Falta de magnésio: principais causas, sintomas e tratamento

setembro 2020

A falta de magnésio, também conhecida como hipomagnesemia, pode provocar diversas doenças como desregulação do açúcar no sangue, alterações nos nervos e músculos. Alguns sinais da falta de magnésio são perda do apetite, sonolência, náusea, vômito, cansaço e fraqueza muscular. Além disso, a falta de magnésio também está relacionada à doenças crônicas como Alzheimer e diabetes melito.

A principal fonte de magnésio para o corpo é a dieta, através da ingestão de alimentos como sementes, amendoim e leite, por isso uma das principais causas da falta de magnésio acontece quando estes tipos de alimentos não são consumidos frequentemente.

Principais causas

Embora uma das principais causas da falta de magnésio seja o baixo consumo de legumes, sementes e frutas e o alto consumo de produtos industrializados e processados, também existem outras causas como:

  • Baixa absorção do magnésio pelos intestinos: ocorre devido a diarréia crônica, cirurgia bariátrica ou doença inflamatória intestinal;
  • Alcoolismo: o álcool diminui a quantidade de vitamina D do organismo que é importante para a absorção do magnésio pelo intestino, além disso, aumenta a eliminação do magnésio pela urina;
  • Uso de alguns medicamentos: especialmente inibidores da bomba de próton (omeprazol, lanzoprazol, esomeprazol), antibióticos (gentamicina, neomicina, tobramicina, amicacina, anfotericina B), imunossupressores (ciclosporina, sirolimus), diuréticos (furosemida, hidroclorotiazida), quimioterapia (cisplatina, carboplatina) e anticorpos monoclonais (cetuximabe, panitumumabe);
  • Síndrome de Gitelman: é uma doença genética dos rins em que há um aumento da eliminação do magnésio pelos rins.

Além disso, durante a gravidez, principalmente no primeiro trimestre, ocorre maior eliminação do magnésio pelos rins, muitas vezes sendo necessária a suplementação de magnésio. Saiba mais sobre os benefícios do magnésio na gravidez

Sintomas da falta de magnésio

Os sintomas relacionados à deficiência de magnésio são:

  • Tremores;
  • Espasmos musculares;
  • Cãibras e formigamentos;
  • Depressão, nervosismo, tensão;
  • Insônia;
  • Convulsões;
  • Pressão alta (hipertensão);
  • Batimentos cardíacos acelerados.

Além disso, a falta de magnésio também aumenta o risco de algumas doenças como diabetes melito (tipo 2), infarto cardíaco, insuficiência cardíaca, angina, pressão alta, pedras nos rins, tensão pré-menstrual, transtornos mentais e até eclâmpsia durante a gravidez. 

Exames que confirmam o diagnóstico

O diagnóstico da falta de magnésio é confirmado através de um exame de sangue convencional ou exame de urina. No momento do exame, é importante informar todos os medicamentos que estão sendo utilizados, pois podem interferir no resultado.

Como é feito o tratamento

O tratamento da falta de magnésio deve ser orientado por um médico ou nutricionista. Nos casos mais leves, o tratamento consiste no aumento do consumo de alimentos ricos em magnésio como amêndoas, aveia, banana ou espinafre. Confira os 10 alimentos mais ricos em magnésio.

No entanto, quando a alimentação não é suficiente para repor o magnésio, o médico poderá indicar suplementos ou medicamentos com sais de magnésio por via oral. Os suplementos podem ter efeitos colaterais como diarréia e cólicas abdominais, não sendo muitas vezes bem tolerados. 

Nos casos mais graves de falta de magnésio, é necessária internação hospitalar e a administração de magnésio diretamente na veia. 

Geralmente, a deficiência de magnésio não ocorre de forma isolada, sendo necessário também tratar a deficiência de cálcio e de potássio. Assim, o tratamento corrigirá não só a falta de magnésio, mas também as alterações do cálcio e do potássio. Veja como a falta de magnésio pode alterar o cálcio e o potássio

Esta informação foi útil?

Atualizado por Flávia Costa - Farmacêutica, em setembro de 2020.

Bibliografia

  • de BAAIJ, Jeroen H. F.; HOENDEROP, Joost G. J.; BINDELS, René J. M.. Magnesium in Man: Implications for Health and Disease. Physiol Rev. 95. 1-46, 2015
  • van LAECKE, Steven. Hypomagnesemia and hypermagnesemia. Acta Clinica Belgica International Journal of Clinical and Laboratory Medicine. 1-7, 2018
Mostrar bibliografia completa
  • GROBER, Uwe; SCHMIDT, Joachim; KISTERS Klaus. Magnesium in Prevention and Therapy. Nutrients. 7. 9; 8199–8226, 2015
  • ISMAIL, Adel A. A.; ISMAIL, Yasmin; ISMAIL, Abbas A.. Chronic magnesium deficiency and human disease; time for reappraisal?. QJM: An International Journal of Medicine. 1-10, 2017
Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.