Aborto retido: o que é, sintomas, causas e tratamento

novembro 2022

O aborto retido é um tipo de aborto em que o embrião ou o feto perde a vida mas não é expulso para o exterior, podendo ficar retido dentro do útero por semanas ou mesmo meses, geralmente ocorrendo ente a 8ª e 12ª semanas de gestação, e muitas vezes pode não ter sintomas, podendo ser percebido através do desaparecimento de sintomas associados à gravidez.

O aborto retido pode ocorrer devido à alterações cromossômicas, malformações fetais, problemas no útero, como cicatrizes uterinas, ou ainda por problemas endócrinos, como distúrbios da tireoide não tratados ou diabetes descontrolada.

O tratamento do aborto retido é feito pelo obstetra e, na maioria dos casos, consiste no esvaziamento da cavidade uterina, devendo a mulher ser posteriormente acompanhada por um psicólogo.

Sintomas de aborto retido

Os principais sintomas do aborto retido são:

  • Corrimento vaginal marrom ou avermelhado;
  • Ausência de aumento da barriga e do volume uterino;
  • Diminuição ou ausência dos sinais naturais da gravidez, como sensibilidade nos seios, enjôos.

Além disso, outros sintomas da gravidez podem estar diminuídos ou ausentes como cansaço ou aumento da frequência urinária. Veja quais outros sintomas que podem surgir durante a gravidez.

Geralmente, o aborto retido não causa sintomas, sendo na maioria das vezes detectado durante os exames de pré-natal. Além disso, esses sintomas são diferentes do aborto espontâneo em que ocorre sangramento vaginal, dor abdominal forte, febre ou calafrios, por exemplo. Saiba identificar todos os sintomas de aborto espontâneo

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico do aborto retido é feito pelo obstetra através do ultrassom pélvico ou transvaginal, normalmente antes das 20 semanas de gestação, em que é detectada a ausência de batimentos cardíacos fetais. No entanto, quando a gravidez está nas fases iniciais, até 10 semanas de gestação, o diagnóstico pode ser feito através do exame de beta-HCG.

Geralmente, o diagnóstico do aborto retido, é feito durante exames de consulta pré-natal, uma vez que nem sempre a mulher apresenta sintomas. Veja os principais exames pré-natais

Possíveis causas

As causas mais comuns que podem levar à ocorrência de um aborto retido são:

  • Malformações fetais;
  • Alterações cromossômicas;
  • Idade avançada da mulher;
  • Má nutrição durante a gravidez;
  • Uso de álcool, drogas, cigarro e alguns medicamentos;
  • Doença da tireoide não tratada;
  • Diabetes não controlada;
  • Infecções;
  • Trauma, como acidente de carro ou quedas;
  • Obesidade;
  • Problemas no colo do útero;
  • Hipertensão severa;
  • Exposição a radiações.

Geralmente, mulheres que sofrem de um aborto retido normalmente não apresentam risco para uma gravidez futura, a não ser que ocorra um dos fatores acima referido. Saiba como manter uma gravidez saudável.

Como é feito o tratamento

O tratamento do aborto retido deve ser feito com orientação do obstetra, que normalmente indica o esvaziamento da cavidade uterina mediante uso de remédios, curetagem uterina ou por aspiração manual intra-uterina. Caso não seja tratado, os restos do feto podem causar sangramentos ou mesmo uma infecção, podendo colocar a vida da mulher em risco.

A curetagem é um procedimento realizado pelo ginecologista, em que se faz uma limpeza do útero através de raspagem da parede do útero e a aspiração manual intra-uterina consiste na aspiração do interior do útero com uma espécie de seringa, para eliminar o embrião morto e restos de um aborto incompleto. Podem ainda ser usadas as duas técnicas no mesmo procedimento. Veja como é realizado este processo.

Quando a idade gestacional estiver acima das 12 semanas, a ossificação fetal já se encontra presente, devendo-se proceder ao amadurecimento do colo com um remédio chamado misoprostol, aguardar as contrações e proceder à limpeza da cavidade após a expulsão do feto.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Equipe Editorial do Tua Saúde, em novembro de 2022.

Bibliografia

  • ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE. Diretriz sobre cuidados no aborto: resumo. 2022. Disponível em: <https://www.who.int/pt/publications/i/item/9789240045163>. Acesso em 12 nov 2022
  • GONG, G.; et al. A survey of influencing factors of missed abortion during the two-child peak period. J Obstet Gynaecol. 41. 6; 977-980, 2021
Mostrar bibliografia completa
  • ALLEN, R.; et al. Missed abortion with negative biomarkers. Am J Emerg Med. 57. 236; e5-236.e6, 2022
  • WU, H. L.; et al. Misoprostol for medical treatment of missed abortion: a systematic review and network meta-analysis. Sci Rep. 7. 1; 1664, 2017
Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.