Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.

Pós-operatório da lipoaspiração: como é e cuidados necessários

No pós-operatório da lipoaspiração é importante ter alguns cuidados como não fazer esforços e usar a cinta elástica, para que a recuperação seja mais rápida e para que a ferida cicatrize de forma correta.

Nos primeiros dias a seguir à lipoaspiração, é normal sentir dor e apresentar algumas  marcas roxas, assim como é comum que o local operado, a ferida e a pele em volta, fiquem inchados até ao final do 1º mês, devido ao processo de cicatrização.

Durante as primeiras 48 horas são necessários mais cuidados, principalmente com a postura e com a respiração para evitar possíveis complicações, sendo importante que a pessoa fique internada para ser acompanhada por profissionais de saúde.

Além disso, para uma boa recuperação, é recomendado começar o tratamento com drenagem linfática após o 3º dia da cirurgia, que deve ser feita por um fisioterapeuta. Esta técnica ajuda a acelerar a cicatrização da ferida, diminuir o inchaço e aliviar a dor no local da cirurgia.

Pós-operatório da lipoaspiração: como é e cuidados necessários

O regresso à vida normal deve ser indicado pelo cirurgião, que avalia a ferida e a recuperação geral, no entanto, na maior parte das vezes é possível voltar ao trabalho, caso não exija muito esforço físico, após 15 dias da cirurgia. No caso da academia e atividades físicas um pouco mais intensas, deve-se esperar até 30 dias, começando com exercícios leves e com acompanhamento de um profissional.

Cuidados gerais após a cirurgia

Após a lipoaspiração, para que a recuperação seja mais rápida, é importante ter alguns cuidados no dia-a-dia como:

  • Ficar com a cinta elástica durante, pelo menos, 2 dias sem tirar, para manter pressão no local operado e favorecer a cicatrização da ferida;
  • Evitar a posição sentada durante muito tempo, especialmente, nos primeiros dias após a cirurgia, para não fazer pressão no local operado;
  • Não fazer esforços, como pegar em pesos, nos primeiros 20 dias após a lipoaspiração uma vez que podem prejudicar a cicatrização da ferida;
  • Manter o repouso, embora seja possível fazer pequenas caminhadas em casa para aumentar a circulação e evitar complicações, especialmente a trombose venosa profunda.

​Além disso, é recomendado tomar os remédios indicados pelo cirurgião, como os analgésicos, que são usados para aliviar a dor e, os anti-inflamatórios, para ajudar na inflamação, dor e inchaço da ferida.

Os cuidados do pós-operatório variam de pessoa para pessoa e, por isso, para uma recuperação mais rápida, é importante seguir as indicações do cirurgião. 

Como aliviar os sintomas do pós-operatório

Além dos cuidados gerais, existem outros cuidados que podem ser adotados de acordo com os sintomas que vão surgindo no pós-operatório

1. Como reduzir a dor

 A dor é o sintoma mais comum após a lipoaspiração, por isso para aliviar esse desconforto, o médico pode indicar remédios analgésicos, como a dipirona, remédios anti-inflamatórios, como o ibuprofeno, e repouso durante a primeira semana. 

Além disso, após 3 dias da cirurgia, é importante começar o tratamento com drenagem linfática, para favorecer a cicatrização da ferida, diminuir a quantidade de líquidos acumulados, e reduzir a dor e o inchaço no local operado. O tempo de tratamento varia com a quantidade de líquidos acumulados e com a necessidade de cada pessoa, no entanto, normalmente, são necessárias entre 10 e 20 sessões, que podem ser realizadas diariamente ou em dias alternados. Veja como fazer a drenagem linfática no corpo.  

Pós-operatório da lipoaspiração: como é e cuidados necessários

2. Como diminuir o inchaço local

Para diminuir o inchaço que normalmente surge depois da cirurgia pode-se aplicar uma compressa gelada ao redor da ferida para permitir que os vasos se contraiam, o que ajuda a diminuir a inflamação e o inchaço.

Além disso, sempre que possível, é recomendado elevar o local da ferida acima do nível do coração e fazer pequenas caminhadas para facilitar a circulação de sangue e diminuir o acúmulo de líquidos.

Em alguns casos, imediatamente acima ou abaixo da cicatriz pode surgir uma região mais inchada, devido ao acúmulo anormal de líquidos, conhecido como seroma e, que deve ser observada pelo cirurgião porque pode ser necessário remover o líquido com, por exemplo, uma seringa e agulha. Entenda o que é o seroma e como é feito o tratamento. 

3. Como tirar as marcas roxas

Após a lipoaspiração é ficar com marcas roxas, conhecidas cientificamente como hematomas, que tendem a desaparecer sozinhas sem precisar de nenhum tipo de tratamento. No entanto, para a reduzir as marcas roxas de forma mais rápida, pode-se aplicar uma compressa gelada no local, porque isso ajuda contrair os vasos e a impedir que se acumule mais sangue no hematoma. Conheça 3 dicas simples para tirar o roxo da pele.

