Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Prednisolona: para que serve, efeitos colaterais e como tomar

A Prednisolona é um anti-inflamatório esteroide, indicado para o tratamento de problemas como reumatismo, alterações hormonais, colagenoses, alergias e problemas na pele e nos olhos, inchaços generalizados, doenças e problemas no sangue, problemas respiratórios, gastrintestinais e neurológicos e infecções. Além disso, este remédio também pode ser usado no tratamento do câncer.

Este medicamento está disponível na forma de comprimidos, suspensão oral ou gotas e pode ser comprado em farmácias por um preço de cerca de 5 a 25 reais, dependendo da forma farmacêutica e dimensão da embalagem, sendo necessária a apresentação de receita médica.

Prednisolona: para que serve, efeitos colaterais e como tomar

Para que serve

A prednisolona é um remédio que age como anti-inflamatório e imunossupressor, estando indicado para o tratamento de doenças em que ocorrem processos inflamatórios e autoimunes, tratamento de problemas endócrinos e associado a outros medicamentos para o tratamento de câncer. Assim a prednisolona está indicada nos seguintes casos:

  • Distúrbios endócrinos, como insuficiência adrenocortical, hiperplasia adrenal congênita, tireoide não-supurativa e hipercalcemia associada ao câncer;
  • Reumatismo, como artrite psoriática ou reumatoide, espondilite anquilosante, bursite, tenossinovite aguda inespecífica, artrite gotosa aguda, osteoartrite pós-traumática, sinovites osteoartríticas e epicondilites;
  • Colagenoses, em casos particulares de lúpus eritematoso sistêmico e cardite reumática aguda;
  • Doenças de pele, como pênfigo, algumas dermatites, micoses e psoríase grave;
  • Alergias, como rinite alérgica, dermatite de contacto e atópica, doenças do soro e reações de hipersensibilidade a drogas;
  • Doenças oftálmicas, como úlceras marginais alérgicas da córnea, herpes zoster oftálmico, inflamação do segmento anterior, coroidite e uveíte posterior difusa, oftalmia simpática, conjuntivite alérgica, ceratite, coriorretinite, neurite óptica, irites e iridociclites;
  • Doenças respiratórias, como Sarcoidose sintomática, Síndrome de Löefler, beriliose, alguns casos de tuberculose, pneumonite por aspiração e asma brônquica;
  • Distúrbios do sangue, como púrpura trombocitopênica idiopática e trombocitopenia secundária em adultos, anemia hemolítica adquirida, ​​​​​​anemia eritrocítica e anemia eritroide;
  • Câncer, no tratamento paliativo de leucemias e linfomas.

Além disso, a prednisolona pode ainda ser usada para o tratamento das exacerbações agudas da esclerose múltipla, para reduzir o inchaço em casos de síndrome nefrótica idiopática e lúpus eritematoso e para a manutenção do paciente que sofreu de colite ulcerativa ou enterite regional. 

Como tomar 

A posologia de prednisolona varia muito em função do peso, idade, doença a tratar e forma farmacêutica e deve ser sempre determinada pelo médico. 

1. Comprimidos de 5 ou 20 mg

  • Adultos: a dose inicial varia de 5 a 60 mg, por dia, o equivalente a 1 comprimido de 5 mg ou 3 comprimidos de 20 mg. 
  • Crianças: a dose inicial varia de 5 a 20 mg, por dia, o equivalente a 1 comprimido de 5 mg ou 1 comprimidos de 20 mg. 

A dosagem deve ser reduzida gradualmente quando o medicamento for administrado por mais do que alguns dias. Os comprimidos devem ser engolidos inteiros, juntamente com um copo de água, sem partir ou mastigar. 

2. Xarope de 3 mg/mL ou 1 mg/mL

  • Adultos: a dose recomendada varia de 5 a 60 mg por dia;
  • Bebês e Crianças: a dose recomendada varia de 0,14 a 2 mg por cada 1 kg de peso da criança, por dia, dividida em 3 a 4 administrações diárias;

O volume a medir depende da concentração da solução oral, já que existem duas apresentações diferentes. A dosagem deve ser reduzida gradualmente quando o medicamento for administrado por mais do que alguns dias. 

3. Solução em gotas de 11 mg/mL

  • Adultos: a dose recomendada varia de 5 a 60 mg por dia, o equivalente a 9 gotas ou 109 gotas, por dia.
  • Crianças: a dose recomendada varia de 0,14 a 2 mg por cada 1 kg de peso da criança, administradas 1 a 4 vezes por dia.

Cada gota equivale a 0,55 mg de prednisolona. A dosagem deve ser reduzida gradualmente quando o medicamento for administrado por mais do que alguns dias. 

A dose recomendada e a duração do tratamento com Prednisolona devem ser indicadas pelo médico, pois estas dependem do problema a tratar, idade e resposta individual do paciente ao tratamento.

Efeitos colaterais 

Os efeitos colaterais mais comuns que podem ocorrer durante o tratamento com prednisolona são aumento do apetite, má digestão, úlcera péptica, pancreatite e esofagite ulcerativa, nervosismo, fadiga e insônia.

Além disso, podem ocorrer reações alérgicas, distúrbios nos olhos, como catarata, glaucoma, exoftalmia e intensificação de infecções secundárias por fungos ou vírus dos olhos, redução da tolerância aos carboidratos, manifestação de diabetes mellitus latente e aumento das necessidades de insulina ou hipoglicemiantes orais em diabéticos.

O tratamento com doses elevadas de corticosteroides pode induzir o aumento acentuado dos triglicérides no sangue.

Veja mais sobre os efeitos colaterais dos corticoides.

Contraindicações

A prednisolona está contraindicada para pessoas com infecções fúngicas sistêmicas ou infecções não controladas e para pacientes com alergia à prednisolona ou a algum dos componentes da fórmula.

Além disso, este medicamento não deve ser usado por mulheres grávidas ou que estejam a amamentar, a não ser que seja recomendado pelo médico.

Qual a diferença entre a prednisolona e prednisona?

A prednisona é um profármaco da prednisolona, ou seja, a prednisona é uma substância inativa, que para se tornar ativa precisa de ser transformada no fígado em prednisolona, para exercer a sua ação.

Assim, se a pessoa ingerir prednisona ou prednisolona, a ação exercida pelo medicamento será a mesma, já que a prednisona é transformada e ativada, no fígado, em prednisolona. Por esta razão, a prednisolona apresenta mais vantagens para pessoas com problemas de fígado, já que não precisa de ser transformada no fígado para exercer atividade no organismo.

Bibliografia >

  • MANTECORP. Predsim. 2015. Disponível em: <https://www.farmagora.com.br/BACKOFFICE/Uploads/Bula/Predsim.pdf>. Acesso em 27 Nov 2019
  • PEREIRA, Ana Líbia Cardozo et. al.. Uso sistêmico de corticosteróides: revisão da literatura. 35. 1; 35 - 40, 2007
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem