Tique nervoso: o que é, causas, sintomas e tratamento

Os tiques nervosos correspondem a ação motora ou vocal realizada de forma repetitiva e involuntária, como piscar os olhos várias vezes, mexer a cabeça ou fungar o nariz, por exemplo, o que pode ser desencadeado por algumas situações do dia a dia, como estresse, ansiedade e cansaço excessivo, por exemplo.

Os tiques normalmente aparecem ainda na infância e costumam desaparecer sem qualquer tipo de tratamento durante a adolescência ou no início da fase adulta.

Os tiques não são graves e, na maioria das vezes, não atrapalham as atividades do dia a dia. No entanto, quando os tiques são mais complexos e acontecem de forma mais frequente, é importante consultar um neurologista ou psiquiatra para que seja feito o diagnóstico, pois pode se tratar da Síndrome de Tourette, por exemplo.

Tique nervoso: o que é, causas, sintomas e tratamento

Principais sintomas

Os tiques nervosos correspondem a contrações involuntárias dos músculos, mais comuns no rosto e pescoço, o que pode resultar em:

  • Olhos piscando de forma repetitiva;
  • Mexer a cabeça, como incliná-la para frente e para trás ou para os lados;
  • Morder os lábios ou mexer a boca;
  • Mexer o nariz;
  • Encolher os ombros;
  • Caretas.

Além dos tiques motores, podem ainda haver tiques relacionados à emissão de sons, podendo ser considerado tique a tosse, estalar a língua e fungar o nariz, por exemplo.

Os tiques normalmente são leves e não são limitantes, porém há ainda muito preconceito e comentários desagradáveis relacionados a pessoas com tiques nervosos, o que pode resultar em isolamento, diminuição do círculo afetivo, falta de vontade para sair de casa ou realizar atividades que antes eram agradáveis e, até mesmo, depressão.

Qual a diferença entre tique nervoso e síndrome de Tourette?

Em comparação com a síndrome de Tourette, os tiques nervosos são mais leves e mais discretos, não possuindo tanto impacto na qualidade de vida da pessoa. A síndrome de Tourette é caracterizada por tiques mais frequentes e complexos que podem comprometer a qualidade de vida da pessoa, pois além dos tiques comuns, como piscar de olhos, por exemplo, há também socos, chutes, zumbidos, respiração ruidosa e bater no peito, por exemplo, sendo todos os movimentos realizados de forma involuntária.

Muitos portadores da síndrome desenvolvem comportamentos impulsivos, agressivos e autodestrutivos e, frequentemente, as crianças apresentam dificuldade de aprendizado. 

Uma criança com Síndrome de Tourette pode mover repetidamente a cabeça de um lado para outro, piscar os olhos, abrir a boca e estender o pescoço. A pessoa pode falar obscenidades sem qualquer razão aparente, frequentemente no meio de uma conversação. Conheça mais sobre a síndrome de Tourette.

Causas de tique nervoso

As causas dos tiques nervosos ainda não estão bem esclarecidas, porém normalmente acontecem como consequência do cansaço excessivo e frequente, estresse e transtorno de ansiedade. No entanto, as pessoas que estão sob estresse constante ou se sentem ansiosas a maior parte do tempo não necessariamente irão ter os tiques.

Algumas pessoas acreditam que a ocorrência dos tiques estão relacionados com a falha em um dos circuitos cerebrais devido a alterações genéticas, o que faz com que haja maior produção de dopamina, estimulando as contrações involuntárias de músculos.

Como é feito o tratamento do tique nervoso

Os tiques nervosos normalmente desaparecem durante a adolescência ou no início da vida adulta, não sendo necessário qualquer tipo de tratamento. No entanto, é recomendado que a pessoa realize tratamento para os tiques quando estes interferem nas suas atividades diárias, como trabalho e estudos, por exemplo, quando existe mal estar, na presença de alterações emocionais, como depressão ou ansiedade, ou quando os tiques interferem no convívio social.

Por isso, pode ser indicado o uso de medicamentos adrenérgicos ou antipsicóticos, como clonididna, flufenazina, risperidona ou toxina botulínica, por exemplo, que devem ser prescritos pelo psiquiatra de acordo com o tipo de tique, sua gravidade e os sintomas presentes. 

A psicoterapia também é indicada no tratamento dos tique, sendo a técnica cognitiva-comportamental a mais utilizada por meio da "Intervenção Comportamental Exaustiva para o Tratamento dos Tiques" e do "Manual Escandinavo", podendo essa terapia ser feita de forma individual ou em sessões de grupo que tem como objetivo tolerar ou inibir o tique nervoso.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • SOCIEDAD ESPAÑOLA DE NEUROLOGÍA. TRATAMIENTO DE LOS TICS. 2020. Disponível em: <https://www.sen.es/component/content/article/220-consenso-nacional-sobre-el-sindrome-de-tourette/2634-capitulo-2-tics-fenomenologia-bases-fisiopatologicas-y-tratamiento?Itemid=437>. Acesso em 19 Nov 2021
  • American Psychistric Association. Manual Diagnóstico e Estatístico de transtornos mentais - DSM-V. 5 ed. Porto Alegre : Artmed, 2014.
Mais sobre este assunto: