias doenças.

Como o desenvolvimento da síndrome de Guillain-Barré é um efeito colateral muito raro que não se sabe ao certo como ocorre, não há como saber quando uma pessoa pode desenvolver a síndrome. Porém, se entre 15 e 40 dias após a toma da vacina surgirem sintomas como formigamento, falta de força nos músculos e dificuldade para fazer esforços, deve-se ir ao médico para o devido diagnóstico e início do tratamento.

Quem deve ser vacinado

Apesar de todas as pessoas poderem tomar a vacina da gripe, ela é especialmente indicada para grupos de risco, como crianças, com o conhecimento do pediatra, idosos acima de 60 anos, gestantes e profissionais da área da saúde, porque além de estarem mais expostos ao vírus, podem também espalhar mais facilmente a doença para outras pessoas.

O que á a Síndrome de Guillain-Barré

A Síndrome de Guillain-Barré é uma doença auto-imune grave, em que o próprio sistema imunológico ataca as células nervosas, levando à inflamação nos nervos e, consequentemente, fraqueza e paralisia muscular, podendo levar à morte. O diagnóstico da síndrome em estágios iniciais é difícil, pois os sintomas são semelhantes a outras doenças neurológicas, sendo os mais comuns a fraqueza muscular, formigamento e perda de sensibilidade nos membros, dor nas pernas, quadril e costas, palpitações, alterações da pressão, dificuldade para respirar e para engolir, dificuldade para controlar a urina e as fezes, medo, ansiedade, desmaio e vertigem.

A principal causa da Síndrome de Guillain-Barré são as infecções, porque os micro-organismos mais resistentes podem comprometer o funcionamento do sistema nervoso e do sistema imune.

Veja mais sobre esta síndrome e saiba como é feito o tratamento.

Bibliografia >

  • EMA. Pandemrix, INN-Influenza vaccine (H1N1)v (split virion, inactivated, adjuvanted). Disponível em: <https://www.ema.europa.eu/en/documents/product-information/pandemrix-epar-product-information_pt.pdf>. Acesso em 12 Nov 2019
  • SOUZA, Nathalye Emanuelle et. al.. SÍNDROME DE GUILLAIN-BARRÉ E SUA RELAÇÃO COM O CALENDÁRIO VACINAL BRASILEIRO: UMA REVISÃO DE LITERATURA . Rev Bras Neurol.. 54. 1; 39-45, 2018
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem