6 pomadas ginecológicas (como usar e cuidados)

Atualizado em janeiro 2024

Algumas pomadas ginecológicas, como as pomadas de nistatina, clotrimazol ou metronidazol, são indicadas para o tratamento de infecções como candidíase, tricomoníase ou vaginose bacteriana, por exemplo.

Essas pomadas também podem ser usadas após procedimentos médicos, como cirurgias vaginais ou cauterização do colo do útero, por exemplo, sendo aplicadas no canal vaginal com o auxílio do aplicador, ou ainda podem ser usadas externamente no caso de infecções ou feridas na vulva.

O uso da pomada ginecológica deve ser feito com indicação do ginecologista, que pode indicar a melhor pomada de acordo com a condição a ser tratada.

Imagem ilustrativa número 1

6 pomadas ginecológicas

Algumas pomadas ginecológicas são:

1. Nistatina

A nistatina pomada ginecológica que age impedindo o crescimento e a multiplicação de fungos do gênero Candida spp, principalmente a Candida albicans, além de outras espécies, como Torulopsis glabrata, Tricophyton rubrum T. mentagrophytes.

Essa pomada pode ser encontrada como genérico “nistatina” ou com o nome Neo Mistatin, por exemplo, contendo 10 ou 14 aplicadores.

Quando usar: a pomada de nistatina é indicada para o tratamento da candidíase vaginal, aliviando os sintomas de coceira, corrimento branco ou vermelhidão na vulva ou vagina. 

Como usar: deve-se utilizar a pomada de nistatina 25.000U.I./g, 1 vez por dia, de preferência à noite, durante 10 a 14 dias, conforme indicação do ginecologista. O uso dessa pomada não deve ser interrompido durante a menstruação. Caso os sintomas não desapareçam em 14 dias, deve-se retornar ao médico. Saiba como usar a nistatina.

Receba um tratamento mais completo!

Obtenha orientação especializada sobre o que tomar para se recuperar mais rápido.

Marcar consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.

2. Clotrimazol

O clotrimazol pomada ginecológica age eliminando fungos da espécie Candida, que causam candidíase afetando a vagina e vulva.

Essa pomada pode ser encontrada com os nomes comerciais Gino-canesten creme vaginal ou Lomecan, por exemplo, ou com o nome genérico clotrimazol, contendo 3 ou 6 aplicadores vaginais. Veja outras pomadas para candidíase.  

Quando usar: a pomada de clotrimazol é indicada para o tratamento de vaginite ou vulvite, que correspondem a infecções da mucosa vaginal ou da área genital externa.

Como usar: deve-se aplicar o clotrimazol pomada ginecológica 1 vez por dia, de preferência à noite, durante 3 ou 6 dias, conforme orientação do ginecologista. Caso a infecção esteja na área genital externa, deve-se passar a pomada nessa região também. Essa pomada não deve ser usada durante a menstruação. 

3. Metronidazol

A pomada ginecológica de metronidazol age eliminando o protozoários, especialmente a Trichomonas vaginalis, que causa infecção vaginal.

Essa pomada pode ser encontrada como genérico “metronidazol” ou com o nome comercial Flagyl, contendo 10 aplicadores. 

Quando usar: a pomada ginecológica de metronidazol é indicada para o tratamento da tricomoníase, aliviando sintomas como corrimento esverdeado com mau cheiro, dor ou ardor ao urinar, ou coceira na região genital. Saiba identificar os sintomas da tricomoníase.  

Como usar: aplicar a pomada ginecológica de metronidazol 100 mg/g profundamente no canal vaginal, utilizando o aplicador fornecido na embalagem. A aplicação deve ser feita 1 vez por dia, de preferência à noite ao deitar, por 10 a 20 dias de tratamento, conforme orientação do ginecologista.

4. Clindamicina

A clindamicina pomada ginecológica é um antibiótico que age eliminando bactérias como Gardnerella vaginalis.

Essa pomada pode ser encontrada com o nome Anaerocid, contendo 3 ou 7 aplicadores vaginais.

Quando usar: a clindamicina pomada ginecológica é indicada para o tratamento da vaginose bacteriana, que causa sintomas como coceira vaginal intensa ou corrimento acinzentado, por exemplo. Veja todos os sintomas da vaginose bacteriana.  

