Estomatite: o que é, sintomas, causas e tratamento

Atualizado em outubro 2023

A estomatite é uma condição caracterizada pelo aparecimento de feridas nos lábios, língua, gengiva e bochechas, semelhantes a aftas e úlceras, que podem ser únicas ou múltiplas e serem acompanhadas por outros sintomas como dor, inchaço e vermelhidão.

Essa situação pode acontecer como consequência de pancadas e traumas na boca, que pode acontecer devido à escovação muito forte, por exemplo, ou ser consequência do consumo de alimentos muito ácidos, deficiências nutricionais ou infecção por bactérias ou vírus.

O tratamento para estomatite deve ser orientado pelo clínico geral, ou dentista, de acordo com a gravidade dos sintomas, frequência com que acontecem e causa, podendo ser recomendado mudança nos hábitos alimentares, melhora da higienização bucal ou uso de pomada com propriedade antiviral, por exemplo.

Conteúdo sensível
Esta imagem pode apresentar conteúdo desconfortável para algumas pessoas.
Imagem ilustrativa número 2

Sintomas de estomatite

O principal sintoma da estomatite são as lesões na boca, que lembram uma afta ou úlcera, e que são acompanhadas por outros sintomas, como:

  • Dor na região da lesão;
  • Sensibilidade na boca;
  • Dificuldade para comer, engolir e falar;
  • Mal estar geral;
  • Desconforto na boca;
  • Inflamação ao redor da lesão;
  • Febre.

Além disso, devido à dor e o desconforto, é possível que a higienização bucal não seja feita corretamente, de forma que é possível também notar mau hálito e gosto ruim na boca.

Na presença de sinais e sintomas de estomatite, é indicado que o clínico geral ou dentista seja consultado, pois assim é possível investigar a causa da estomatite e iniciar o tratamento mais adequado.

Como é feito o diagnóstico

O diagnóstico inicial da estomatite é feito pelo clínico geral ou dentista a partir da avaliação dos sinais e sintomas apresentados pela pessoa e frequência com que aparecem, levando em consideração os hábitos da pessoa e histórico de saúde.

Se deseja avaliar o risco de estomatite, marque uma consulta com o clínico geral na região mais próxima de você:

Cuidar da sua saúde nunca foi tão fácil!

Marque uma consulta com nossos Clínicos Gerais e receba o cuidado personalizado que você merece.

Marcar consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.

Foto de uma doutora e um doutor de braços cruzados esperando você para atender

Pode ser também indicada a realização de exames laboratoriais para identificar a causa da estomatite, podendo ser recomendada a realização da análise microbiológica das feridas, biópsia da lesão e exames de sangue, como hemograma e dosagem de vitaminas e minerais no sangue.

Principais causas

A estomatite pode acontecer como consequência de diversas situações, sendo as principais:

  • Uso de escova de dentes com cerdas muito firmes;
  • Escovar os dentes ou passar o fio dental com muita força;
  • Uso de aparelho ortodôntico;
  • Consumo de alimentos muito ácidos;
  • Deficiências nutricionais, como de ferro, vitaminas do complexo B, vitamina C e/ ou ácido fólico;
  • Quimioterapia;
  • Doenças sistêmicas, como doença de Behçet, doença inflamatória intestinal e doença de Kawazaki, por exemplo.

Além disso, a estomatite pode acontecer devido a infecção por vírus, fungos e bactérias. No caso de estar relacionada com bactérias, é comum que as bactérias responsáveis pela estomatite façam parte da microbiota normal e tenham sua concentração aumentada devido à diminuição da atividade do sistema imune.

No caso dos vírus, o principal responsável pela estomatite é o vírus do herpes, de forma que esse tipo de estomatite é conhecido por estomatite herpética, sendo caracterizada pelo aparecimento de ferida na boca, vermelhidão e sangramento nas gengivas. Conheça mais sobre a estomatite herpética.

Como é feito o tratamento

O tratamento para a estomatite é feito com a higienização do local afetado a cada três horas, além de fazer bochecho com enxaguantes bucais sem álcool. Fazer uma dieta branda, com alimentos macios ou cozidos, para ajudar na redução das lesões. Entenda melhor sobre a dieta branda.

Durante as crises, algumas medidas naturais como o uso de extrato de própolis e gotas de alcaçuz podem ser usados no local da ferida, pois ajudam a aliviar a ardência e o desconforto. Confira outros tratamentos naturais para a estomatite.

No entanto, casos as feridas sejam recorrentes, é indicado que um clínico geral ou dentista seja procurado, pois nos casos de vírus da herpes pode ser necessário fazer uso de remédios como aciclovir.

Já para quem sofre de hipersensibilidade alimentar, fator genético ou sistema imune enfraquecido, o clínico geral ou dentista poderá recomendar o uso de acetonido de triancinolona para ser aplicado sobre a lesão de 3 a 5 vezes ao dia, e o acompanhamento com o nutricionista, para que uma dieta especial seja feita, reduzindo assim a frequência e intensidade as crises de estomatite.

Outro cuidados durante o tratamento

Durante o tratamento da estomatite aftosa existem alguns cuidados que podem ajudar na recuperação como:

  • Manter a boa higiene oral, escovando os dentes, usando fio dental e usando antisséptico bucal várias vezes por dia;
  • Fazer bochechos de água morna e sal;
  • Evitar alimentos muito quentes;
  • Evitar alimentos salgados ou ácidos.
  • Não tocar na ferida e em outro lugar em seguida;
  • Manter o local hidratado.

Além disso, também é importante beber muita água durante o tratamento para manter a hidratação, assim como é recomendado que seja feita uma alimentação mais líquida ou pastosa, à base de cremes, sopas, mingaus e purês.