Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Principais causas de prisão de ventre

A prisão de ventre pode acontecer como consequência de alguns hábitos, como alimentação pobre em fibras, beber poucos líquidos e não fazer atividade física, por exemplo, o que pode fazer com que a pessoa sinta-se desconfortável, com mal-estar e irritada.

Assim, é importante identificar a causa da prisão de ventre para que se possam tomar atitudes para favorecer o movimento intestinal, como por exemplo aumentar o consumo de alimentos ricos em fibras e começar a praticar exercícios, por exemplo.

Principais causas de prisão de ventre

1. Alimentação pobre em fibras

As fibras são importantes para o bom funcionamento do intestino e para fazer com que as fezes fiquem mais macias, sendo mais fáceis de serem eliminadas. Assim, quando se tem uma alimentação pobre em fibras, as fezes ficam mais endurecidas e o intestino não funciona corretamente, resultando na prisão de ventre.

O que fazer: Para evitar a prisão de ventre, é importante acrescentar alimentos ricos em fibras na dieta, além de aumentar o consumo de água e chás, por exemplo. Para o bom funcionamento do intestino, é recomendado consumir cerca de 20 a 40 g de fibras por dia, que podem estar presentes em frutas e legumes, alimentos integrais e grão-de-bico, por exemplo.

Confira quais os alimentos que ajudam a soltar o intestino preso:

ALIMENTOS QUE SOLTAM O INTESTINO PRESO

22 mil visualizações

2. Beber poucos líquidos

Beber água ao longo do dia favorece o funcionamento do intestino e, consequentemente, a eliminação das fezes. Além disso, a água é importante para que as fibras solúveis sejam dissolvidas e haja a formação de uma espécie de gel no estômago e no intestino que garante maior sensação de saciedade.

O que fazer: É recomendado que sejam consumidos pelo menos 2 litros de água por dia para que o intestino possa funcionar corretamente e para que também existam outros benefícios. Além da água, podem ser ingeridos outros líquidos, como chás ou sucos de frutas, por exemplo. Conheça os principais benefícios de beber água.

3. Não fazer atividade física

O sedentarismo também pode resultar em prisão de ventre, isso porque acontece a diminuição do metabolismo e dos movimentos intestinais, fazendo com que as fezes permaneçam mais tempo no intestino.

O que fazer: É importante realizar atividades físicas pelo menos 30 minutos por dia para que o intestino possa funcionar corretamente e os sintomas de prisão de ventre sejam aliviados. Além disso, a prática regular de exercícios físicos promove aumento da disposição, melhora a imunidade e promove a sensação de bem-estar. Veja outros benefícios da atividade física.

4. Não ir ao banheiro quando sentir vontade

Quando a pessoa não vai ao banheiro quando sente vontade, as fezes voltam para o intestino e ficam mais ressecadas e endurecidas e o intestino acaba por perder lentamente as suas funções, o que faz com que haja mais dificuldade na hora da defecação, sendo necessário realizar mais força e favorecendo o aparecimento de hemorroidas, por exemplo.

O que fazer: Uma estratégia interessante para regular o intestino e evitar a prisão de ventre é ir ao banheiro todos os dias no mesmo horário, mesmo que não exista vontade, e ficar cerca de 15 a 20 minutos. Isso faz com que seja estabelecido um relógio biológico e a prisão de ventre seja combatida.

Saiba como fazer cocô do jeito certo para evitar a prisão de ventre assistindo o vídeo a seguir:

Como fazer COCÔ do JEITO CERTO

1.2 milhões visualizações

5. Ansiedade e Nervosismo

Situações psicológicas e emocionais, como ansiedade e nervosismo, por exemplo, podem diminuir o fluxo sanguíneo para o intestino, por exemplo, e fazer com que o trânsito intestinal seja afetado, resultando na prisão de ventre.

O que fazer: Nesses casos é importante identificar a causa da prisão de ventre e tentar relaxar, pois assim é possível que os sintomas associados à prisão de ventre sejam controlados e o funcionamento do intestino regulado.

6. Uso excessivo de laxantes

O uso frequente de laxantes pode irritar a mucosa e diminuir a rugosidade do intestino, dificultando o movimento das fezes e impedindo a sua liberação. Além disso, o uso frequente de laxantes faz com que passe a acontecer dependência, ou seja, o intestino só funciona após o uso dos laxantes.

O que fazer: Para evitar o uso de laxantes, é importante estimular o funcionamento do intestino de maneira natural, ou seja, por meio do aumento do consumo de fibras, prática de atividade física e ingestão de pelo menos 2 litros de água por dia. O uso de laxantes só deve ser feito com recomendação médica, quando a pessoa necessita fazer algum tipo de exame de diagnóstico ou quando mesmo com alimentação adequada não consegue evacuar. Conheça alguns remédios que ajudam a combater a prisão de ventre.

Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Mais sobre este assunto:


Publicidade

LIVE | Saúde da Prostata

A Tatiana e o Manuel vão estar te esperando num encontro informal para falar tudo sobre problemas na próstata.

A sua presença vai fazer o evento ser mais especial.

Se inscreva e receba uma notificação quando começar, para não perder nenhum minuto.

Inscreva-se
* Não perca a oportunidade de fazer perguntas e participar deste momento em homenagem ao Novembro Azul.

Estamos ao vivo agora! Vem falar com a gente!

A Tati e o Manuel falam sobre problemas na próstata, o preconceito dos homens a respeito do exame de toque retal, e até sobre impotência sexual, que pode ser um complicação da detecção tardia desse tipo câncer.

Participe agora
* Vamos responder todas as perguntas que chegarem, sem tabus. Estamos te esperando!
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem