Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é mioma subseroso, sintomas, causas e tratamento

Setembro 2020

O mioma subseroso é um tipo de tumor benigno composto de células musculares que se desenvolve na superfície externa do útero, chamada de serosa. Esse tipo de mioma não costuma levar ao desenvolvimento de sintomas, no entanto quando é muito grande pode causar compressão nos órgãos próximos e levar à dor pélvica e sangramentos, por exemplo.

O tratamento para o mioma subseroso é normalmente indicado quando surgem sintomas ou quando estão relacionados com complicações, podendo ser indicado pelo médico o uso de medicamentos ou realização de cirurgia para retirar o mioma ou do útero.

O que é mioma subseroso, sintomas, causas e tratamento

Sintomas de mioma subseroso

O mioma subseroso não costuma apresentar sintomas, exceto quando atinge grandes volumes, podendo causar compressão dos órgãos adjacentes e levar a problemas mais graves. A manifestação dos sintomas podem ser ginecológicas, como sangramento uterino anormal, dor pélvica, dismenorreia ou infertilidade e como consequência do sangramento, pode ocorrer anemia ferropriva. 

Além disso, pode também ocorrer retenção urinária, vontade de urinar com frequência, inchaço dos rins, disfunções intestinais, estase venosa, hemorroidas e embora seja raro, pode também ocorrer febre associada à necrose dos miomas.

Embora seja raro, a presença de miomas uterinos pode prejudicar a fertilidade, porque podem causar:

  • Desvio do colo do útero, dificultando o acesso dos espermatozoides;
  • Aumento ou deformidade da cavidade uterina, que pode interferir na migração ou transporte dos espermatozoides;
  • Obstrução proximal das trompas;
  • Alteração da anatomia tubo-ovariana, interferindo na captura dos óvulos;
  • Alteração na contratilidade uterina, que pode impedir o deslocamento dos espermatozoides, do embrião, ou mesmo a nidação;
  • Sangramento uterino anormal;
  • Inflamação do endométrio.

Caso não se manifestem sintomas, a remoção do mioma não está indicada, já que o procedimento cirúrgico pode contribuir para o desenvolvimento de outros fatores de infertilidade.

Embora haja a possibilidade de causar infertilidade, mesmo na presença de miomas uterinos, é possível engravidar, mas a presença de miomas pode prejudicar a gravidez. Alguns miomas uterinos podem aumentar as chances de abortamento, parto prematuro, baixo peso ao nascer, anomalias fetais ou mesmo ter que ser necessário recorrer a um cesariana.

Possíveis causas

O aparecimento dos miomas pode estar relacionado com fatores genéticos, hormonais, já que o estrogênio e a progesterona promovem o seu desenvolvimento e fatores de crescimento, produzidos pelas células musculares lisas e fibroblastos.

Além disso, existem vários fatores de risco que podem contribuir para o desenvolvimento de miomas uterinos, como a idade, aparecimento precoce da primeira menstruação, história familiar, ser de raça negra, obesidade, hipertensão arterial, fazer uma alimentação com grande quantidade de carnes vermelhas, álcool ou cafeína e nunca ter tido filhos.

Como é feito o tratamento

No caso dos miomas que não levam ao aparecimento de sinais ou sintomas, não é necessário tratamento específico, mas é importante que seja feito um exame de ultrassom de forma regular. Caso os sintomas estejam presentes, o médico pode indicar o início do tratamento, que pode ser:

1. Tratamento medicamentoso

Este tratamento tem como objetivo a redução ou eliminação dos sintomas a partir da redução do tamanho do mioma ou do sangramento, além de ser útil antes de realizar um procedimento cirúrgico, já que possibilita redução no tamanho o que faz com que a cirurgia seja menos invasiva.

2. Tratamento cirúrgico

O tratamento cirúrgico deve ser individualizado, adaptado a cada caso. Pode ser realizada uma histerectomia, que consiste na remoção do útero, ou numa miomectomia, em que apenas é realizada a remoção do mioma. Veja como é feita a cirurgia para retirar o mioma.

Bibliografia >

  • INFORMED HEALTH. Uterine fibroids: Overview. 2014. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK279535/>. Acesso em 14 Ago 2020
  • NEWTON WELLESLEY HOSPITAL. Fibroids. Disponível em: <https://www.nwh.org/womens-health-center/center-for-minimally-invasive-gynecologic-surgery/fibroids>. Acesso em 14 Ago 2020
  • SOCIEDADE PORTUGUESA DE GINECOLOGIA. Consenso Nacional sobre Miomas Uterinos. 2017. Disponível em: <http://www.spginecologia.pt/uploads/Consenso-sobre-miomas-2017-165x220-V12.pdf>. Acesso em 10 Ago 2020
  • MINISTÉRIO DA SAÚDE. Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas Leiomioma de Útero. 2017. Disponível em: <http://conitec.gov.br/images/Relatorios/2017/Relatorio_PCDT_leiomioma_de_utero__CP_35_2017_1.pdf>. Acesso em 10 Ago 2020
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem