Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.

Mãos e pés gelados: 10 principais causas e o que fazer

Dezembro 2020

Sentir as mãos e os pés gelados é um problema relativamente comum, especialmente durante o inverno, quando a temperatura exterior está mais baixa. No entanto, quando este sintoma é muito frequente ou surge mesmo quando não está frio, também pode ser um sinal de problemas mais graves, como diabetes, má circulação, hipotireoidismo e até doenças cardíacas.

Caso seja percebido que as mãos ou os pés estão gelados muito frequentemente ou se isso acontecer mesmo em ambientes quentes, é importante ir ao clínico geral para identificar a causa e iniciar o tratamento mais adequado.

Mãos e pés gelados: 10 principais causas e o que fazer

As causas mais comuns são:

1. Temperatura fria

As mãos e pés podem ficar gelados quando a temperatura exterior está mais baixa que o habitual. Quando isso acontece, o corpo responde contraindo os vasos sanguíneos, o que faz com que exista menos circulação sanguínea nas mãos, resultando em diminuição da temperatura e palidez.

As mãos e os pés gelados acontecem, principalmente, em crianças, idosos ou pessoas que têm menos massa muscular.

O que fazer: é recomendado o uso de roupas mais quentes, como casacos, luvas e meias, de forma a que a diferença de temperatura não seja tão grande e, assim, seja possível manter os pés e as mãos com a temperatura normal. Beber bebidas quentes, fazer movimentos com o corpo, passar os pés e as mãos por água morna ou usar bolsas de água quente também podem ser soluções para aquecer as extremidades e manter a temperatura do corpo.

2. Estresse

O estresse faz com que exista uma liberação de cortisol, adrenalina e noradrenalina no sangue, o que aumenta o aperto nos vasos sanguíneos e provoca uma diminuição do fluxo sanguíneo. Isto acontece devido ao aumento da pressão, o que faz com que a quantidade de sangue que chega às mãos e pés seja menor, fazendo com que as mãos e os pés fiquem gelados. 

O que fazer: praticar exercício físico como caminhadas, natação, andar de bicicleta ou fazer dança, ajuda a controlar o estresse. É também importante a realização de alguma atividade que dê prazer ou que desocupe a mente, como ioga ou meditação, pois permite diminuir o estresse e aumentar o bem-estar. Em casos mais graves, é importante consultar o psiquiatra porque pode ser necessário o uso de remédios, como os ansiolíticos, que devem ser prescritos pelo médico. Veja o que fazer para controlar o estresse.

3. Fumar

O cigarro promove a contração dos vasos e aumenta o acúmulo de placas de gordura nas artérias, o que faz com que o sangue tenha uma maior dificuldade em passar e chegar às extremidades do corpo como mãos e pés e, por isso têm maior probabilidade de ficarem geladas.

O que fazer: é importante evitar fumar ou deixar de fumar. Confira algumas estratégias para deixar de fumar.

4. Má circulação

As mãos e os pés podem ficar gelados se existir má circulação, uma vez que a má circulação é uma situação onde existe dificuldade do sangue passar pelas artérias ou veias.

Além das mãos e pés gelados, podem aparecer outros sintomas como inchaço, sensação de formigamento e pele mais seca nas mãos e nos pés. Veja 10 causas de má circulação e o que pode fazer para combater.

O que fazer: é recomendado beber bastante água para hidratar o organismo e liberar as toxinas acumuladas, além de caminhar pelo menos 30 minutos todos os dias para estimular a circulação sanguínea. Caso a má circulação cause muito incômodo é importante consultar um médico para iniciar um tratamento mais adequado, que pode incluir o uso de remédios para melhorar a circulação ou diuréticos.

5. Anemia

A anemia é uma doença que se caracteriza por uma diminuição de glóbulos vermelhos no sangue, que são responsáveis pelo transporte de oxigênio, permitindo que chegue a todas as partes do corpo. Existem diferentes tipos de anemia, porém os sintomas mais comuns são cansaço e fraqueza, dor de cabeça e pele pálida ou saco conjuntival, espaço que fica na parte de dentro da pálpebra inferior, pálido.

Em casos graves de anemia, é comum que haja sintomas como mãos e pés gelados, uma vez que o transporte de oxigênio não é feito de maneira normal. Saiba se é anemia e quais os sintomas.

O que fazer: em caso de sintomas de anemia, é importante ir ao clínico geral para avaliar os sintomas e fazer um exame de sangue onde se avalia a quantidade de glóbulos vermelhos e de hemoglobina.  O tratamento da anemia varia de acordo com o tipo, mas é comum incluir o consumo de alimentos ricos em ferro, presente, por exemplo, na carne, nas vísceras como o fígado, no ovo, nos vegetais como espinafres e couve, ou nas leguminosas, como grão-de-bico, feijão e lentilhas.

Mãos e pés gelados: 10 principais causas e o que fazer

6. Aterosclerose

A aterosclerose é caracterizada pelo acúmulo de placas de gordura nas artérias que fazem com que os vasos fiquem mais apertados, dificultando a passagem do sangue. Como o sangue tem maior dificuldade para passar, fica mais difícil chegar às extremidades como mãos e pés, fazendo com que fiquem gelados.

Além das mãos e pés gelados, a aterosclerose pode provocar aumento da pressão arterial ou cansaço e suas principais causas são a hipertensão arterial, o tabaco e o colesterol alto.

O que fazer: é importante ir ao clínico geral regularmente para fazer exames de sangue e diagnosticar qualquer alteração na saúde, como a aterosclerose. A aterosclerose pode ser tratada com remédios indicados pelo médico, como as Estatinas, mas também é muito importante fazer uma alimentação saudável, que pode ser indicada por um nutricionista. Entenda como é feito o tratamento da aterosclerose.

7. Pressão alta

A pressão alta, ou hipertensão arterial, é caracterizada por um aumento da pressão arterial acima de 140/90 mmHg, o que faz com o sangue tenha maior dificuldade para circular. Quando isso acontece a quantidade de sangue que consegue chegar às mãos e aos pés diminui, e é normal as extremidades ficarem frias. 

O que fazer: é importante procurar o clínico geral para que avaliar os valores de pressão arterial, o histórico de saúde e adequar o tratamento. O tratamento normalmente é feito com anti-hipertensivos, prescritos pelo médico. Além disso, é recomendado ter uma dieta saudável com baixo consumo de sal, fazer exercício físico, manter um peso saudável, evitar estresse, bebidas alcoólicas e não fumar. Saiba o que fazer quando a pressão está alta.

8. Hipotireoidismo

O hipotireoidismo acontece quando existe uma produção mais baixa ou nula dos hormônios da tireoide, o que provoca uma redução do metabolismo, causando alterações no corpo como, diminuição dos batimentos cardíacos, o que pode estar associado a mãos e pés gelados.

Outros sintomas que podem estar associados ao hipotiroidismo são cansaço, dificuldade em tolerar o frio, problemas de concentração ou memória ou aumento de peso. Veja outros sintomas de hipotiroidismo e como é feito o tratamento

O que fazer: o tratamento deve ser orientado pelo endocrinologista, mas normalmente é feito com remédios que ajudam a controlar a produção de hormônios. Uma vez que hipotireoidismo tem tendência a ser crônico, pode ser necessário tomar remédios durante toda a vida.

9. Insuficiência cardíaca

A insuficiência cardíaca é uma doença grave que se caracteriza pela incapacidade do coração para bombear o sangue que o corpo necessita, o que significa que o sangue pode não conseguir fornecer os nutrientes e o oxigênio suficientes, especialmente nas extremidades, deixando as mãos e os pés gelados.

Para além das mãos e dos pés gelados, os sintomas mais comuns da insuficiência cardíaca são cansaço, dificuldade em respirar, batimentos cardíacos elevados, inchaço nas pernas ou tonturas. Saiba mais sobre o que é a insuficiência cardíaca, quais os sintomas e tratamento.

O que fazer: caso os sintomas da insuficiência cardíaca estejam presentes no dia-a-dia é importante consultar o cardiologista para avaliar os sintomas e diagnosticar a doença através de exames de sangue, eletrocardiograma, ecocardiograma ou radio X do peito. O tratamento normalmente inclui o uso de remédios para baixar a pressão, como lisinopril, remédios para o coração, como a digoxina, ou remédios diuréticos como a furosemida. É também recomendado não fumar, manter uma alimentação saudável e praticar exercício físico, de acordo com as recomendações do médico.

