Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Pomadas para pêlo encravado

Quando um pelo se encontra encravado e surgem sinais e sintomas como inflamação exagerada, dor ou vermelhidão no local, pode ser necessário aplicar um creme ou uma pomada com antibiótico e/ou anti-inflamatório, que deve ser receitado pelo dermatologista.

Além disso, é importante investir na prevenção, evitando usar roupas apertadas e fazendo esfoliações suaves com regularidade, principalmente antes de fazer a depilação, que é a causa mais comum da formação de pelos encravados

Pomadas para pêlo encravado

Algumas das pomadas que podem ser usadas, sob indicação médica, são:

  • Antibióticos, como o sulfato de neomicina + bacitracina (Nebacetin, Cicatrene) ou mupirocina (Bactroban);
  • Corticoides, como a hidrocortisona (Berlison);
  • Antibióticos associados a corticoide, como a betametasona + sulfato de gentamicina (Diprogenta).

Normalmente é indicado aplicar a pomada 2 vezes por dia, após o banho. Se mesmo com o tratamento com pomadas, houver acumulo de pus, com formação de um caroço, deve-se ir ao posto de saúde, porque pode ser preciso fazer um pequeno corte na pele para remover completamente o pus e manter a ferida devidamente limpa e desinfetada.

Sinais de alerta para ir ao médico

Normalmente, o surgimento de um pelo encravado não é uma situação grave, sendo simples de resolver em casa, no entanto, em alguns casos, podem surgir alguns sinais que podem indicar que é preciso ir ao médico, como:

  • Ineficácia dos cremes e pomadas;
  • Aumento da dor e do inchaço da região do pelo encravado, o que pode indicar acumulo de pus;
  • Febre acima de 37ºC porque geralmente é sinal de infecção;
  • Ter pelos encravados de forma repetida.

Nestes casos deve-se ir ao posto de saúde ou marcar uma consulta com um dermatologista

Como acelerar a cura

Algumas estratégias que podem ajudar a acelerar a cura e a desencravar o pelo, de forma caseira e simples é esfoliar a pele com uma mistura de um pouquinho de óleo de amêndoa doce e açúcar, por exemplo. Os movimentos circulares podem ajudar a romper a camada mais superficial da pele, permitindo a saída do pelo, mas ainda pode ser preciso passar um algodão com álcool para desinfectar e tentar remover o pelo com uma pinça devidamente limpa.

No entanto, a esfoliação só é recomendada se o pelo encravado não estiver muito inflamado, porque existe o risco de agravar o inchaço.

Outros cuidados que se deve ter são:

  • Manter a região limpa e sempre seca para evitar a infecção;
  • Evitar usar roupas apertadas ou que abafem demais a região afetada;
  • Evitar fazer a depilação com lâmina, cera ou creme depilatório na região do pelo encravado até que o pelo cresça o suficiente para desencravar ou em regiões em que seja frequente o aparecimento de pelos encravados.

Quando o homem tem tendência para ficar com os pelos da barba encravados com facilidade, pode considerar a possibilidade de não tirar completamente a barba, deixando de usar a gilete e usar sempre um aparador de pelos, que os deixa mais curtos, evitado este problema de pele. Quando a foliculite é mais comum na virilha, pode ser útil trocar a cueca slip por uma boxer, que vai exercer menos atrito na virilha, evitando a formação dos pelos encravados.

Veja outras dicas para evitar pelos encravados.

Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem