Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Pneumotórax: o que é, sintomas, tipos e tratamento

O pneumotórax surge quando o ar, que devia estar dentro do pulmão, consegue escapar para o espaço pleural que fica entre os pulmões e a parede torácica. Quando isso acontece, o ar faz pressão sobre o pulmão, levando-o a colapsar, e, por isso, é comum o surgimento de intensa dificuldade para respirar, dor no peito e tosse.

Geralmente, o pneumotórax surge após um trauma, especialmente quando existe um corte na cavidade torácica ou após um acidente de trânsito, mas também pode surgir como consequência de uma doença crônica ou até< sem qualquer causa aparente, embora seja mais raro.

Por poder afetar gravemente a respiração e até alterar o funcionamento do coração, sempre que existe suspeita de pneumotórax é muito importante ir imediatamente ao hospital para confirmar o diagnóstico e iniciar o tratamento adequado, evitando complicações.

Pneumotórax: o que é, sintomas, tipos e tratamento

Principais sintomas

Os sintomas mais comuns do penumotórax incluem:

  • Dor intensa e repentina, que piora ao inspirar;
  • Sensação de falta de ar;
  • Dificuldade para respirar;
  • Pele azulada, especialmente nos dedos e lábios;
  • Aumento dos batimentos cardíacos;
  • Tosse constante.

Inicialmente os sintomas podem ser mais difíceis de identificar e, por isso, é comum que o pneumotórax apenas seja identificado numa fase mais avançada.

Estes sintomas também podem estar presentes em outros problemas respiratórios e, por esse motivo, devem ser sempre avaliados por um pneumologista.

Como confirmar o diagnóstico

Na maior parte dos casos, o pneumotórax pode ser identificado através de um raio X do tórax e avaliação dos sintomas, no entanto, o médico também pode pedir outros exames complementares, como tomografia computadorizada ou ultrassonografia, para identificar mais detalhes que ajudem a adequar o tratamento.

O que causa o pneumotórax

Existem várias causas que podem provocar o surgimento de um pneumotórax. Assim, de acordo com a causa, o pneumotórax pode ser dividido em quatro principais tipos:

1. Pneumotórax primário

Surge em pessoas sem histórico de doença pulmonar e sem qualquer outra causa aparente, sendo mais comum em fumantes e em pessoas com outros casos de pneumotórax na família.

Além disso, pessoas altas ou com idade entre 15 e 34 anos também parecem ter maiores chances de desenvolver este tipo de penumotórax.

2. Pneumotórax secundário

O pneumotórax secundário acontece como complicação de uma outra doença, geralmente um problema respiratório anterior. Os tipos de doenças pulmonares mais comuns como causa do pneumotórax incluem as DPOC, fibrose cística, asma severa, infecções do pulmão e fibrose pulmonar.

Já outras doenças que também podem resultar em pneumotórax, mas que não estão relacionadas diretamente com o pulmão são a artrite reumatoide, a esclerose sistêmica ou a dermatomiosite, por exemplo.

3. Pneumotórax traumático

É possivelmente o tipo mais comum de pneumotórax que acontece quando surge um trauma na região torácica, devido a cortes profundos, fratura de costelas ou acidentes de trânsito, por exemplo.

Além disso, pessoas que fazem mergulho também pode ter este tipo de pneumotórax, especialmente se subirem muito rápido até à superfície, devido às diferenças de pressão.

4. Pneumotórax hipertensivo

Esta é uma das formas mais graves de pneumotórax, na qual o ar passa do pulmão para o espaço pleural e não consegue regressar ao pulmão, acumulando-se aos poucos e causando intensa pressão sobre o pulmão.

Neste tipo, é possível que os sintomas vão piorando muito rapidamente, sendo urgente ir no hospital para iniciar o tratamento.

Como é feito o tratamento

O principal objetivo do tratamento consiste em retirar o excesso de ar que está acumulado, para aliviar a pressão sobre o pulmão e permitir que volte a expandir. Para isso, geralmente é feita a aspiração do ar com uma agulha inserida entre as costelas para que o ar possa sair para fora do corpo.

Depois disso, a pessoa precisa ficar em observação para avaliar se o pneumotórax volta a surgir, fazendo exames regulares. Caso volte a surgir, pode ser necessário fazer cirurgia para colocar um tubo que retira constantemente o ar ou para corrigir qualquer alteração no pulmão que esteja causando o acúmulo de ar no espaço pleural.

Além disso, é também importante identificar a causa correta do pneumotórax para saber se é necessário mais algum tipo de tratamento específico para a causa, de forma a evitar que o pneumotórax possa voltar a surgir.

Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar