Hipotensão: o que é, sintomas, causas e tratamento

novembro 2022

Hipotensão é quando o valor de pressão arterial é inferior a 9 por 6 (90 mmHg x 60 mmHg). Geralmente, a hipotensão não causa sintomas, mas, se a pressão arterial baixar muito rapidamente, pode provocar dor de cabeça, tontura, fraqueza e sensação de desmaio.

A hipotensão é muito comum após uma mudança de postura repentina, como levantar da cama rápido, sendo chamada de hipotensão postural, mas também pode surgir devido a alguns problemas de saúde, como desidratação, infecção ou doenças cardíacas, por exemplo.

É aconselhado consultar um clínico geral ou cardiologista quando existe suspeita de hipotensão, especialmente na presença de sintomas, de forma a identificar se existe algum problema que precise de tratamento adequado.

Principais sintomas

Os principais sintomas da hipotensão incluem:

  • Sensação de falta de energia ou fraqueza;
  • Dor de cabeça;
  • Cabeça pesada e sensação de vazio;
  • Tontura ou vertigem;
  • Náusea;
  • Pele úmida;
  • Palidez;
  • Visão turva ou embaçada;
  • Sonolência;
  • Dificuldade de concentração;
  • Confusão mental, especialmente em idosos;
  • Respiração rápida;
  • Pulso fraco e rápido;
  • Perda da consciência ou desmaio.

É também muito comum que a hipotensão não cause qualquer sintoma, especialmente em pessoas que normalmente já têm pressão baixa.

Caso surjam alguns destes sintomas é importante consultar o cardiologista ou procurar o posto de saúde para avaliar os sintomas, diagnosticar a hipotensão e iniciar o tratamento mais adequado.

Além disso, deve-se procurar o pronto-socorro ou a UPA mais próxima, nos casos de acontecer mais do que um desmaio, os sintomas não melhorarem em algumas horas ou existir confusão mental, aumento do batimento cardíaco ou respiração rápida, pois podem indicar problemas de saúde mais graves, que precisam ser identificados e tratados o mais rápido possível.

Calculadora online de pressão arterial

Se acha que pode estar com hipotensão, ou pressão baixa, insira seus dados na nossa calculadora:

mmHg
Erro
mmHg
Erro

O que fazer na crise de hipotensão

Durante uma crise de hipotensão, existem algumas medidas podem ser feitas para ajudar a reduzir o mal-estar, como:

  1. Sentar com a cabeça no meio das pernas, em um local fresco e arejado para evitar o desmaio; 
  2. Deitar com as pernas elevadas, acima do nível do coração, mais ou menos a 45º do chão, pois permite que o sangue flua em direção ao coração e ao cérebro mais facilmente, aumentando a pressão;
  3. Afrouxar as roupas, especialmente em volta do pescoço, para respirar melhor;
  4. Beber líquidos como água, café ou suco de laranja, quando a pessoa está recuperada, para ajudar a aumentar a pressão.

É importante procurar ajuda médica caso as crises de hipotensão sejam frequentes, para que possa ser avaliada a causa e iniciar o tratamento recomendado pelo médico.

Possíveis causas

A hipotensão pode ocorrer em qualquer pessoa e em qualquer idade, e pode não ter nenhuma causa aparente, não sendo preocupante, especialmente quando não existem sintomas associados. 

Além disso, existem outros fatores que também podem contribuir o desenvolvimento da hipotensão, que incluem:

  • Gravidez;
  • Desidratação;
  • Problemas cardíacos como infarto, insuficiência cardíaca ou doenças nas válvulas do coração;
  • Problemas endócrinos como doença de Addison, hipoglicemia ou diabetes;
  • Ferimentos graves ou hemorragia interna, que levam a uma perda de grandes volumes de sangue;
  • Queimaduras graves;
  • Infecção generalizada;
  • Reação alérgica grave ou choque anafilático;
  • Uso de remédios como diuréticos, beta bloqueadores, antidepressivos, remédios para doença de Parkinson ou para disfunção erétil, por exemplo.

Além disso, outra causa da hipotensão é a anemia causada pela deficiência nutricional de vitamina B12, folato ou ferro, por exemplo, pois impede a produção de glóbulos vermelhos no sangue e a oxigenação dos tecidos, causando diminuição da pressão arterial.

