4 remédios para parar de beber

Os remédios para parar de beber, como o dissulfiram, acamprosato ou naltrexona, por exemplo, ajudam a regular substâncias químicas no cérebro responsáveis pelo aumento da vontade de beber, além de reduzir a ansiedade ou aliviar os sintomas da crise de abstinência quando se para de beber, como tremores, fraqueza ou até alucinações. 

Para parar de beber é importante que a pessoa queira efetivamente curar-se e decida fazer o tratamento, pois a utilização irregular dos remédios, juntamente com a ingestão de bebidas alcoólicas, pode agravar ainda mais a situação. Além disso, é importante fazer acompanhamento com psicólogo para identificar a causa da compulsão por bebidas alcoólicas e adotar atitudes que possam ajudar a diminuir o consumo do álcool.

Esses remédios devem sempre ser usado com indicação e orientação do psiquiatra, pois podem causar efeitos colaterais confusão mental, inchaço ou náuseas e vômitos graves, por exemplo.

4 remédios para parar de beber

1. Dissulfiram

O dissulfiram é remédio indicado para o tratamento do alcoolismo crônico e age inibindo as enzimas que decompõem o álcool e que transformam o acetaldeído, um produto intermédio do seu metabolismo, em acetato, que é uma molécula que o organismo consegue eliminar.

Este processo leva ao acúmulo de acetaldeído no organismo, responsável pelos sintomas da ressaca, fazendo com que a pessoa tenha sintomas como vômitos, dor de cabeça, pressão baixa ou dificuldade para respirar, sempre que ingere bebidas alcoólicas, fazendo com que deixe de beber.

Como usar: a dose inicial recomendada é de 2 comprimidos de 250 mg por dia em dose única nas primeiras 1 ou 2 semanas de tratamento. Após essa fase, a dose do dissulfiram pode ser alterada pelo psiquiatra para 125 mg ou até no máximo 500 mg por dia.

Quem não deve usar: o dissulfiram não deve ser usado por mulheres grávidas ou em amamentação ou por pessoas que tenham alergia ao dissulfiram, cirrose ou insuficiência hepática, diabetes, epilepsia ou problemas cardíacos como insuficiência cardíaca ou doença nas artérias coronárias. Durante o uso desse remédio, a pessoa não deve usar nenhum enxaguante bucal ou outros produtos que contenham álcool na sua composição.

Além disso, o dissulfiram não deve ser usado por pessoas que tenham consumido álcool nas últimas 24 horas, pois pode causar efeitos colaterais graves dor no peito que se espalha para o rosto ou ombros, convulsão, desmaio, respiração fraca ou lenta, ou batimentos cardíacos lentos, o que pode colocar a vida em risco.

2. Naltrexona

A naltrexona, ou cloridrato de naltrexona, é indicado para parar de beber pois age inibindo estruturas no cérebro responsáveis pela sensação de prazer ao se consumir bebidas alcoólicas e, desta forma, a pessoa deixa de sentir os efeitos agradáveis do álcool, fazendo que diminua a vontade de beber.

Como usar: a dose recomendada é de 1 comprimido de 50 mg ao dia, por até 12 semanas de tratamento, conforme orientação médica.

Quem não deve usar: a naltrexona não deve ser usada por mulheres grávidas ou em amamentação, ou por pessoas que tenham alergia à naltrexona, doenças no fígado como hepatite ou insuficiência hepática ou que estejam em tratamento com remédios opióides como morfina ou codeína, por exemplo.

3. Acamprosato

O acamprosato é um remédio que age restaurando o equilíbrio de substâncias químicas no cérebro, como o glutamato, que é produzido em maior quantidade devido ao uso crônico do álcool, reduzindo os sintomas de abstinência, permitindo à pessoa deixar de beber com mais facilidade.

Como usar: a dose recomendada para adultos com menos de 60 Kg é de 2 comprimidos de 333 mg pela manhã, 1 comprimido à tarde e 1 à noite. Já para adultos com 60 kg ou mais, a dose recomendada é de 2 comprimidos de 333 mg pela manhã, 2 à tarde e 2 à noite.

Quem não deve usar: o acamprosato não deve ser usado por mulheres grávidas ou em amamentação, ou por pessoas que tenham alergia ao acamprosato ou com insuficiência renal ou hepática.

4. Nalmefeno

O nalmefeno é um remédio para parar de beber que age regulando substâncias no cérebro responsáveis pelo impulso e vontade de consumir bebidas alcoólicas, além de diminuir o efeito calmante, sedativo e depressivo do álcool, sendo indicado para reduzir o consumo de álcool em pessoas com dependência alcoólica.