4. Como cuidar da ferida e da cicatriz

O tratamento da ferida normalmente é feito pelo enfermeiro, no entanto, entre os tratamentos é muito importante que se vá observando o penso da ferida em casa, para identificar sinais de que é importante ir ao hospital, como o penso ficar manchado com sangue ou com um líquido amarelo, ou se apresentar mau cheiro.

Além disso, é importante não molhar o penso durante o banho, podendo ser tapado com um saco de plástico para evitar molhar o penso.

Cerca de 15 a 30 dias após a cirurgia, o penso pode ser retirado, ficando a ferida exposta ao ar, no entanto, é recomendado que continuem a ser observados possíveis sinais de infecção como vermelhidão, inchaço ou mau cheiro.

Quando a ferida estiver seca, é importante fazer uma suave massagem aplicando um creme hidratante ou gel com propriedades cicatrizantes, fazendo movimentos circulares o que ajuda a disfarçar a cicatriz.

Veja 3 dicas para tirar a cicatriz assistindo ao vídeo:

5. Como reduzir o tecido duro/fibrose

Durante a cicatrização da ferida pode acontecer uma formação de tecido duro, conhecido como fibrose e que pode ser evitada fazendo, por exemplo, drenagem linfática, uma vez que ajuda a eliminar os líquidos acumulados, reduzindo o espaço onde se formariam os tecidos em excesso.

O ideal é que esse tecido seja eliminado durante o tratamento da ferida, porém, se não for possível, depois da ferida estar fechada, é possível fazer outros tratamentos, como a endermologia e a radiofrequência, por exemplo.

O que comer após a lipoaspiração

A alimentação no pós-operatório de uma lipoaspiração deve ser leve e com alimentos cicatrizantes ricos em proteínas, como a carne magra e o ovo, e ricos em ômega 3 como a sardinha ou o salmão, pois são alimentos que reduzem a inflamação da ferida e facilitam a  cicatrização.

É ainda importante consumir alimentos ricos em vitamina A, como o fígado e a cenoura, em Vitamina B, como os cogumelos e as oleaginosas e em Vitamina E, como o mamão e o abacate, uma vez que ajudam a regenerar os tecidos e a manter a pele mais firme e saudável. Confira a lista completa de alimentos cicatrizantes.

Quando ir ao médico

Durante o pós-operatório da lipoaspiração, é necessário observar alguns sinais de alerta como:

  • Febre;
  • Dor que não melhora com os remédios analgésicos;
  • Mau cheiro da ferida;
  • O local da ferida estar quente, inchado, avermelhado e dolorido;
  • O penso da ferida estar sujo com sangue ou um líquido amarelo.

Caso apareçam sinais de alarme, é necessário consultar o cirurgião para que possa avaliar o local da cirurgia, uma vez que a ferida pode estar desenvolvendo uma infecção, sendo importante começar a tomar um antibiótico indicado pelo médico.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • PONTES, Cieuma; WATANABLE, Luiz Aurélio. Drenagem linfática no pós operatório de lipoaspiração de abdome: uma revisão da literatura. Scire Salutis. 8. 1; 38-43, 2018
  • LAUREANO, André; RODRIGUES, Ana Maria. CICATRIZAÇÃO DE FERIDAS. Revista da SPDV. 69. 3; 355-367, 2011
  • ROCHA, Camile; PAULA, Vandressa. Nutrição funcional no pós-operatório de cirurgia plástica: enfoque na prevenção de seroma e fibrose. Rev. Bras. Cir. Plást.. 29. 4; 609-624, 2014
  • PIROLA, Flávia; BATTISTON, Cristina; GIUSTI, Helena. O efeito da radiofrequência em fi brose pós-lipoaspiração abdominal. Fisioterapia Brasil . 12. 1; 53-57, 2011
  • SILVA, Rodrigo et al. Efeitos do ultrassom de alta potência (ultracavitação) em seroma encapsulado. Fisioterapia Brasil. 19. 2; 190-195, 2018
  • PORTAL BIO CURSOS. Uma Revisão de literatura sobre as fibroses e aderências teciduais. Disponível em: <https://portalbiocursos.com.br/ohs/data/docs/18/89_-_Uma_RevisYo_de_literatura_sobre_as_fibroses_e_aderYncias_teciduais.pdf>. Acesso em 01 Mar 2021
  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE CIRURGIA PLÁSTICA. Como fica minha rotina depois da cirurgia plástica. Disponível em: <https://sbcp-sc.org.br/artigos/como-fica-minha-rotina-depois-da-cirurgia-plastica/>. Acesso em 01 Mar 2021
  • MATOSO, Karoline; BENATI, Maria Antônia. OS BENEFÍCIOS DA DRENAGEM LINFÁTICA NO PÓS-OPERATÓRIO DE CIRURGIAS PLÁSTICAS. Revista Saberes da Faculdade São Paulo. 9. 1; 2019
  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE CIRURGIA PLÁSTICA. Mexa-se! Exercícios que ajudam a manter o peso ideal após a cirurgia plástica. Disponível em: <https://sbcp-sc.org.br/artigos/mexa-se-exercicios-que-ajudam-manter-o-peso-ideal-apos-cirurgia-plastica/>. Acesso em 01 Mar 2021
Mais sobre este assunto:

Carregando
...