Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Sintomas da falta de oxigênio no cérebro

Hipóxia é a diminuição da oferta de oxigênio aos tecidos do corpo. A falta de oxigênio no sangue, que também pode ser chamada de hipoxemia, é uma condição grave, que pode provocar lesões graves nos tecidos e, consequentemente, o risco de morte. 

O cérebro é um órgão muito prejudicado nesta situação, pois suas células podem morrer em cerca de 5 minutos pela falta de oxigênio, por isso, sempre que forem identificados sinais de hipóxia, como falta de ar, confusão mental, tontura, desmaio, coma ou dedos arroxeados, é importante dirigir-se ao pronto-socorro o mais rápido possível. 

Para identificar a falta de oxigênio no sangue, o médico poderá identificar os sinais através do exame físico e solicitar exames, como oximetria de pulso ou gasometria arterial, por exemplo, que conseguem identificar a concentração de oxigênio da circulação sanguínea. Saiba mais sobre os exames que identificam a hipoxia

O que pode causar hipóxia

A falta de oxigênio no sangue e nos tecidos pode ter diferentes causas, que incluem:

Sintomas da falta de oxigênio no cérebro

1. Hipóxia pela altitude ou "Mal da alturas"

Surge quando a quantidade de oxigênio no ar respirado não é suficiente, o que costuma acontecer em locais com altitudes maiores que 3.000 metros, já que quanto mais afastado do nível do mar, menor a concentração de oxigênio no ar. 

2. Doenças pulmonares

Alterações nos pulmões provocadas por doenças como asma, enfisema, pneumonia ou edema agudo de pulmão, por exemplo, dificultam a entrada de oxigênio através das suas membranas para a circulação sanguínea, reduzindo a quantidade de oxigênio no organismo.

Também há outros tipos de situações que impedem a respiração, como devido a doenças neurológicas ou coma, em que os pulmões não consegue fazer o seu trabalho corretamente. 

3. Alterações no sangue

A anemia, provocada por falta de ferro ou vitaminas, sangramentos, ou doenças genéticas como a anemia falciforme podem causar a falta de oxigênio no corpo, mesmo que a respiração funcione normalmente.

Isto acontece porque as anemias provocam quantidades insuficientes de hemoglobina, que é uma proteína presente nos glóbulos vermelhos do sangue responsável por carregar o oxigênio captado nos pulmões e entregar aos tecidos do corpo.

4. Circulação sanguínea pobre

Acontece quando a quantidade de oxigênio é suficiente no sangue, entretanto, o sangue não consegue chegar aos tecidos do corpo, devido a uma obstrução, como acontece no infarto, ou quando a circulação na corrente sanguínea é fraca, provocada por uma insuficiência cardíaca, por exemplo. 

5. Intoxicação

Situações como envenenamento a base de monóxido de carbono ou intoxicações por certos medicamentos, cianeto, álcool ou substâncias psicoativas podem impedir a ligação do oxigênio à hemoglobina ou impedir a captação do oxigênio pelos tecidos, por isso, também podem provocar hipóxia.

Sintomas da falta de oxigênio no cérebro

6. Hipóxia neonatal

A hipóxia neonatal acontece pela deficiência de suprimento de oxigênio ao bebê através da placenta materna, provocando o sofrimento fetal.

Ela pode surgir antes ou durante o parto, devido a alterações na circulação sanguínea da mãe, pressão alta, trombose ou descolamento da placenta, por exemplo, e deve ser rapidamente tratada pelo obstetra e neonatologista para evitar lesões ao órgãos, sobretudo cérebro, e sequelas ao bebê. Saiba quais são as alterações da placenta que podem prejudicar o bebê.

Quais são os sintomas

Os sintomas que indicam falta de oxigênio no sangue são:

  • Falta de ar;
  • Respiração acelerada;
  • Palpitações;
  • Irritação;
  • Tontura;
  • Suor excessivo;
  • Confusão mental;
  • Sonolência;
  • Desmaio;
  • Cianose, que são as extremidades dos dedos ou lábios arroxeados;
  • Coma.

No entanto, quando a falta de oxigênio é localizada em apenas um órgão ou região do corpo, são causadas lesões específicas naquele tecido, o que é chamado de isquemia ou infarto. Alguns exemplos desta situação são o infarto do coração, intestinal, pulmonar ou AVC, por exemplo.  

Além disso, as lesões provocadas nos tecidos pela falta de oxigênio podem ser reversíveis, após a correção deste problema e recuperação das células, no entanto, em alguns casos, a falta de oxigênio provoca a morte do tecido, causando sequelas permanentes. Saiba quais são as principais sequelas que podem surgir após um AVC

O que fazer em caso de hipóxia

O tratamento para a falta de oxigênio costuma ser iniciado com o uso de máscara de oxigênio para buscar normalizar os seus níveis de no sangue, no entanto, a situação só será realmente tratada com a resolução da causa da hipóxia.

Assim, a depender da causa, são indicados pelo médico tratamentos específicos como uso de antibiótico para pneumonia, nebulização para asma, medicamentos para melhorar o funcionamento dos pulmões ou coração, tratamentos para anemia ou antídotos para os envenenamentos, por exemplo.

Em casos graves, que são provocados por lesões no cérebro ou que não podem ser resolvidos imediatamente, pode ser necessário o uso da respiração artificial através de aparelhos, em ambiente de UTI e com uso de medicamentos sedativos, até que o médico consiga estabilizar a capacidade respiratória. Entenda quando o coma induzido é necessário

Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar