Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Sintomas do Linfoma Não-Hodgkin

Os sintomas do linfoma não-Hodgkin geralmente incluem ínguas inchadas, febre, emagrecimento, suor noturno e cansaço fácil. No entanto podem haver outros sintomas, dependendo do local onde o câncer se está desenvolvendo Estes sintomas também podem ser conhecidos como sintomas B e são mais comuns em linfomas que se desenvolvem muito rapidamente.

O linfoma não-Hodgkin é um tipo de tumor sólido no sistema imune responsável pelas defesas do corpo que tem maiores chances de cura quando trata-se de um tumor agressivo e é rara a ocorrência de metástases, o que aumenta as chances de cura deste tipo de câncer. Seu tratamento pode ser feito com radioterapia, quimioterapia e uso de medicamentos monoclonais, sob indicação do oncologista. Entenda o que é e como se classifica este linfoma.

Sintomas do Linfoma Não-Hodgkin

Principais sintomas do linfoma não-Hodgkin

Praticamente todas as pessoas que desenvolvem este tipo de câncer apresentam:

  • Ínguas inchadas e doloridas, como pequenos caroços no pescoço, atrás das orelhas, axilas, virilha;
  • Febre, cansaço fácil e pouca energia para realizar as atividade do dia a dia;
  • Perda de 10% do peso em 6 meses sem dieta ou prática de exercícios físicos,
  • Sur noturno ao ponto de acordar com a roupa molhada mesmo durante o inverno.

Outros sintomas que podem indicar linfoma não-Hodgkin localizado em certas regiões do corpo são:

Linfoma no abdômenLinfoma no peitoLinfoma no cérebro
Barriga inchada e sensívelTosse frequenteDor de cabeça 
Sensação de estômago cheio após comer pouca comidaDificuldade para respirarDificuldade para pensar ou falar
Dor abdominalDor no peito ou sensação de pressãoFraqueza e cansaço excessivo
Náuseas e vômitosInchaço no rosto ou braçosVisão dupla

Quando o linfoma não-Hodgkin afeta a medula óssea também pode prejudicar a produção de células sanguíneas saudáveis, levando ao surgimento de infecções graves e frequentes ou sangramento fácil e hematomas. Neste caso pode haver anemia e diminuição das plaquetas.

Porém, na maioria dos casos inicialmente o linfoma não provoca qualquer tipo de sintoma, só sendo identificado em fases mais avançadas quando causa inchaço das ínguas ou é identificado em exames realizados por outro motivo qualquer. Por isso, é recomendado ir ao médico sempre que surjam sintomas que não desaparecem após alguns dias ou semanas.

Confirmação do linfoma não-Hodgkin

O diagnóstico do linfoma não-Hodgkin pode ser feito com a observação dos sintomas e avaliação do histórico do paciente, no entanto, também é necessário fazer exames como:

  • Hemograma completo;
  • Raio-X;
  • Tomografia computadorizada ou ressonância magnética de todo o corpo e
  • Biópsia;
  • Punção lombar para verificar se o líquido cefalorraquidiano foi afetado e se existirem sinais de comprometimento do sistema nervoso central.

Estes exames servem para confirmar a existência da doença e identificar qual o tipo de tumor e o seu tipo e estadiamento, o que é essencial para a escolha do tratamento. Veja como é feito o Tratamento do linfoma não-Hodgkin.

Algumas situações que podem favorecer o desenvolvimento de um linfoma são doenças autoimunes como Síndrome de Sjogren, doença celíaca, artrite reumatoide, lúpus, infecção pelo HIV 1, exposição à radiação ou uso de medicamentos como fenitoína ou dioxina. No entanto nem sempre é possível descobrir qual a causa do desenvolvimento deste tumor.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...