Psoríase pustulosa: o que é, sintomas, causas e tratamento

novembro 2022
  1. Sintomas
  2. Tipos
  3. Causas
  4. Tratamento

A psoríase pustulosa é uma doença de pele em que há o aparecimento de pústulas, que são pequenas bolhas com pus, no corpo, podendo estar localizada apenas nas mãos ou pés ou estar espalhadas pelo corpo, além de manchas vermelhas na pele no local em que as pústulas aparecem.

Os sintomas característicos desse tipo de psoríase podem ser desencadeado pelo uso ou descontinuação do uso de medicamentos corticoides, além de também poder ser influenciado por infecções do sistema respiratório superior e queimaduras de sol, por exemplo.

É importante que a psoríase pustulosa seja devidamente identificada pelo dermatologista, pois assim é possível que seja verificado o tipo de psoríase pustulosa e, assim, seja indicado o tratamento mais adequado para controlar os sintomas e evitar complicações.

Sintomas de psoríase pustulosa

O principal sintoma de psoríase pustulosa é o aparecimento de pústulas no corpo, ou seja, de pequenas bolhas contendo pus, que podem estar presentes em apenas uma região ou espalhadas pelo corpo. Além das pústulas, é comum ser notado o aparecimento de manchas vermelhas na pele, que podem coçar e arder. Em alguns casos, pode haver também febre, calafrios e cansaço excessivo.

De forma geral, as bolhas desse tipo de psoríase surgem pouco tempo depois do aparecimento das manchas vermelhas e desaparecem após cerca de 2 dias, podendo voltar a aparecer após algumas semanas.

Tipos de psoríase pustulosa

A psoríase pustulosa pode ser classificada em alguns tipos principais de acordo com as suas características:

  • Psoríase pustulosa generalizada von Zumbusch, ou PPG, que é a forma mais grave da psoríase pustulosa e é caracterizada pelo aparecimento repentino de pequenas bolhas com pus em várias partes do corpo, principalmente tronco, pernas e braços. Inicialmente é notada vermelhidão e inchaço na pele, sendo depois de poucas horas observado o aparecimento de grande quantidade de pústulas, que podem se juntar e formar "lagos de pus", além de haver outros sintomas como febre, calafrios e coceira intensa;
  • Psoríase pustulosa anular ou circinada, em que é notado o aparecimento de lesões vermelhas arredondadas de crescimento centrífugo, ou seja, de dentro para fora, de forma que a parte mais externa da lesão costuma estar mais irritada e apresentar bolhas com pus;
  • Psoríase pustulosa exantemática, que é caracterizada pelo aparecimento de pequenas bolhas com pus em região sem pelo do corpo sobre manchas vermelhas na pele, sendo normalmente acompanhada por febre;
  • Psoríase pustulosa localizada, também conhecida como psoríase pustulosa palmoplantar (PPP), em que são observadas bolhas com pus nos dedos, na palma das mãos e na planta dos pés.

É importante que o tipo de psoríase pustulosa seja identificada pelo dermatologista para que seja verificada a gravidade da psoríase e seja indicado o tratamento mais adequado para aliviar os sintomas e prevenir complicações.

Possíveis causas

As causas de psoríase pustulosa ainda não estão muito bem esclarecidas, mas acredita-se que possa estar relacionada com alterações genéticas ou relacionadas com a imunidade. No entanto, alguns fatores podem favorecer o aparecimento dos sintomas, sendo os principais:

  • Uso de medicamentos, como lítio, cloroquina, salicilato e betabloqueadores;
  • Uso ou descontinuação de corticoides sistêmicos;
  • Infecção do sistema respiratório;
  • Queimaduras de sol;
  • Gravidez;
  • Estresse;
  • Excesso de peso.

É importante que o fator responsável pelo aparecimento ou agravamento dos sintomas seja identificado, pois assim é possível tratá-lo ou evitá-lo, prevenindo os sintomas da psoríase pustulosa.

Como é feito o tratamento

O tratamento para a psoríase pustulosa tem como objetivo aliviar os sintomas e prevenir complicações, principalmente no caso de psoríase pustulosa generalizada.

Assim, de acordo com o tipo de psoríase pustulosa, o dermatologista pode indicar a utilização de alguns medicamentos, como a acitretina, metotrexato ou ciclosporina, além de medicamentos biológicos, como os imunomoduladores. Em alguns casos, pode ser também recomendada a realização de fototerapia após o tratamento com medicamentos. Veja mais detalhes do tratamento para psoríase.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Marcela Lemos - Biomédica, em novembro de 2022.

Bibliografia

  • CABRINI, Dayana P.; BRANDÃO, Byron José F. Pustulose Exantemática Generalizada Aguda associada ao uso de Clavulim. BWS Journal. Vol 4. 1-7, 2021
  • SANTOS, Monica; WESTPHAL, Danielle C.; TALHARI, Carolina; SOUZA, Andréa C. Psoríase pustulosa desencadeada pelo uso de corticoide sistêmico. Revista de Ciências da Saúde da Amazônia. 69-75,
Mostrar bibliografia completa
  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE DERMATOLOGIA. Consenso Brasileiro de Psoríase 2020. 2020. Disponível em: <https://www.biosanas.com.br/uploads/outros/artigos_cientificos/152/770a01deea02365ae98071043abd3f12.pdf>. Acesso em 11 nov 2022
  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE DERMATOLOGIA. Psoríase. Disponível em: <https://www.sbd.org.br/doencas/psoriase/>. Acesso em 11 nov 2022
  • ROMITI, Ricardo; HIRAYAMA, André Luís S.; ARNONE, Marcelo; MAGALHÃES, Renata F. Psoríase pustulosa generalizada (von Zumbusch). Anais Brasileiros de Dermatologia. Vol 97. 1 ed; 63-74, 2022
  • LEITE, Lorena A. B.; CARVALHO, Eve G.; BATISTA, Lorena L. et al. Pustulose exantemática generalizada aguda em criança de 9 anos. Residência Pediátrica. Vol 9. 3 ed; 2019
Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.