Sistema nervoso autônomo: o que é, funções e doenças comuns

novembro 2022
  1. Funções
  2. Sistema nervoso simpático
  3. Sistema nervoso parassimpático
  4. Doenças

O sistema nervoso autônomo é a parte do sistema nervoso que controla o funcionamento involuntário de órgãos, como o coração, bexiga e intestino, por meio de nervos que os conectam ao sistema nervoso central.

O sistema nervoso autônomo, ou SNA, é responsável por controlar a frequência cardíaca, eliminação da urina e movimentos do tubo digestório, por exemplo. Assim, quando ocorrem alterações no seu funcionamento, podem indicar doenças como transtornos de ansiedade, diabetes não controlada e tumores. 

Assim, em caso de suspeita de alterações no funcionamento do sistema nervoso autônomo, é importante consultar um neurologista ou clínico geral para que seja identificada a causa da alteração e, assim, ser possível iniciar o tratamento mais adequado.

Principais funções

As principais funções do sistema nervoso autônomo são:

  • Controlar o equilíbrio energético;
  • Regular a pressão arterial;
  • Controlar o fluxo de ar pelas vias aéreas;
  • Regular a temperatura do corpo;
  • Estimular ou interromper a secreção de glândulas no corpo;
  • Controlar a digestão de alimentos;
  • Aumentar ou diminuir a frequência cardíaca;
  • Controlar a eliminação de urina e evacuação;
  • Regular a atividade do sistema imunológico;
  • Controlar o funcionamento dos órgãos sexuais.

Assim, o sistema nervoso autônomo está envolvido no controle de praticamente todos os órgãos do corpo, sendo fundamental para manter o equilíbrio do seu funcionamento.   

Divisão do sistema nervoso autônomo

As principais divisões do sistema nervoso autônomo são:

Sistema nervoso simpático

O sistema nervoso simpático é a parte do sistema nervoso autônomo que quando estimulada aumenta a atividade do corpo e o seu estado de alerta, uma reação também conhecida como de “luta ou fuga”. 

Quando ativado, provoca o aumento da frequência cardíaca e pressão arterial, dilatação das pupilas e aumenta o fluxo de ar para os pulmões, por exemplo. 

Sistema nervoso parassimpático

O sistema nervoso parassimpático é a divisão do sistema nervoso autônomo que quando ativada provoca um estado de repouso no corpo e estimula a digestão. Esta atividade diminui a pressão arterial e frequência cardíaca, aumenta os movimentos intestinais e estimula a evacuação e eliminação de urina, por exemplo.

Diferenças entre sistema nervoso simpático e parassimpático

As principais diferenças entre o sistema nervoso simpático e parassimpático estão na tabela:

CaracterísticaSistema nervoso simpáticoSistema nervoso parassimpático
Funções

Dilatação das pupilas;

Aumento da frequência cardíaca; 

Vasoconstrição de pequenas artérias; 

Diminuição dos movimentos no tubo digestório; 

Diminuição das secreções para digestão; 

Retenção de urina; 

Ejaculação (homem).

Contração das pupilas; 

Diminuição da frequência cardíaca; 

Aumento dos movimentos no tubo digestório;

Aumento das secreções para digestão;

Liberação da urina; 

Ereção (homem).

Origem no sistema nervoso centralNeurônios da região torácica e lombar da medula espinhalNeurônios do tronco encefálico e região sacral da medula espinhal
Localização dos gânglios nervososPróximos à medula espinhalPróximos dos órgãos que controlam
Neurotransmissores envolvidosAcetilcolina e norepinefrinaApenas acetilcolina

Doenças comuns

São exemplos de doenças relativamente comuns que podem afetar o sistema nervoso autônomo:

  • Transtornos de ansiedade;
  • Diabetes não controlada;
  • Deficiência de vitamina B12;
  • Lesões na coluna;
  • Alguns tipos de dor de cabeça, como a cefaleia em salvas;

Além disso, doenças mais graves, como síndrome de Guillain-Barré, doença de Parkinson, HIV e tumores da medula espinhal, também podem afetar o sistema nervoso autônomo, prejudicando o seu funcionamento, o que é chamado de disautonomia. Entenda melhor o que é disautonomia.

Qual médico consultar

Em caso de suspeita de doenças afetando o sistema nervoso autônomo, é indicado consultar um neurologista ou clínico geral para uma avaliação. Dependendo da suspeita do médico, podem ser indicados exames como a dosagem de glicose ou vitamina B12 no sangue e tomografia computadorizada. Saiba quando procurar um neurologista e as doenças que trata.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Jonathan Panoeiro - Neuropediatra, em novembro de 2022.

Bibliografia

  • STATPEARLS. Autonomic Dysfunction. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK430888/>. Acesso em 24 nov 2022
  • WEHRWEIN, Erica A; ORER, Hakan S; BARMAN, Susan M. Overview of the Anatomy, Physiology, and Pharmacology of the Autonomic Nervous System. Compr Physiol. Vol.6, n.3. 1239-1278, 2016
Mostrar bibliografia completa
  • KAREMAKER, John M. An introduction into autonomic nervous function. Physiol Meas. Vol.38, n.5. 89-118, 2017
  • STATPEARLS. Anatomy, Autonomic Nervous System. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK539845/>. Acesso em 24 nov 2022
  • GIBBONS, Christopher H. Basics of autonomic nervous system function. Handb Clin Neurol. Vol.160. 407-418, 2019
Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.