Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Sintomas de colpite e como identificar

A presença de corrimento branco semelhante a leite e que pode ter odor desagradável, em alguns casos, corresponde ao principal sintoma de colpite, que é a inflamação da vagina e do colo do útero que pode ser causada por fungos, bactérias e protozoários, como Candida sp., Gardnerella vaginalis e Trichomonas sp.

Para saber se é colpite, o ginecologista deve avaliar os sintomas apresentados pela mulher, além de realizar exames que permitam identificar sinais de inflamação e o agente infeccioso responsável pela colpite, podendo ser realizado o teste de Schiller e a colposcopia, por exemplo. Conheça mais sobre a colpite.

Sintomas de colpite e como identificar

Sintomas de colpite

O principal sintoma da colpite é o corrimento vaginal esbranquiçado ou acinzentado, semelhante ao leite, que por vezes pode ser bolhoso, embora isto não seja muito comum. Além disso, algumas mulheres relatam o mau cheiro na região íntima, semelhante ao cheiro de peixe, que tende a ficar ainda mais evidente após o contato íntimo.

Além do corrimento, o médico pode identificar durante a realização de exames sinais no colo do útero ou na mucosa vaginal, diferenciando os tipos de colpite em:

  • Colpite difusa, que é caracterizada pela presença de pequenos pontos vermelhos na mucosa vaginal e no colo do útero;
  • Colpite focal, em que podem ser observadas manchas vermelhas arredondadas na mucosa vaginal;
  • Colpite aguda, que é caracterizada pelo inchaço da mucosa vaginal além da presença de pontinhos vermelhos;
  • Colpite crônica, em que são observados pontinhos brancos e vermelhos na vagina.

Dessa forma, caso a mulher apresente corrimento branco e o médico identifique alterações indicativas de inflamação durante avaliação da vagina e do colo do útero, é importante que sejam feitos exames para identificar a causa da colpite e iniciar o tratamento.

Principais causas

A colpite é normalmente causada por microrganismo que fazem parte da microbiota vaginal normal, com exceção do Trichomonas sp., e que devido a hábitos de higiene inadequados, como usar duche vaginal com frequência ou não usar roupa íntima de algodão, por exemplo, podem proliferar e causar infecção e inflamação da região genital.

Além disso, a colpite também pode acontecer ao ficar mais de 4 horas com o absorvente interno dentro da vagina, como consequência de alterações hormonais, uso de antibióticos ou devido ao fato de ter relação sexual durante a menstruação ou de manter relações sem preservativo.

É importante que a causa da colpite seja identificada para que o médico possa indicar o tratamento mais adequado, que normalmente é feito com o uso de antimicrobianos que têm como objetivo eliminar o excesso de microrganismo responsável pela colpite além de favorecer a recuperação do tecido vaginal e do colo do útero. Entenda como é feito o tratamento para colpite.

Como saber se é colpite

Além de avaliar os sintomas apresentados pela mulher, o ginecologista deve realizar alguns exames para verificar sinais indicativos de colpite. Assim, o médico avalia a região íntima, identificando sinais de inflamação, bem como realiza testes e exames que ajudam a concluir o diagnóstico da colpite e identificar o microrganismo responsável pela inflamação, sendo os mais indicados:

  • Teste do pH: maior que 4,7;
  • Teste do KOH a 10%: Positivo;
  • Exame à fresco: que é feito a partir da análise de amostra de secreção vaginal e que, no caso de colpite, indica a diminuição de lactobacilos, também conhecidos como bacilos de Doderlein e raros ou ausentes leucócitos;
  • Teste de gram: que é feito a partir da análise de amostra de secreção vaginal e que tem como objetivo identificar o microrganismo responsável pela inflamação;
  • Exame de urina do tipo 1: que pode indicar a presença de sinais indicativos de infecção, além de também poder ser identificada a presença de Trichomonas sp., que é um dos responsáveis pela colpite;
  • Teste de Schiller: em que o médico passa uma substância com iodo na parte interna da vagina e do colo do útero, identificando possíveis alterações nas células que sejam indicativas de infecção e inflamação;
  • Colposcopia: que é o exame mais indicado para diagnóstico da colpite, já que permite que o médico avalie em detalhes a vulva, a vagina e o colo do útero, sendo possível identificar sinais indicativos de inflamação. Entenda como é feita a colposcopia.

Além desses exames, o médico pode também realizar o exame de papanicolau, que também é conhecido como exame preventivo, no entanto esse exame não é indicado para o diagnóstico da colpite, pois é pouco específico e não evidencia muito bem os sinais de inflamação ou infecção.

Alguns dos exames indicados para saber se é colpite podem ser realizados durante a consulta com o ginecologista e a pessoa tem o resultado durante a consulta, no entanto outros precisam que a amostra coletada durante a consulta seja enviada para o laboratório para que sejam analisadas e se possa ter o diagnóstico.

Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem