O que fazer para tratar queimadura de água viva

A picada de água viva é um acidente relativamente frequente na praia, pois esses animais vivem em praticamente todos os tipos de água.

Os sintomas da picada surgem após entrar em contato com os tentáculos da água viva, que possuem uma substância venenosa que, quando em contato com a pele, causa dor e queimação.

Embora a maior parte das picadas de água viva não coloquem a vida em risco, e possam ser tratadas imediatamente, também existem algumas espécies que possuem um veneno mais forte. Nesses casos, os sintomas são mais intensos e a pessoa precisa ser assistida por uma equipe médica.

O que fazer para tratar queimadura de água viva

Principais sintomas

Os sintomas mais comuns que podem surgir após uma picada de água viva incluem:

  • Dor no local da picada;
  • Sensação de queimação ou coceira intensa;
  • Vermelhidão no local da picada.

Dependendo do tipo de água viva estes sintomas podem ser mais ou menos intensos.

Nas situações mais graves, podem ainda surgir bolhas na pele e/ou outros sintomas mais gerais como dificuldade para respirar, dor no peito, cãibras musculares, formigamento ou enjoo. Nestes casos é importante receber atendimento no hospital.

O que fazer após a picada

Na maioria dos casos, a picada de água viva pode ser tratada imediatamente no local e em casa, seguindo os passos:

1. Lavar o local com água do mar

A água do mar ajuda a remover o veneno da pele e também elimina alguns tentáculos da água viva. É importante evitar o uso de água doce, já que pode estimular o veneno, piorando os sintomas.

2. Retirar os tentáculos

A melhor forma para retirar tentáculos da água viva que possam ter ficado grudados na pele é usar uma pinça ou o palito de um picolé, por exemplo.

No entanto, e uma vez que esses tentáculos podem estar muito grudados, para facilitar a tarefa é aconselhado continuar colocando água do mar sobre a região enquanto se vai retirando os tentáculos.

3. Aplicar vinagre branco

Após retirar os tentáculos, uma excelente estratégia para aliviar a dor e neutralizar algum do veneno é aplicar vinagre branco de cozinha diretamente no local atingido por 30 segundos. O vinagre contém uma substância, conhecida como ácido acético, que neutraliza o veneno da água viva.

Em nenhum caso se deve aplicar urina ou álcool na região pois podem agravar a irritação.

4. Colocar o local em água quente

Segundo vários estudos, colocar a região afetada em água quente por cerca de 20-30 minutos, ajuda a aliviar a dor e a inflamação. Outra opção, caso não seja possível mergulhar a área afetada, consiste em tomar um banho de água morna, deixando a água cair durante alguns minutos sobre a queimadura.

Este passo só deve ser feito após a retirada dos tentáculos, para evitar que a água doce leve à liberação de mais veneno.

5. Aplicar compressas de água gelada

Depois de adotar as medidas anteriores, se a dor e o desconforto se mantiverem, podem ser aplicadas compressas de água gelada na região queimada.

A dor e o desconforto normalmente melhoram após 20 minutos, no entanto, pode ser necessário até 1 dia para que a dor desapareça completamente. Nesse período, é recomendado tomar analgésicos ou anti-inflamatórios, como Paracetamol e Ibuprofeno.

Quando ir ao hospital

No caso de a dor durar mais de 1 dia ou surgirem outros sintomas como vômitos, náuseas, câimbras musculares, dificuldade para respirar ou sensação de bola na garganta é recomendado ir imediatamente ao hospital para avaliar a necessidade de fazer o tratamento com antídoto ou antibióticos, por exemplo.

Como cuidar da queimadura

O mais importante nos dias após a queimadura da água viva é aplicar compressas geladas na região para aliviar a dor e a inflamação, porém, caso surjam pequenas feridas na pele, deve-se também lavar o local 2 a 3 vezes por dia com água e sabão de pH neutro, cobrindo com uma ligadura ou compressas esterilizadas. Veja também remédios caseiros que podem ajudar a tratar a queimadura.

No caso de as feridas demorarem para cicatrizar, pode ser necessário consultar um clínico geral ou dermatologista para iniciar o uso de uma pomada antibiótica, como Nebacetin, Esperson ou Dermazine, por exemplo.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • VERYWELL HEALTH. How to Treat a Jellyfish Sting. Disponível em: <https://www.verywellhealth.com/how-to-treat-a-jellyfish-sting-1298222>. Acesso em 11 Mar 2019
  • WEBMD. Jellyfish Sting Treatment. Disponível em: <https://www.webmd.com/first-aid/jellyfish-stings-treatment>. Acesso em 11 Mar 2019
  • IRISH EXAMINER. Vinegar and hot water treat common jellyfish sting. 2017. Disponível em: <https://www.irishexaminer.com/ireland/vinegar-and-hot-water-treat-common-jellyfish-sting-455755.html>. Acesso em 11 Mar 2019
  • AGÊNCIA DE NOTÍCIAS DO PARANÁ. Saúde alerta sobre cuidados com águas-vivas e caravelas. Disponível em: <https://www.aen.pr.gov.br/modules/noticias/article.php?storyid=105063&tit=Saude-alerta-sobre-cuidados-com-aguas-vivas-e-caravelas>. Acesso em 17 Ago 2021
  • CLEVELAND CLINIC. Jellyfish Stings. Disponível em: <https://my.clevelandclinic.org/health/diseases/17821-jellyfish-stings>. Acesso em 17 Ago 2021
  • NHS. Jellyfish and other sea creature stings. Disponível em: <https://www.nhs.uk/conditions/jellyfish-and-other-sea-creature-stings/>. Acesso em 17 Ago 2021
  • SOUTH CAROLINA DEPARTMENT OF HEALTH AND ENVIRONMENTAL CONTROL. Jellyfish Sting. Disponível em: <https://scdhec.gov/health/diseases-conditions/insect-or-animal-borne-disease/jellyfish-sting>. Acesso em 17 Ago 2021
Mais sobre este assunto: