Somos REDE D'OR
icon de informação icon de telefone 3003-3230
Número disponível apenas em território brasileiro, com custo de chamada local.

Ptose palpebral: o que é, causas, botox e cirurgia

dezembro 2022

Ptose palpebral é quando a pálpebra superior está mais baixa que o normal, normalmente cobrindo mais de 2 mm da córnea. Pode afetar um ou ambos os olhos, causando dificuldade para enxergar e sensação de peso no olho afetado.

Normalmente, a ptose palpebral é causada por alterações congênitas, existindo desde o nascimento, mas também é comum de surgir devido ao envelhecimento. Além disso, algumas vezes a ptose palpebral pode indicar doenças como miastenia gravis, aneurismas ou tumores no cérebro.

Em caso de suspeita de ptose palpebral, especialmente se existirem sintomas como estrabismo ou fraqueza, é importante consultar um neurologista ou oftalmologista. Dependendo da causa identificada, o tratamento pode envolver medicamentos, como corticoides e antibióticos, aplicação de botox ou cirurgia.

Imagem ilustrativa número 1

Principais sintomas

Os principais sintomas da ptose palpebral são:

  • Queda da pálpebra em um ou ambos os olhos;
  • Dificuldade para enxergar, especialmente à noite;
  • Sensação de peso sobre o olho afetado;
  • Inclinação frequente da cabeça para trás;
  • Necessidade de elevar as sobrancelhas ou franzir a testa para enxergar melhor;
  • Assimetria do rosto, quando afeta apenas uma das pálpebras.

A ptose palpebral pode estar presente desde o nascimento e, dependendo da gravidade, prejudicar a pessoa ao realizar tarefas como ler e dirigir. Além disso, a queda da pálpebra normalmente piora quando a pessoa olha para baixo.

Dependendo da causa da ptose palpebral, podem surgir outros sintomas, como visão dupla, estrabismo, dificuldade para realizar esforços físicos ou inchaço da pálpebra, que podem indicar doenças como miastenia gravis ou tumor cerebral. Conheça mais sintomas que podem indicar tumor cerebral.    

Possíveis causas

As principais causas de ptose palpebral são:

  • Alterações congênitas nos músculos da pálpebra;
  • Envelhecimento;
  • Uso prolongado de lentes de contato;
  • Coçar excessivamente os olhos, devido a alergias, por exemplo;
  • Pancadas;
  • Cirurgias, especialmente cirurgias no olho;
  • Infecções da pálpebra, como celulite;
  • Miastenia gravis;
  • Aneurisma cerebral;
  • Tumor cerebral.

Como a ptose palpebral pode ser um sinal de doenças graves como miastenia gravis, aneurismas ou tumores no cérebro, é sempre recomendado consultar um médico para identificar a causa. 

Tratamento para ptose palpebral

O tratamento da ptose palpebral normalmente depende da causa identificada, gravidade, funcionamento dos músculos que levantam a pálpebra, prejuízo da visão e do desejo da pessoa, nem sempre sendo necessário.

O tratamento pode envolver a aplicação de gelo em caso de pancadas, uso de medicamentos, como brometo de piridostigmina ou prednisona, em caso de miastenia gravis, antibióticos se existir infecção ou cirurgia, por exemplo.

Cirurgia para ptose palpebral

A cirurgia para ptose palpebral, também conhecida como blefaroplastia, geralmente é indicada nos casos em que a ptose é provocada por alterações congênitas, quando causa dificuldade para enxergar ou quando outros tratamentos não são eficazes. Veja como é feita a blefaroplastia e quando é indicada.

Aplicação de botox

A aplicação de botox pode ser indicada em alguns casos de ptose palpebral, especialmente quando a queda da pálpebra é causada pela descida das sobrancelhas que é comum com o envelhecimento. Entenda como é feita e para que serve a aplicação de botox.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Jonathan Panoeiro - Neuropediatra, em dezembro de 2022.

Bibliografia

  • MARENCO, Marco et al. Clinical presentation and management of congenital ptosis. Clin Ophthalmol. Vol.11. 453-463, 2017
  • KING, Martyn. Management of Ptosis. J Clin Aesthet Dermatol. Vol.9, n.12. 1-4, 2016
Mostrar bibliografia completa
  • STATPEARLS. Blepharoplasty Ptosis Surgery. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK482296/>. Acesso em 15 dez 2022
  • STATPEARLS. Brow Ptosis. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK560762/>. Acesso em 15 dez 2022
  • STATPEARLS. Ptosis. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK546705/>. Acesso em 15 dez 2022
  • DÍAZ-MANERA, Jordi; LUNA, Sabina; ROIG, Carles. Ocular ptosis: differential diagnosis and treatment. Curr Opin Neurol. Vol.31, n.5. 618-627, 2018
  • PATEL, Krishna; CARBALLO, Sarah; THOMPSON, Lisa. Ptosis. Dis Mon. Vol.63, n.3. 74-79, 2017
  • AVDAGIC, Ema; PHELPS, Paul O. Eyelid ptosis (Blepharoptosis) for the primary care practitioner. Dis Mon. Vol.66, n.10. 2020
Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.