Útero didelfo: o que é, sintomas, causas e tratamento

Agosto 2021

O útero didelfo caracteriza-se por uma anomalia congênita rara, em que a mulher possui dois úteros, podendo ter cada um a sua abertura, ou terem ambos o mesmo colo uterino. Cada útero também se encontra ligado a um ovário.

As mulheres que possuem um útero didelfo podem engravidar e ter uma gravidez saudável, no entanto existe um maior risco de ocorrer um aborto ou o nascimento de um bebê prematuro, em relação a mulheres que têm um útero normal.

O ideal é que a mulher com útero didelfo seja acompanhada por um ginecologista, especialmente quando estiver planeando engravidar.

Útero didelfo: o que é, sintomas, causas e tratamento

Principais sintomas

Mulheres com útero didelfo normalmente não manifestam qualquer tipo de sintoma e, por isso, a alteração é muitas vezes detetada apenas pelo ginecologista.

Porém, existem mulheres que podem apresentar duas aberturas vaginais além de dois úteros, o que pode fazer com que seja mais fácil de identificar o útero didelfo. Isso porque, durante o período menstrual, o sangramento não para caso a mulher coloque um absorvente íntimo, pois continuará saindo pelo útero e pelo canal vaginal que não possui absorvente.

A maior parte das mulheres com útero didelfo tem uma vida normal, no entanto o risco de infertilidade, aborto, parto prematuro é maior do que nas mulheres com um útero normal.

Como confirmar o diagnóstico

O útero didelfo pode ser diagnosticado mediante a execução de um ultrassom, ressonância magnética ou histerossalpingografia, que é um exame ginecológico de raio-X, feito com contraste. Veja como se realiza este exame.

Possíveis causas

Não se sabe ao certo o que causa o útero didelfo, mas pensa-se que este é um problema genético já que é habitual acontecer em vários membros da mesma família. Esta anomalia forma-se durante o desenvolvimento do bebê ainda na barriga da mãe.

Como é feito o tratamento

Caso a mulher possua um útero didelfo mas não apresente sinais ou sintomas, nem tenha problemas de fertilidade, geralmente não é necessário tratamento.

Em alguns casos, o médico pode sugerir a realização de uma cirurgia para unir os úteros, principalmente se a mulher também tiver duas vaginas. Este procedimento pode ainda facilitar o parto.

Esta informação foi útil?
Mais sobre este assunto: