Risperidona: para que serve, como tomar e efeitos colaterais

Atualizado em fevereiro 2023

A risperidona é um antipsicótico indicado para o tratamento da esquizofrenia, transtornos de agitação ou sintomas psicóticos em pessoas com Alzheimer ou irritabilidade associada ao transtorno autista. Isso porque esse remédio age promovendo o equilíbrio de substâncias no cérebro, como a dopamina e a serotonina, melhorando a comunicação entre os neurônios.

Esse remédio pode ser encontrado em farmácias ou drogarias na forma de comprimidos contendo 1 mg, 2mg ou 3 mg de risperidona ou solução oral 1 mg/mL, na sua forma genérica ou com os nomes comerciais Zargus, Perlid, Risperidon ou Viverdal, por exemplo.

A risperidona deve ser usada somente com indicação médica e é vendida somente com prescrição médica e retenção da receita pela farmácia.

Imagem ilustrativa número 1

Para que serve

A risperidona é indicada para o tratamento de:

  • Esquizofrenia;
  • Exacerbações esquizofrênicas agudas;
  • Primeira manifestação da psicose;
  • Psicoses esquizofrênicas agudas e crônicas;
  • Prevenção da recaída ou exacerbações agudas, nos casos de esquizofrenia crônica;
  • Alívio de sintomas afetivos associados à esquizofrenia, como depressão, sentimento de culpa ou ansiedade;
  • Distúrbios psicóticos em adultos, com sintomas como alucinações, delírios, distúrbios do pensamento, pobreza de discurso, agressividade, desconfiança, isolamento emocional e social;
  • Mania aguda ou episódios mistos associados ao transtorno bipolar I;
  • Transtornos de agitação, agressividade ou sintomas psicóticos, em pessoas com Alzheimer moderada a grave.

Além disso, a risperidona pode ser indicada pelo pediatra para o tratamento da irritabilidade, agressividade, crises de raiva, angústia e mudança rápida de humor, em crianças com mais de 5 anos ou adolescentes com transtorno do espectro autista.

A risperidona serve para dormir?

A risperidona pode causar sonolência como efeito colateral, no entanto, não é indicada para dormir, mas apenas para o tratamento de distúrbios psicóticos, esquizofrenia ou sintomas do transtorno do espectro autista.

Como tomar

A risperidona deve ser tomada por via oral, nos horários estabelecidos pelo médico.

As doses normalmente recomendadas da risperidona variam de acordo com a doença a ser tratada, sendo que para esquizofrenia em adultos, no primeiro dia de tratamento a dose recomendada é de 2 mg, podendo esta dose ser aumentada pelo médico para 4 mg no segundo dia de tratamento e para 6 mg no terceiro dia de tratamento.

A dose habitual de risperidona para adultos varia entre os 4 mg a 6 mg por dia, de acordo com indicação médica.

Para crianças de 5 a 17 anos, as doses de risperidona devem ser calculadas pelo pediatra, de acordo com o peso corporal da criança ou adolescente.

Possíveis efeitos colaterais

Alguns dos efeitos colaterais que podem ocorrer durante o tratamento com risperidona são falta de sono, agitação, ansiedade, dor de cabeça, sonolência, cansaço, dificuldade de concentração, visão embaçada, tontura, má digestão, náusea, dor abdominal, prisão de ventre, problemas na potência sexual, nariz entupido ou perda involuntária de urina.

Risperidona dá sono?

Em algumas pessoas, a risperidona pode provocar sonolência ou sedação como efeito colateral, que pode ocorrer cerca de 1 a 2 horas após sua administração, ou até 4 horas.

Por isso, no caso de adultos que tomam este medicamento deve-se evitar dirigir veículos ou operar máquinas durante o tratamento, até que se conheça a sua sensibilidade à risperidona, pois a capacidade de atenção pode estar prejudicada.

Nos casos de sonolência persistente, deve-se comunicar ao médico responsável pelo tratamento para avaliar a necessidade de alteração na dose ou horário de tomar esse remédio.

Quem não deve usar

A risperidona não deve ser usada por crianças com menos de 5 anos de idade, mulheres grávidas ou em amamentação ou por pessoas que tenham alergia a algum dos componentes da fórmula.