Hipotensão postural

A hipotensão postural, também chamada hipotensão ortostática, consiste em uma queda repentina da pressão arterial quando a pessoa se levanta rapidamente da posição deitada ou sentada, provocando sintomas de tontura, visão turva ou até desmaio. Conheça mais sobre a hipotensão postural.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico de hipotensão deve ser feito pelo cardiologista a partir dos sintomas, da avaliação do histórico pessoal e familiar e da avaliação da pressão arterial.

Além disso, o médico pode indicar a realização de exame de sangue para verificar se existe outra condição que possa estar causando a hipotensão, como diabetes, hipoglicemia ou anemia, por exemplo.

O cardiologista pode também solicitar a realização de eletrocardiograma, para verificar alterações no coração, como ritmo e frequência dos batimentos cardíacos, ou o tilt test, também conhecido como teste de inclinação ou teste de estresse postural, para investigar como o corpo reage às mudanças de posição. Entenda melhor o que é o tilt test e para que serve.

Como é feito o tratamento

A hipotensão que não causa sintomas e não tem uma causa aparente geralmente não necessita de tratamento médico específico.  

No entanto, quando a hipotensão gera algum tipo de desconforto ou causa sintomas leves o médico pode indicar alguns cuidados para combater a pressão baixa como:

  • Beber 1 a 2 litros de água por dia, pois ajuda a aumentar o volume sanguíneo e a prevenir a desidratação;
  • Usar meias elásticas, para ajudar no retorno do sangue das pernas para o coração, melhorando a pressão arterial;
  • Levantar devagar, respirando profundamente; 
  • Aumentar o consumo de sal, de forma a tentar aumentar a pressão arterial. No entanto, esse aumento só deve ser feito sob a orientação de um médico ou nutricionista, uma vez que o uso exagerado de sal pode acabar sendo prejudicial para a saúde;
  • Fazer refeições pouco volumosas, comendo pouco em intervalos menores, a cada 2 ou 3 horas;
  • Tomar os remédios para pressão alta corretamente, de acordo com as orientações do médico e nunca em doses superiores à indicada;
  • Praticar atividade física regularmente, indicadas pelo médico, para fortalecer os músculos dos braços e das pernas, pois ajuda o sangue a chegar mais facilmente ao coração e ao cérebro.

Já quando a hipotensão é causada por algum problema de saúde, como diabetes, hipoglicemia, anemia ou insuficiência cardíaca, por exemplo, o médico deve indicar o tratamento específico para cada doença.

É importante fazer acompanhamento com o cardiologista regularmente, e se a causa da hipotensão for pelo uso de remédios, o médico pode alterar as doses ou substituir o medicamento por outro. É importante ressaltar que somente o médico deve fazer alteração em qualquer tipo de tratamento, e a pessoa não deve iniciar o uso de remédios ou parar o tratamento por conta própria. 

Esta informação foi útil?

Atualizado por Karla S. Leal - Nutricionista, em novembro de 2022. Revisão médica por Drª. Ana Luiza Lima - Cardiologista, em julho de 2022.

Bibliografia

  • Joseph A, Wanono R, Flamant M, Vidal-Petiot E. . Orthostatic hypotension: A review. Nephrol Ther. 13. 1; S55-S67, 2017
  • PORTO, Celmo Celeno. Doenças do coração: Prevenção e tratamento. 2.ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2005. 600.
Mostrar bibliografia completa
  • WEBMD. Understanding Low Blood Pressure -- Diagnosis and Treatment. Disponível em: <https://www.webmd.com/heart/understanding-low-blood-pressure-treatment#2>. Acesso em 30 jul 2019
  • NHS. Low blood pressure (hypotension). Disponível em: <https://www.nhs.uk/conditions/low-blood-pressure-hypotension/>. Acesso em 21 set 2021
  • DRUMMOND, J. C. Blood Pressure and the Brain: How Low Can You Go?. Anesth Analg. 128. 4; 759-771, 2019
  • Looking for Trouble: Identifying and Treating Hypotension. Pharmacy and Therapeutics. 44. 9; 563–565, 2019
  • SHARMA, S.; HASHMI, M. F.; BHATTACHARYA, P. T. IN: STATPEARLS [INTERNET]. TREASURE ISLAND (FL): STATPEARLS PUBLISHING. Hypotension. 2021. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK499961/>. Acesso em 21 set 2021
Revisão médica:
Drª. Ana Luiza Lima
Cardiologista
Médica Cardiologista, formada pela Universidade Federal de Pernambuco, em 2008 com registro profissional nº CRM/PE – 16886.