Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Entenda como o útero invertido pode afetar a gravidez

O útero invertido, cientificamente conhecida por retroversão uterina, significa que o útero está posicionado no corpo da mulher virado para trás, em direção às costas e, não voltado para frente, como acontece na maior parte das mulheres, sendo que normalmente os restantes órgãos, como os ovários e as trompas, também estão voltados para trás.

Esta alteração do útero, também conhecido por útero retrovertido, útero reverso ou mesmo útero virado, normalmente não causa problemas e não impede a mulher de engravidar. Porém, as mulheres portadoras de útero invertido tem maior probabilidade de desenvolver endometriose e, isso sim pode dificultar a fecundação e a gravidez.

Sintomas do útero invertido

Os sintomas do útero invertido depende se o útero está móvel ou fixo. Nos casos de útero invertido fixo, os sintomas incluem:

  • Dor na região dos quadris;
  • Fortes cólicas menstruais;
  • Dor durante e após o contato íntimo;
  • Dor ao urinar e evacuar.

Quando o útero invertido é móvel, geralmente, as mulheres não apresentam sintomas, apenas cólicas fracas durante e após o período menstrual e, algumas vezes desconforto em determinadas posições no contato íntimo.

O útero retrovertido tem como principais causas o desenvolvimento incorreto do útero na adolescência, por endometriose ou por miomas ou mesmo ser provocado pela gravidez, sendo que o ginecologista consegue diagnosticar este problema através de exames de rotina como toque e ultrassonografia.

Foto de útero invertido

Útero Normal Útero Normal
Útero invertidoÚtero invertido

Útero invertido na gravidez

Na maioria dos casos, o útero invertido na gravidez não traz grandes complicações e não interfere na gravidez, exceto nos casos de útero invertido fixo fazendo com que as mulheres possam sentir dores ao urinar, evacuar, durante e após o contato íntimo, ao longo de toda a gestação.

Além disso, algumas mulheres também podem sentir dificuldade para urinar entre o terceiro e o quarto mês de gravidez.

Útero invertido e parto normal

Geralmente, o parto em caso de útero invertido pode ser normal, não sendo necessário uma cesárea só por esse motivo. Na maioria das vezes, até à 12ª semana de gestação, o útero adota uma posição mais próxima do normal, virado para a frente e fletido sob a bexiga, o que facilita a ocorrência do parto normal.

Tratamento para útero invertido

O tratamento da retroversão uterina deve ser orientada pelo ginecologista e, quando há endometriose envolvida, é indicado o uso de remédios hormonais. Saiba mais em: Tratamento para Endometriose.

Além disso, pode ser necessário realizar realizar uma cirurgia como a colocação de um pessário no útero. Nesta cirurgia é colocado um pequeno dispositivo de plástico ou silicone no útero para o ajudar a mantê-lo voltado para a frente. Porém, existe maior chance de ter infecção, inflamação e dor durante o contacto íntimo, e em alguns casos, a remoção cirúrgica do útero, pode ser considerada.

Veja outro problema no útero que pode prejudicar a gravidez: Entenda porquê o útero septado pode dificultar a gravidez.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...