Como usar: a dose recomendada do nalmefeno é de 1 comprimido de 18 mg por dia, conforme orientação médica.

Quem não deve usar: o nalmefeno não deve ser usado por mulheres grávidas ou em amamentação, por pessoas com menores de 18 anos ou com idade maior ou igual a 65 anos, ou por pessoas com problemas renais e hepáticos, ou que tenham alergia ao nalmefeno.

4 remédios para parar de beber

Medicamento natural para parar de beber

Um medicamento natural para parar de beber é o Anti-Álcool, um remédio homeopático à base da planta amazônica Spiritus Glandium Quercus, que diminui o desejo de beber, pois provoca efeitos colaterais severos como dores de cabeça, náuseas ou vômitos no indivíduo, quando ingerido juntamente com álcool.

A dose recomendada é de 15 gotas, que podem ser colocadas na comida, sucos ou até mesmo na bebida alcoólica. Mas um cuidado importante é que ele não deve ser tomado juntamente com café, pois a cafeína corta o seu efeito.

Remédio caseiro para parar de beber

Um remédio caseiro que pode auxiliar o tratamento do alcoolismo, é a sopa de sementes pretas de gergelim, amoras e arroz, que fornece nutrientes, principalmente vitaminas do complexo B, que ajudam a reduzir os sintomas de abstinência de álcool.

Ingredientes

  • 3 xícaras de água fervente;
  • 30 g de arroz;
  • 30 g de amoras;
  • 30 g de sementes pretas de gergelim;
  • 1 colher de chá de açúcar.

Modo de preparo

Moer as sementes pretas de gergelim e o arroz até ficar um pó fino, misturar as amoras e adicionar a água. Colocar no fogo e cozinhar por 15 minutos, desligar e acrescentar o açúcar. Esta sopa pode ser tomada duas vezes ao dia, quente ou fria.

Juntamente com este remédio caseiro, podem-se tomar chás que controlam a ansiedade e ajudam a desintoxicar o organismo, como chá verde, chá de camomila, valeriana ou erva-cidreira. A prática regular de exercícios físicos também é uma importante ajuda para diminuir os efeitos do acúmulo de álcool no organismo. Confira os principais efeitos do álcool no organismo.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • MUTSCHLER, J.; et al. Current Findings and Mechanisms of Action of Disulfiram in the Treatment of Alcohol Dependence. Pharmacopsychiatry. 49. 4; 137-41, 2016
  • REIS, Gecivaldo A.; et al. Alcoolismo e seu tratamento. Revista Científica do ITPAC, Araguaína. 7. 2; 1-11, 2014
  • MAISEL, N. C.; et al. Meta-analysis of naltrexone and acamprosate for treating alcohol use disorders: when are these medications most helpful?. Addiction. 108. 2; 275-93, 2013
  • KRANZLER, H. R.; SOYKA, M. Diagnosis and Pharmacotherapy of Alcohol Use Disorder: A Review. JAMA. 320. 8; 815-824, 2018
  • SAITZ, R. Medications for Alcohol Use Disorder and Predicting Severe Withdrawal. JAMA. 320. 8; 766-768, 2018
  • MICHALAK, A.; BIALA, G. Alcohol dependence - Neurobiology and Treatment. Acta Pol Pharm. 73. 1; 3-12, 2016
  • ROSNER, S.; et al. Acamprosate for alcohol dependence. Cochrane Database Syst Rev. 9. CD004332, 2010
  • TADORI, Y. Pharmacological profile and clinical findings of nalmefene (Selincro®) for reducing alcohol consumption in patients with alcohol dependence. Nihon Yakurigaku Zasshi. 155. 2; 113-119, 2020
  • DRUGS.COM. Disulfiram. 2021. Disponível em: <https://www.drugs.com/mtm/disulfiram.html>. Acesso em 25 Jun 2021
  • DRUGS.COM. Naltrexone. 2021. Disponível em: <https://www.drugs.com/cdi/naltrexone-tablets.html>. Acesso em 25 Jun 2021
  • DRUGS.COM. Acamprosate. 2021. Disponível em: <https://www.drugs.com/mtm/acamprosate.html>. Acesso em 25 Jun 2021
  • CENTRO DE INFORMAÇÃO SOBRE SAÚDE E ÁLCOOL. Dependência do álcool: aspectos clínicos e diagnósticos. Disponível em: <http://www.cisa.org.br/UserFiles/File/alcoolesuasconsequencias-pt-cap3.pdf>. Acesso em 25 Jun 2021
  • SANOFI. ANTIETANOL® (dissulfiram) . 2014. Disponível em: <https://storagemv.blob.core.windows.net/pdf/antietanol.pdf>. Acesso em 25 Jun 2021
Mais sobre este assunto: