Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
Fechar Coronavírus: Informações sobre COVID-19 Ler mais
O que você precisa saber?

Muito sono: o que pode ser e o que fazer

O sono excessivo durante o dia pode ser causado por diversos fatores, sendo os mais comuns dormir pouco ou mal à noite ou trabalhar por turnos, que podem ser contornados com bons hábitos de sono.

Porém, existem outras condições ou fatores que podem estar na origem do sono excessivo durante o dia e que devem ser vistos pelo médico.

Muito sono: o que pode ser e o que fazer

1. Quantidade e qualidade de sono insuficiente

Quando se dorme mal durante a noite ou em quantidade insuficiente, é muito comum surgir sono durante o dia. Acredita-se que, além do estresse e ansiedade, as noites mal dormidas sejam também consequência do uso da televisão, computador e exigências maiores de horas de trabalho, estudos e compromissos sociais.

Para contornar este problema, é importante adotar rotinas e condições que possibilitem uma melhor qualidade e duração do sono, para que no dia seguinte a pessoa se sinta mais ativa. Saiba como fazer uma boa higiene do sono.

2. Condições médicas

Condições neurológicas como a depressão, ansiedade, narcolepsia ou doenças neurodegenerativas contribuem para a alteração da qualidade e quantidade de sono durante o dia. Além disso, sofrer de outras condições médicas, como trauma craniano, AVC, câncer, hipotireoidismo, doenças inflamatórias ou anemia também podem deixar a pessoa mais sonolenta e cansada durante o dia.

Nestes casos, é importante tratar diretamente a causa que está na origem da doença.

3. Uso de medicamentos

O uso de certos medicamentos, como anti-histamínicos, relaxantes musculares, anticonvulsivantes, antidepressivos, lítio, antiparkinsonianos ou medicamentos cardiovasculares, por exemplo, pode causar sonolência, que é mais perceptível durante o dia.

Caso a sonolência seja excessiva, deve-se conversar com o médico para substituir o medicamento, caso seja possível e se justifique.

4. Consumo de substâncias que favorecem o sono

O consumo durante o dia de alimentos e plantas medicinais que favorecem o sono, como maracujá, valeriana ou erva-cidreira, por exemplo, podem deixar a pessoa mais relaxada e com sono, podendo comprometer as atividades diárias.

Nestes casos, deve-se evitar ingerir estas substâncias durante o dia.

5. Apneia do sono

A apneia do sono torna a respiração difícil durante a noite, podendo levar a despertares noturnos recorrentes, sensação de sono não restaurador, fadiga durante o dia e dificuldade de concentração.

O tratamento pode ser feito com o uso de um aparelho especial e mudanças no estilo de vida. Saiba mais sobre o tratamento.

​O que o sono excessivo pode causar

Tão importante quanto saber o que pode causar sono é saber o sono excessivo pode causar. Dormir mal ou não dormir pode ter implicações graves na saúde e, por isso, ao longo dos meses, a falta de um sono reparador pode causar:

  • Falta ou dificuldade de concentração;
  • Baixo rendimento escolar ou do trabalho;
  • Resistência à insulina;
  • Estresse e ansiedade;
  • Aumento do risco de AVC, infarto e morte súbita;
  • Aumento do risco de acidentes rodoviários;
  • Hipertensão;
  • Aterosclerose;
  • Obesidade.

Além disso, os indivíduos que trabalham por turnos, ao longo dos anos, têm ainda um risco aumentado de vir a desenvolver algum tipo de câncer em relação a pessoas que fazem um horário de trabalho considerado convencional.

Como é feito o tratamento

O tratamento para sono excessivo depende da sua causa. O médico poderá dar algumas indicações para que o indivíduo tenha uma boa noite de sono reparador e, para que fique mais alerta durante o dia. Além disso, também poderá indicar o uso de medicamentos estimulantes do sistema nervoso à base de cafeína, por exemplo.

Algumas dicas que podem ajudar o indivíduo a manter-se num bom estado de alerta durante o dia são tomar um banho frio ao acordar, consumir alimentos estimulantes, como café, chá preto e gengibre a cada 3 horas e manter a mente ativa durante o dia.

Bibliografia >

  • GIORELLI, Andre S. et. al.. Sonolência excessiva diurna: aspectos clínicos, diagnósticos e terapêuticos. Revista Brasileira de Neurologia. Vol.48. 3.ed; 17-24, 2012
  • Sonolência excessiva diurna e depressão: causas, implicações clínicas e manejo terapêutico. 2010. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rprs/v31n3s0/v31n3a01s1.pdf>. Acesso em 28 Jan 2020
  • BITTENCOURT, Lia Rita Azeredo. Sonolência excessiva. Rev Bras Psiquiatr. Vol.1. 27.ed; 16-21, 2005
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem