Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Streptococcus B na gravidez pode causar meningite

O Streptococcus B é uma bactéria que está naturalmente presente no intestino e na vagina de muitas mulheres, mas pode representar um risco para o bebê no momento do parto normal, pois ela pode passar para a criança e causar complicações como meningite e pneumonia.

Esta bactéria geralmente não causa sintomas e para evitar a sua transmissão deve-se fazer um exame conhecido como exame do cotonete, que é feito entre as 35 e 37 semanas de gravidez através da avaliação de um cotonete que é passado na vagina e na região do ânus da mulher.

Streptococcus B na gravidez pode causar meningite

Resultados do exame

Os resultados do exame saem após cerca de 2 dias da coleta do cotonete, e quando o teste dá positivo indica a presença da bactéria na vagina da mulher.

Nestes casos, algumas horas antes e durante o parto será dado antibióticos para mulher tomar, que irão ajudar a evitar que a bactéria seja transmitida para o bebê quando ele entrar em contato com a vagina da mãe.

O teste e os antibióticos não feitos antes do parto porque existe um elevado risco de a bactéria voltar após o tratamento, e por isso é importante que o cuidado de prevenção de contágio seja feito durante o trabalho de parto.

Complicações para o bebê

Quando o bebê é infectado, as complicações podem surgir entre algumas horas a 2 meses depois do parto, sendo divididos da seguinte forma:

Os sintomas precoces costumam ser dificuldade para respirar, oscilações nos batimentos cardíacos e na pressão sanguínea,  problemas no intestino e nos rins, pneumonia e meningite.

Por outro lado, o sintoma tardio mais comum é o aparecimento de meningite, que surge entre semana e 1 ou 2 meses após o parto. Veja quais são os sintomas desta doença.

Fatores de risco

Como o Streptococcus está presente em várias mulheres, os principais fatores de risco são identificação desta bactéria em partos anteriores ou infecções urinárias causadas por ela ao longo da gravidez.

Além disso, mulheres que não fizeram o exame do cotonete e que entram em trabalho de parto antes das 37 semanas ou que sentem febre durante o parto, têm o risco mais elevado de ter a bactéria na vagina. Nestes casos, é comum o médico dar antibióticos enquanto o bebê nasce, mesmo sem a confirmação da infecção.

Para evitar complicações, veja quais são os exames que devem ser feitos durante o terceiro trimestre de gravidez.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...