Compulsão alimentar: o que é, sintomas e tratamento

A compulsão alimentar é um transtorno psicológico que pode começar devido a crises de ansiedade, problemas hormonais, dietas muito restritivas ou uma grande perda, por exemplo, o que faz com que a pessoa sinta a necessidade de comer em grandes quantidades, muito rápido e, em algumas situações, escondido, mesmo que não esteja com fome, podendo resultar no ganho de peso e no desenvolvimento de outros transtornos psicológicas, como depressão ou bulimia.

A compulsão alimentar tem cura, especialmente quando identificada e tratada juntamente logo no início e sempre com apoio de um psicólogo e orientação nutricional. Isso porque com o psicólogo é possível identificar a razão que desencadeou a compulsão e, assim diminuir os sintomas e garantir melhora na qualidade de vida e bem-estar da pessoa. O contato com um nutricionista também é importante para que a pessoa não possua deficiência nutricional e possa controlar seus impulsos alimentares e aprender a comer sem medo de engordar.

Compulsão alimentar: o que é, sintomas e tratamento

Sintomas da compulsão alimentar

A compulsão alimentar é caracterizada principalmente pela grande quantidade de comida ingerida, mesmo que não se tenha fome, seguido, muitas vezes, de sentimento de culpa. Outros sinais e sintomas que possam ser indicativos de compulsão alimentar são:

  • Ter dificuldade em parar de comer;
  • Comer alimentos estranhos como arroz cru, um pote de manteiga, feijão gelado com queijo e etc.;
  • Comer muito rápido;
  • Comer escondido;
  • Prazer imensurável ao comer;
  • Pouca preocupação com o excesso de peso;
  • Sobrepeso ou obesidade, já que são consumidas mais calorias do que o corpo consegue gastar;
  • Descontentamento com a imagem.

É possível que a pessoa com compulsão alimentar tenha também outras alterações psicológicas, como ansiedade, depressão ou bulimia, por exemplo. Além disso, devido à alimentação descontrolada e pouco saudável, é comum também que existamo outros problemas de saúde como problemas respiratórios, deficiências nutricionais, alterações cardiovasculares e diabetes, por exemplo.

Como é o tratamento

O tratamento para a compulsão alimentar deve ser iniciado o quanto antes e é importante que a pessoa saiba que é preciso algum tempo para que ele comece a fazer efeito. É recomendado que o tratamento para compulsão alimentar seja iniciado por meio de consulta com um psicólogo, pois assim é possível identificar o que levou à compulsão alimentar e, dessa forma, trabalhar esse aspecto durante as sessões de terapia.

É através das sessões de terapia que os sintomas de compulsão alimentar podem começar a ser diminuídos, sendo importante o tratamento complementar com remédios, que deve ser feito sob recomendação médica, e orientação nutricional. O uso de remédios é importante para regular a função hormonal e, assim, diminuir a fome física e emocional gerada por ansiedade, estresse e depressão. Estes medicamentos devem ser receitados pelo médico endocrinologista e necessitam de receita médica para serem comprados. Conheça os remédios para compulsão alimentar.

O nutricionista é um profissional muito importante para orientar a pessoa no que ele deve comer e quando comer. Este profissional é especializado na alimentação e poderá dar dicas preciosas para vencer a fome, comendo alimentos certos. Já os exercícios servem para melhorar o humor e desviar a atenção da comida, enquanto que as sessões de psicoterapia serão úteis para tratar a parte emocional do indivíduo.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • NUNES, RENATO M. Transtorno da compulsão alimentar periódica (TCAP) e a abordagem da terapia cognitiva comportamental (TCC). 2013. Disponível em: <https://www.ufjf.br/renato_nunes/files/2013/01/Artigo-final-Transtornos-Alimentares-0803.pdf>. Acesso em 16 Ago 2021
  • GUIMARÃES, Lucas; NAZARETH, Ana Clara P.; MOREIRA, Anna Karyne S. M. V . Transtorno de Compulsão Alimentar: Revisão Sistemática da Literatura. Revista Psicologia e Saúde. Vol 11. 1 ed; 3-17, 0219
Mais sobre este assunto: