Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.

O que é sepse pulmonar, sintomas e tratamento

A sepse pulmonar corresponde a uma infecção que tem origem no pulmão e está na maioria dos casos está associada à pneumonia. Apesar do foco da infecção ser o pulmão, os sinais inflamatórios são espalhados para todo o corpo, levando ao aparecimento de sintomas como febre, calafrios, dor muscular e alterações respiratórias, principalmente, como respiração acelerada, falta de ar e cansaço excessivo.

Pessoas que estão internadas, possuem doenças crônicas e possuem sistema imunológico mais enfraquecido apresentam mais risco de desenvolver sepse pulmonar e, por isso, na presença de qualquer sintoma sugestivo de sepse pulmonar é recomendado que vá ao hospital para que sejam feitos exames e possa ser iniciado o tratamento, caso haja necessidade.

O que é sepse pulmonar, sintomas e tratamento

Sintomas de sepse pulmonar

Os sintomas de sepse pulmonar estão relacionados com o comprometimento do pulmão pelos microrganismos e com a resposta inflamatória generalizada causada pelo organismo na tentativa de eliminar o agente infeccioso responsável pela doença. Assim, os principais sintomas de sepse pulmonar são:

  • Febre;
  • Calafrios;
  • Respiração acelerada;
  • Falta de ar;
  • Aumento da frequência cardíaca;
  • Tosse com catarro, na maioria das vezes;
  • Dor muscular;
  • Cansaço excessivo;
  • Dor no peito, principalmente ao respirar;
  • Dor de cabeça;
  • Confusão mental e perda da consciência, já que quantidades ideais de oxigênio podem não chegar ao cérebro.

É importante que a pessoa seja avaliada pelo médico assim que surgirem os primeiros sinais e sintomas indicativos de sepse pulmonar, pois dessa forma é possível iniciar o tratamento imediatamente e evitar possíveis complicações.

Principais causas

A sepse pulmonar está na maioria dos casos associada a um quadro de pneumonia causado por bactérias, principalmente Streptococcus pneumoniae, no entanto outras bactérias podem também causar pneumonia e, consequentemente, sepse pulmonar, como Staphylococcus aureus, Haemophilus influenzae Klebsiella pneumoniae.

No entanto, nem todas as pessoas que entram em contato com esses microrganismos desenvolvem a doença e, por isso, a sepse pulmonar é mais comum de acontecer em pessoas que possuem o sistema imunológico mais comprometido devido a doenças crônicas, idade avançada ou pouca idade.

Além disso, as pessoas que estejam internadas na Unidade de Terapia Intensiva por muito tempo ou que realizaram procedimentos invasivos, principalmente relacionado ao sistema respiratório, tem também maior risco de desenvolver sepse pulmonar.

Como é o diagnóstico

O diagnóstico de sepse pulmonar deve ser feito no hospital pelo clínico geral ou infectologista por meio da avaliação dos sinais e sintomas apresentados pela pessoa. Além disso, devem ser feito exames laboratoriais e de imagem para confirmação da sepse pulmonar.

Por isso, pode ser solicitada a realização de raio-X do pulmão, para verificar o foco da infecção, além de exames de sangue e de urina, em que na maioria dos casos pode ser observado diminuição no número de plaquetas e do número dos leucócitos, aumento da bilirrubina e da Proteína C Reativa (PCR) e aumento da quantidade de proteínas na urina.

Além disso, pode ser também solicitada a realização de exame microbiológico para identificar o agente infeccioso responsável pela sepse e o perfil de sensibilidade e resistência a antibióticos, podendo ser indicado o tratamento mais adequado. Entenda como é feito o diagnóstico de sepse.

Tratamento para a sepse pulmonar

O tratamento para sepse pulmonar tem como objetivo eliminar o foco da infecção, aliviar os sintomas e promover melhora da qualidade de vida da pessoa. Na maioria das vezes o tratamento é realizado no hospital, com a pessoa internada, pois assim é possível que seja monitorada, principalmente respiratória, à medida que o tratamento acontece para que sejam prevenidas complicações.

Devido ao comprometimento respiratório, pode ser realizada ventilação mecânica, além de ser administrado antibiótico de acordo com o microrganismo relacionado com a sepse pulmonar.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • NATIONAL INSTITUTION OF HEALTH. Sepsis. 2019. Disponível em: <https://www.nigms.nih.gov/education/Documents/Sepsis.pdf>. Acesso em 09 Dez 2019
  • CARDOSOL, Bruno B.; KALE, Paulina Lorena. Codificação da sepse pulmonar e o perfil de mortalidade no Rio de Janeiro, RJ. Revista Brasileira de Epidemiologia. Vol 19. 3 ed; 609-620, 2016
  • KIM, Won-Young; HONG, Sang-Bum. Sepsis and Acute Respiratory Distress Syndrome: Recent Update. Tuberc Respir Dis. Vol 79. 53-57, 2016
  • INSTITUTO LATINO AMERICANO PARA ESTUDOS DA SEPSE (ILAS). Sepse: Um problema de saúde pública. 2015. Disponível em: <https://ilas.org.br/assets/arquivos/upload/Livro-ILAS(Sepse-CFM-ILAS).pdf>. Acesso em 09 Dez 2019
Mais sobre este assunto:

Carregando
...