Risperidona: para que serve, como tomar e efeitos colaterais

Revisão clínica: Flávia Costa
Farmacêutica
fevereiro 2022

A risperidona é um remédio antipsicótico indicado para o tratamento de distúrbios psicóticos, como a esquizofrenia, com sintomas como alucinações, delírios, desconfiança, isolamento social, ansiedade ou ouvir vozes. Isso porque esse remédio age promovendo o equilíbrio de substâncias no cérebro, como a dopamina e a serotonina, melhorando a comunicação entre os neurônios.

Esse remédio pode ser encontrado em farmácias ou drogarias na forma de comprimidos ou solução oral, na sua forma genérica ou com os nomes comerciais Zargus, Perlid, Risperidon ou Viverdal, por exemplo.

A risperidona deve ser usada com indicação médica e é vendida somente com prescrição médica e retenção da receita pela farmácia.

Para que serve

A risperidona é indicada para o tratamento da esquizofrenia ou para o tratamento de outros distúrbios psicóticos, com sintomas como alucinações, delírios, distúrbios do pensamento, pobreza de discurso, agressividade, desconfiança, isolamento emocional e social, em adultos.

Além disso, a risperidona pode ser indicada pelo pediatra para o tratamento da irritabilidade, agressividade, crises de raiva, angústia e mudança rápida de humor, em crianças com mais de 5 anos que sofrem de autismo.

Como tomar

A risperidona deve ser tomada por via oral, nos horários estabelecidos pelo médico.

As doses normalmente recomendadas da risperidona variam de acordo com a doença a ser tratada, sendo que para esquizofrenia, no primeiro dia de tratamento a dose recomendada é de 2 mg, podendo esta dose ser aumentada pelo médico para 4 mg no segundo dia de tratamento e para 6 mg no terceiro dia de tratamento.

A dose habitual de risperidona para adultos varia entre os 4 mg a 6 mg por dia, de acordo com indicação médica.

Para crianças de 5 a 17 anos, as doses de risperidona devem ser calculadas pelo pediatra, de acordo com o peso corporal da criança.

Possíveis efeitos colaterais

Alguns dos efeitos colaterais que podem ocorrer durante o tratamento com risperidona são falta de sono, agitação, ansiedade, dor de cabeça, sonolência, cansaço, dificuldade de concentração, visão embaçada, tontura, má digestão, náusea, dor abdominal, prisão de ventre, problemas na potência sexual, nariz entupido ou perda involuntária de urina.

Quem não deve usar

A risperidona não deve ser usada por crianças com menos de 5 anos de idade, mulheres grávidas ou em amamentação ou por pessoas que tenham alergia a algum dos componentes da fórmula.

Esta informação foi útil?

Atualizado e revisto clinicamente por Flávia Costa - Farmacêutica, em fevereiro de 2022.

Bibliografia

  • EUROFARMA LABORATORIOS S.A. Riss (risperidona). 2018. Disponível em: <https://img.drogasil.com.br/raiadrogasil_bula/RISS.pdf>. Acesso em 11 fev 2022
Revisão clínica:
Flávia Costa
Farmacêutica
Formada em Farmácia pelo Centro Universitário Newton Paiva em 2003. Mestre em Ciências Biomédicas pela UBI, Portugal.