Como usar: aplicar a pomada de clindamicina profundamente no canal vaginal, de preferência à noite, utilizando o aplicador. O tempo de tratamento deve ser orientado pelo ginecologista, podendo variar de 3 a 7 dias.

5. Sulfadiazina de prata

A sulfadiazina de prata é uma pomada ginecológica cicatrizante e antimicrobiana, que ajuda a cicatrizar a mucosa vaginal, além de eliminar microrganismos sensíveis a essa substância.

Essa pomada é encontrada como genérico “sulfadiazina de prata” ou com o nome comercial Gino Dermazine creme 1%, contendo 10 aplicadores vaginais.

Quando usar: a pomada ginecológica de sulfadiazina de prata é indicada para o tratamento de inflamação da vagina e do colo do útero, chamada colpite, além de cervicites. Além disso, é indicada no pós-operatório de cirurgias vaginais, cauterização do colo do útero, biópsia do colo e da vulva, úlceras e feridas vulvares.

Como usar: para colpites ou uso pós-operatório, deve-se utilizar o aplicador fornecido na embalagem, aplicando a pomada profundamente no canal vaginal, 1 vez por dia, de preferência à noite, durante 6 dias. Já para feridas ou úlceras na vulva, não se deve usar o aplicados, mas apenas passar a pomada na região externa genital, diretamente sobre a ferida. Não se deve interromper o tratamento durante a menstruação.

6. Promestrieno

A pomada ginecológica de promestrieno tem efeito estrogênico local que ajuda a restaurar a mucosa vaginal.

Essa pomada é encontrada com o nome genérico “promestrieno” 10 mg/g contendo 20 aplicadores vaginais.

Quando usar: a pomada de promestrieno é indicada para o tratamento de atrofia vulvovaginal causada pela deficiência de estrogênio, principalmente na menopausa, ou para ajudar na cicatrização após cirurgias ginecológicas, pós-parto normal, ou após terapias locais com agentes físicos.

Como usar: para uso intravaginal, deve-se aplicar o promestrieno pomada ginecológica 1 vez por dia, de preferência à noite, utilizando o aplicador, durante 20 dias, ou conforme orientação do ginecologista. Já no caso de uso externo, não se deve usar o aplicador, mas apenas passar a pomada externa vaginal na região a ser tratada, 1 a 2 vezes por dia, durante 20 dias.

Como aplicar a pomada ginecológica

Para usar a pomada ginecológica, deve-se utilizar o aplicador fornecido na embalagem, da seguinte forma:

  1. Lavar bem as mãos antes do uso da pomada;
  2. Puxar o êmbolo do aplicador até o fim, retirar a tampa da pomada e encaixar o aplicador no bico da bisnaga da pomada, rosqueando para que fique firme;
  3. Apertar a bisnaga da pomada para encher o aplicador e, quando estiver cheio, desenroscar da bisnaga e tampar a pomada;
  4. Deitar com as pernas dobradas e ligeiramente abertas;
  5. Introduzir cuidadosamente o aplicador cheio de pomada no canal vaginal, empurrando o êmbolo até o fim;
  6. Retirar o aplicador e descartá-lo;
  7. Lavar as mãos ao final da aplicação. 

O aplicador vaginal só deve ser usado nos casos de aplicação intravaginal.

No caso de tratamento de infecções ou outras condições na região externa vaginal, deve-se aplicar a pomada na vulva ou diretamente sobre feridas genitais, sem utilizar o aplicador.

Cuidados ao usar a pomada ginecológica

Durante o uso da pomada ginecológica é recomendado não utilizar absorventes internos, duchas vaginais ou espermicidas.

Além disso, é recomendado evitar relação sexual durante o tratamento, pois algumas infecções podem ser transmitidas ao parceiro, além de poder reduzir a eficácia do preservativo ou diafragma.

Durante a gravidez algumas pomadas são contraindicadas. Por isso, só se deve usar a pomada ginecológica indicada pelo obstetra, após avaliação dos benefícios do tratamento para a mulher e possíveis riscos para o bebê.

Durante o uso da pomada vaginal também é recomendado usar calcinha de algodão e evitar o uso de roupas muito apertadas.