Sibilos: o que são, causas e tratamento

Os sibilos, popularmente conhecidos por chiado, caracterizam-se por um som agudo, semelhante a um assobio, que ocorre quando a pessoa respira.

Este sintoma ocorre devido ao estreitamento ou inflamação das vias aéreas, que podem resultar de várias condições, como alergias ou infecções do trato respiratório, por exemplo, sendo as mais comuns a asma a Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC).

O tratamento dos sibilos varia de acordo com a causa que está na sua origem, mas, na maior parte dos casos, é necessário recorrer a remédios anti-inflamatórios e broncodilatadores.

Sibilos: o que são, causas e tratamento

Possíveis causas

São várias as causas que podem estar na origem dos sibilos, como:

  • Asma;
  • Doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC);
  • Enfisema;
  • Apneia do sono;
  • Refluxo gastroesofágico;
  • Falência cardíaca;
  • Câncer de pulmão;
  • Problemas nas cordas vocais;
  • Bronquiolite, bronquite ou pneumonia;
  • Infecções do trato respiratório;
  • Reações ao fumo ou a alérgenos;
  • Inalação acidental de objetos de pequena dimensão;
  • Anafilaxia, que é uma emergência médica que requer assistência imediata.

Causas de sibilância em bebês

Em bebês, os sibilos costumam ser causados pela hiper-reatividade e estreitamento das vias respiratórias, geralmente provocadas por resfriados, infecção por vírus, alergias ou reações a alimentos, podendo ainda acontecer sem que haja uma causa conhecida.

Outras causas mais raras de sibilância em bebês são reações à poluição ambiental, como a fumaça de cigarro, refluxo gastroesofágico, estreitamento ou mal formações da traqueia, vias respiratórias ou pulmões, defeitos nas cordas vocais e presença de cistos, tumores ou outros tipos de compressão nas vias respiratórias. Embora seja raro, os sibilos também pode ser um sintoma de problemas cardíacos.

Como é feito o tratamento

O tratamento realizado pelo médico vai depender da causa que está na origem dos sibilos, e tem como objetivo reduzir a inflamação das vias aéreas, de forma a que a respiração ocorra normalmente.

Em alguns casos, o médico pode receitar anti-inflamatórios para serem administrados por via oral ou inalatória, que vão ajudar a reduzir a inflamação, e broncodilatadores por via inalatória, que provocam a dilatação dos brônquios, facilitando a respiração.

Em pessoas que sofrem de alergias, o médico pode ainda recomendar o uso de um anti-histamínico, e caso se trate de uma infecção do trato respiratório, pode ser necessário tomar antibióticos, que podem ser associados a outros remédios destinados a aliviar os sintomas.

Condições mais graves, como falência cardíaca, câncer do pulmão ou anafilaxia, por exemplo, requerem um tratamento mais específico e urgente.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • PROGRAMA NACIONAL PARA AS DOENÇAS RESPIRATÓRIAS - MINISTÉRIO DA SAÚDE. MANUAL para a abordagem da Sibilância em idade pediátrica. Disponível em: <https://www.dgs.pt/documentos-em-discussao-publica/discussao-publica-manual-para-a-abordagem-da-sibilancia-em-idade-pediatrica-png.aspx>. Acesso em 26 Mar 2020
  • WEINBERGER, Miles et. al.. Pseudo-asthma: When Cough, Wheezing, and Dyspnea Are Not Asthma. Pediatrics. Vol.120. 4.ed; 855-864, 2007
Mais sobre este assunto: