Somos REDE D'OR
icon de informação icon de telefone 3003-3230
Número disponível apenas em território brasileiro, com custo de chamada local.

Síndrome de Reiter: o que é, sintomas, causas e tratamento

Revisão clínica: Marcelle Pinheiro
Fisioterapeuta
dezembro 2022

A síndrome de Reiter é uma doença inflamatória que causa inflamação das articulações e tendões, principalmente nos joelhos, tornozelos e pés, acontecendo como resposta a uma infecção bacteriana em outra parte do corpo.

Além das articulações, a síndrome de Reiter, também chamada de artrite reativa, também pode afetar os olhos, o sistema genitourinário e, em casos mais raros, o sistema gastrointestinal, sendo mais comum de acontecer em pessoas entre 20 e 40 anos.

A síndrome de Reiter não tem cura, no entanto, existem alguns tratamentos que podem ser indicados pelo reumatologista para controlar e aliviar os sintomas, como fisioterapia, para fortalecer os músculos em torno da articulação afetada, e o uso de antibióticos e/ ou anti-inflamatórios.

Imagem ilustrativa número 3

Principais sintomas

Os principais sintomas da síndrome de Reiter são:

  • Dor nas articulações;
  • Rigidez nas articulações no repouso, melhorando ao realizar atividade física;
  • Inflamação dos ligamentos e tendões;
  • Dor lombar;
  • Inchaço dos dedos, chamado de dactilite;
  • Dor ao urinar;
  • Pode haver inflamação da próstata (prostatite) ou do colo uterino (cervicite);
  • Conjuntivite, uveíte e ceratite;
  • Aparecimento de feridas que não causam dor na boca, língua ou órgão genital;
  • Lesões na pele na planta dos pés e palma das mãos;
  • Presença de sujeira amarela debaixo das unhas das mãos e dos pés;
  • Febre, perda de peso e mal estar geral.

Os sintomas da síndrome de Reiter variam de pessoa para pessoa, de forma que podem não estar presentes de forma simultânea. Além disso, podem desaparecer após 3 a 4 meses e reaparecer após algumas semanas.

Possíveis causas

A síndrome de Reiter pode ser causada por bactérias do trato genitourinário, como Neisseria gonorrhoeae, Chlamydia trachomatis, Mycoplasma fermentans, Mycoplasma genitalium e Ureaplasma urealyticum.

Além disso, também pode ser causada por bactérias do trato gastrointestinal, como Shigella flexneri, Salmonella enteritidis, Salmonella typhimurium, Yersinia enterocolitica, Campylobacter jejuni e Escherichia coli.

Como é feito o diagnóstico

O diagnóstico da síndrome de Reiter deve ser realizado pelo reumatologista a partir da avaliação dos sintomas apresentados pela pessoa e do resultado de exames de sangue, raio X, exame ginecológico, no caso das mulheres, ou análise do líquido sinovial.

Como é o tratamento

O tratamento para a síndrome de Reiter deve ser orientado pelo reumatologista. Se a infecção responsável pela doença estiver ativa, o médico pode indicar o uso de antibióticos, como amoxicilina ou ciprofloxacino, e/ ou anti-inflamatórios não esteroides para aliviar os sintomas da síndrome de Reiter.

Além disso, é também recomendado fazer fisioterapia para recuperar os movimentos das articulações inflamadas e diminuir a dor. Nos casos mais graves, pode ser necessário o uso de medicamentos imunossupressores, como metotrexato e ciclosporina para diminuir a inflamação das articulações.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Marcela Lemos - Biomédica, em dezembro de 2022. Revisão clínica por Marcelle Pinheiro - Fisioterapeuta, em dezembro de 2022.

Bibliografia

  • MAYO CLINIC. Reactive arthritis. Disponível em: <https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/reactive-arthritis/diagnosis-treatment/drc-20354843>. Acesso em 30 nov 2022
  • BORJES João, et al. Síndrome de Reiter (artritis reactiva). Elsevier. 27. 7; 384-389 , 2012
Revisão clínica:
Marcelle Pinheiro
Fisioterapeuta
Formada em Fisioterapia pela UNESA em 2006 com registro profissional no CREFITO- 2 nº. 170751 - F e especialista em dermatofuncional.