10. Diabetes

A diabetes é uma doença caracterizada pelo aumento dos níveis de açúcar no sangue, o que pode levar ao estreitamento das artérias, tornando a passagem do sangue mais complicada e dificultando  sua chegada às mãos e aos pés,  fazendo com que fiquem gelados. 

Os sintomas da diabetes variam consoante o seu tipo, porém os mais comuns são dificuldade em pensar, palpitações, palidez, vontade de urinar com muita frequência, sede e fome constante ou cansaço.

O que fazer: caso existam os sintomas da diabetes é importante consultar um clínico geral para confirmar o diagnóstico e iniciar o tratamento que, dependendo do tipo de diabetes, pode ser feito com remédios antidiabéticos orais ou insulina. É também recomendado manter uma alimentação saudável, não comendo, por exemplo, alimentos com açúcar, e que deve ser prescrita pela nutricionista.  Veja o que o diabético pode comer e o que deve evitar.

Quando ir ao médico

É importante consultar um médico quando, além de mãos e pés gelados, surgem outros sintomas, como:

  • Pontas dos dedos muito brancas, conhecida em alguns locais como "frieira";
  • Unhas, pontas dos dedos ou lábios arroxeados;
  • Inchaço das pernas e pés;
  • Sensação de formigamento nas extremidades do corpo;
  • Dor nas panturrilhas ao andar;
  • Sensação de desmaio;
  • Aumento dos batimentos cardíacos;
  • Cansaço frequente.

É importante ter em atenção os sintomas para que a avaliação do médico seja feita o mais cedo possível, de forma a evitar possíveis agravamentos da doença. Após o médico avaliar os sintomas, dependendo da idade e do histórico pessoal, podem também ser pedidos alguns exames de sangue, um eletrocardiograma ou outro tipo de exames para fazer uma avaliação mais completa do possível problema. 

Se na família existirem pessoas com doenças como insuficiência cardíaca, má circulação, hipotiroidismo ou diabetes, é importante informar o clínico geral, pois existe maior possibilidade de surgirem. 

Esta informação foi útil?

Sua opinião é importante! Escreva aqui como podemos melhorar o nosso texto:

Ficou alguma dúvida? Clique aqui para ser respondido.
Verifique o email de confirmação que lhe enviamos.

Bibliografia

  • KWANG-HO, Bae et al.. The definition and diagnosis of cold hypersensitivity in the hands and feet: Finding from the experts survey. Integrative Medicine Research. Vol.7, n.1. 61-67, 2018
  • SERVIÇO NACIONAL DE SAÚDE. Má circulação sanguínea: saiba como prevenir e tratar. Disponível em: <https://hff.min-saude.pt/ma-circulacao-sanguinea-saiba-como-prevenir-e-tratar/>. Acesso em 22 Dez 2020
  • ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE INSUFICIENTES RENAIS. Tudo sobre a Anemia. 2017. Disponível em: <http://www.apir.org.pt/wp-content/uploads/2017/04/Tudo-sobre-a-anemia.pdf>. Acesso em 22 Dez 2020
  • SNS24. Insuficiência cardíaca. Disponível em: <https://www.sns24.gov.pt/tema/doencas-do-coracao/insuficiencia-cardiaca/#sec-0>. Acesso em 22 Dez 2020
  • ASSOCIAÇÃO PROTETORA DOS DIABÉTICOS DE PORTUGAL. ABC da diabetes. Disponível em: <https://apdp.pt/diabetes/abc-da-diabetes/>. Acesso em 22 Dez 2020
  • SILVA, Maria Alice M. R. T.. https://apdp.pt/diabetes/abc-da-diabetes/. Tese de Doutorado, 2005. Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.
  • FREITAS, Cláudia et al.. Documento de Consenso da Sociedade Portuguesa de Endocrinologia, Diabetes e Metabolismo (SPEDM) e do Grupo de Estudos da Tiroide (GET) sobre Diagnóstico, Tratamento e Seguimento do Hipotiroidismo Primário no Adulto. Revista Portuguesa de Endocrinologia, Diabetes e Metabolismo. Vol.14, n.2. 167-179, 2019
Mais sobre este assunto:

Carregando
...
Enviar Mensagem