Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Remédios para tratar a Artrose e opções Naturais

Existem diversas opções para o tratamento da artrose, incluindo remédios analgésicos, anti-inflamatórios ou suplementos de glucosamina e condroitina, por exemplo, que são prescritos pelo clínico geral, geriatra ou reumatologista, a depender dos sintomas, da sua intensidade e das necessidades de cada pessoa.

Além do uso de remédios para aliviar os sintomas, é também essencial recorrer a outras alternativas, como fisioterapia e pilates, por exemplo, de forma a ajudar no fortalecimento da musculatura e na proteção das cartilagens, perder peso, praticar atividades físicas, focar em ajustes na postura, e preferir uma alimentação com propriedades anti-inflamatórias, rica em vegetais, sementes e peixes.

A artrose, ou osteoartrite, é uma doença que degenera as cartilagens do corpo, sendo comum afetar locais como joelhos, mãos, coluna e quadril. Saiba mais sobre como identificar e o que fazer para controlar a doença.

Remédios para tratar a Artrose e opções Naturais

Os principais medicamentos utilizados para tratar a artrose são:

1. Analgésicos

O paracetamol (Tylenol) é o principal analgésico utilizado para aliviar a dor da artrose, devendo ser tomado até 4 vezes ao dia, ou conforme orientação médica, sendo, geralmente, suficiente para permitir a realização das atividades diárias. Este medicamento deve ser prescrito pelo médico e usado de acordo com a intensidade dos sintomas de cada pessoa.

Já os opioides, como a codeína (Codein) e o tramadol (Tramal), por exemplo, são analgésicos mais potentes, usados nos casos em que a dor é muito intensa ou que não melhora com os analgésicos comuns. A versão mais forte dos opioides, como a morfina, oxicodona e metadona, por exemplo, também são uma opção naquelas pessoas que sofrem de dores muito intensas e limitantes.

Existem ainda associações de paracetamol com opioides, que também podem ser usados, sob orientação médica, como é o caso dos remédios Paco, com paracetamol e codeína, e do remédio Ultracet, com paracetamol e tramadol.

2. Anti-inflamatórios 

Os medicamentos anti-inflamatórios como diclofenaco (Cataflam, Voltaren), ibuprofeno (Alivium) ou naproxeno (Flanax), por exemplo, que podem ser tomados em forma de comprimido ou injeção, são opções para se utilizar em momentos de crise, somente com prescrição do médico, isto porque, se usados com muita frequência,podem causar efeitos colaterais, como úlcera gástrica e insuficiência renal.

3. Glucosamina e condroitina

Suplementos para as cartilagens com glucosamina e condroitina (Condroflex) são utilizados para ajudar a regenerar e manter a elasticidade e lubrificação das articulações, tendo bons resultados em algumas pessoas.

4. Corticoides

Os corticoides, como a prednisona (Meticorten), podem ser opções em alguns casos de dor constante associada a inflamação crônica, e só devem ser utilizados sob orientação médica. Os corticoides podem, ainda, ser injetados direto nas articulações pelo médico, a cada 3 ou 6 meses, ajudando a controlar a inflamação e a dor no local.

Outra opção injetável de tratamento é o ácido hialurônico, que ajuda a reduzir a dor e melhorar a mobilidade da articulação.

5. Pomadas

Medicamentos tópicos, como anti-inflamatórios em pomada ou capsaicina são opções para passar no local inflamado, ajudando a diminuir a dor e o desconforto, podendo ser usadas de 3 a 4 vezes ao dia, por até cerca de 20 dias, sob orientação médica, podendo evitar ou diminuir a necessidade do uso de medicamentos orais.

Remédios para tratar a Artrose e opções Naturais

Em último caso, quando os sintomas são muito intensos e não melhoram com remédios e tratamentos naturais, pode ser necessário realizar uma cirurgia, que pode retirar partes inflamadas ou substituir a cartilagem danificada. Saiba mais sobre as outras opções de tratamento para artrose. 

Opções de tratamento natural

O tratamento caseiro para artrose é feito como forma de auxiliar o tratamento indicado pelo médico, jamais o substituindo, para acelerar a recuperação do quadro de dor e inflamação, ou ser uma opção para aquelas pessoas que têm poucos sintomas ou apenas querem prevenir. Ele consiste em:

  • Realizar atividades físicas, de preferência natação ou hidroginástica;
  • Fazer exercícios de fisioterapia e pilates, pelo menos 2 vezes por semana, orientados pelo fisioterapeuta;
  • Ter cuidados com a postura e usar auxílios para a movimentação, como apoios, rampas e corrimão, em casa e no trabalho, pelo fisioterapeuta e terapeuta ocupacional;
  • Fazer massagens com óleos essenciais que ajudam a desinflamar, como gengibre, lavanda ou manjericão; 
  • Recorrer a técnicas alternativas, como acupuntura, que pode auxiliar o tratamento de algumas pessoas, ajudando a controlar a dor e o desconforto. 

Também existem alimentos com propriedades anti-inflamatórias, ricos em ômega-3, antioxidantes, cálcio e proteínas, que podem ser adotados na dieta do dia a dia para ajudar a combater a inflamação, com peixes, sementes, frutas cítricas, frutas vermelhas, vegetais, óleo de coco e azeite, por exemplo. Além disso, alguns chás podem ser preparados com plantas com propriedades anti-inflamatórias, como o alecrim e sucupira, como forma de complementar o tratamento, conforme orientação do médico.

Veja mais dicas no vídeo seguinte:


Bibliografia

  • LONGO, Dan L. et al.. Medicina interna de Harrison. 18.ed. São Paulo: AMGH Editora, 2013. 2834-2835.
Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem