Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é a Polissonografia e para que serve

A polissonografia é um exame que serve para analisar a qualidade do sono e diagnosticar doenças relacionadas ao sono, podendo ser indicado para pessoas de qualquer idade. Durante o exame de polissonografiao paciente dorme com eletrodos fixados no corpo que permitem o registro simultâneo de vários parâmetros como atividade cerebral, movimento dos olhos, atividades dos músculos, respiração, dentre outros.

As principais indicações do exame incluem a investigação e avaliação de distúrbios como:

Geralmente, a polissonografia é realizada em internamento de uma noite no hospital, para permitir a sua monitorização. Em alguns casos, pode ser feita a polissonografia domiciliar, com um aparelho portátil, que apesar de não ser tão completa quanto a que é realizada no hospital, pode ser útil em casos indicados pelo médico. 

O que é a Polissonografia e para que serve

A polissonografia é feita em clínicas especializadas em sono ou de neurologia, e pode ser feita gratuitamente pelo SUS, desde que devidamente indicada pelo médico. Também pode ser coberta por alguns planos de saúde, ou pode ser feita de forma particular, e seu preço custa, em média, de 800 a 2000 reais, dependendo do local onde é feita e dos parâmetros avaliados durante o exame.

Como é feita

Para realizar a polissonografia, são fixados eletrodos no couro cabeludo e no corpo do paciente, além de um sensor no dedo, para que, durante o sono, sejam analisados os parâmetros que permitem detectar as alterações suspeitadas pelo médico.  

Assim, durante a polissonografia são feitas diversas avaliações que incluem:

  • Eletroencefalograma (EEG): serve para registrar a atividade cerebral durante o sono;
  • Eletro-oculograma (EOG): permite identificar quais as fases de sono e quando começam;
  • Eletro-miograma: registra o movimento dos músculos durante a noite;
  • Fluxo aéreo da boca e nariz: analisa a respiração;
  • Esforço respiratório: do tórax e abdômen;
  • Eletrocardiograma: verifica o ritmo de funcionamento do coração;
  • Oximetria:  analisa a taxa de oxigênio no sangue;
  • Sensor de ronco: registra a intensidade do ronco.
  • Sensor de movimento dos membros inferiores, dentre outros.

A polissonografia é um exame não invasivo e indolor, por isso, não costuma provocar efeitos colaterais, e o mais comum é a irritação da pele causada pela cola usada para fixar os eletrodos na pele.

O exame não deve ser feito quando o paciente apresenta gripe, tosse, resfriado, febre, ou outros problemas que possam interferir no sono e no resultado do exame. 

Como é feito o preparo

Para realizar a polissonografia, é recomendado evitar o consumo de café, bebidas energéticas ou bebidas alcoólicas 24 horas antes do exame, evitar usar cremes e gel que dificultem a fixação dos eletrodos e não pintar as unhas com esmalte de cor escura.

Além disso, é orientado manter o uso de remédios habituais antes e durante o exame. Uma dica para facilitar o sono durante o exame é levar pijamas e roupas confortáveis, além da almofada própria ou objetos pessoais.

Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...