Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Pólipo séssil: o que é, quando pode ser câncer e tratamento

O pólipo séssil é um tipo de pólipo que apresenta uma base mais larga que o normal. Os pólipos são produzidos pelo crescimento anormal de tecido na parede de um órgão, como os intestinos, estômago ou útero, mas também podem surgir no ouvido ou na garganta, por exemplo.

Embora possam ser um sinal precoce de câncer, os pólipos nem sempre têm um prognóstico negativo e, muitas vezes, podem ser removidos sem qualquer alteração para a saúde da pessoa.

Pólipo séssil: o que é, quando pode ser câncer e tratamento

Quando o pólipo pode ser câncer

Os pólipos são quase sempre considerados um sinal precoce de câncer, no entanto, isso nem sempre é verdade, pois existem vários tipos de pólipo, várias localizações e características específicas, e só depois de observar todos esses tópicos é que podemos avaliar o risco de poder virar câncer.

Dependendo da localização e do tipo de célula que forma o tecido do pólipo, pode ser classificado em:

  • Serreado séssil: apresenta uma aparência tipo serra, é considerado um tipo pré-cancerígeno e, por isso, deve ser removido;
  • Viloso: tem um alto risco de ser câncer e normalmente surge em casos de câncer do cólon;
  • Tubular: é o tipo mais comum de pólipo e geralmente têm um risco muito baixo de ser câncer;
  • Túbulo-viloso: têm um padrão de crescimento semelhante ao adenoma tubular e viloso e, por isso seu grau de malignidade pode variar.

Uma vez que a maioria dos pólipos apresenta algum risco de virar câncer, mesmo que baixo, devem ser completamente removidos após serem diagnosticados, para evitar que continuem crescendo e possam desenvolver algum tipo de câncer.

Como é feito o tratamento

O tratamento dos pólipos é quase sempre feito durante o diagnóstico. Como é mais comum que os pólipos surjam no intestino ou no estômago, geralmente o médico utiliza o aparelho de endoscopia ou colonoscopia para remover o pólipo da parede do órgão.

No entanto, caso o pólipo seja muito grande, pode ser necessário marcar uma cirurgia para remover completamente. Durante a remoção, é feito um corte na parede do órgão e, por isso, existe um risco de sangramento e hemorragia, estando o médico endoscopia preparado para a contenção do sangramento.

Entenda melhor como é feita a endoscopia e a colonoscopia.

Quem tem maior risco de ter um pólipo

Ainda não são conhecidas as causas do pólipo, especialmente quando não é produzido por um câncer, no entanto, parecem existir alguns fatores que aumentam o risco de desenvolver, como:

  • Ser obeso;
  • Fazer uma dieta com muita gordura e pouca fibra;
  • Consumir carne vermelha em muita quantidade;
  • Ter mais de 50 anos;
  • Ter histórico familiar de pólipos;
  • Utilizar cigarro ou álcool;
  • Ter doença do refluxo gastroesofágico ou gastrite.

Além disso, pessoas que têm dietas hipercalóricas e que não praticam exercício físico frequentemente, também parecem ter um maior risco de desenvolver um pólipo.

Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem