Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Como identificar e tratar o Teratoma no Ovário

Teratoma é um tipo de tumor que surge devido à proliferação de células germinativas, que são células encontradas somente nos ovários e testículos, responsáveis pela reprodução e capazes de dar origem a qualquer tecido do corpo. 

Assim, é comum que o teratoma surja no ovário, sendo mais frequente em mulheres jovens. O teratoma de ovário pode não provocar qualquer sintoma, mas também pode causar dor ou aumento do volume abdominal, a depender do seu tamanho ou se afeta estruturas ao redor dos ovários.

O teratoma de ovário pode ser diferenciado em:

  • Teratoma benigno: também conhecido como teratoma maduro ou cisto dermóide, é o tipo de teratoma que surge na maioria dos casos, e o seu tratamento é feito com a sua remoção por cirurgia;
  • Teratoma maligno: também chamado de teratoma imaturo, é um tipo de câncer que pode se disseminar para outros tecidos do corpo, e surge em cerca de 15% dos casos. O tratamento é feito com remoção do ovário afetado e quimioterapia. 

Ao se desenvolver, um teratoma forma um tumor composto por diversos tipos de tecidos diferentes, por isso, em sua estrutura pode haver pele, cartilagens, ossos, dentes e até pêlos. Entenda melhor sobre como se forma um teratoma e suas características

Como identificar e tratar o Teratoma no Ovário

Principais sintomas

Em muitos casos, o teratoma de ovário não provoca sintomas, e pode ser descoberto acidentalmente em exames de rotina. Quando surgem sintomas, o mais comum é a dor ou desconforto abdominal, especialmente na parte inferior do abdômen, 

Outros sinais que podem surgir são o sangramento uterino ou o crescimento da barriga, geralmente quando o tumor cresce muito ou produz líquidos ao seu redor. Quando o teratoma cresce demais para fora do ovário, pode surgir uma torção ou até ruptura do tumor, o que causa intensa dor abdominal, sendo necessário atendimento no pronto-socorro para avaliação.

Geralmente, o teratoma, assim como outros cistos no ovário, não provoca infertilidade, exceto se causar um comprometimento extenso do ovário, e na grande maioria das vezes a mulher pode engravidar normalmente. Veja mais sobre os tipos de cisto no ovário e sintomas que podem causar.

Como confirmar

Para confirmar o teratoma no ovário, o ginecologista poderá solicitar exames como ultrassom abdominal, ultrassom transvaginal ou tomografia computadorizada, por exemplo. 

Apesar dos exames de imagem darem sinais sobre o tipo de tumor, a confirmação se é benigno ou maligno é feita após análise do seus tecidos no laboratório. 

Como é feito o tratamento

A principal forma de tratamento do teratoma é a retirada do tumor, preservando o ovário sempre que possível. No entanto, em alguns casos, é necessário remover o ovário afetado completamente, especialmente se houver sinais de malignidade ou quando o ovário foi muito comprometido pelo tumor.

Na maioria das vezes, a cirurgia é feita por videolaparoscopia, um método mais prático, rápido e que torna a recuperação mais rápida. No entanto, caso haja suspeita e câncer ou o teratoma seja muito grande, pode ser necessária cirurgia aberta convencional. 

Além disso, caso seja confirmada a presença de um câncer, o médico poderá indicar quimioterapia para otimizar o tratamento. Confira como é feito o tratamento para câncer de ovário.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...