5 peixes que a grávida deve evitar (e quais pode comer)

Revisão médica: Drª. Sheila Sedicias
Ginecologista
julho 2022

O consumo exagerado de peixe na gravidez pode ser prejudicial para a saúde, principalmente devido à quantidade de mercúrio que tende a se acumular na sua carne. Esse mercúrio ingerido pela mãe, passa através da placenta e pode prejudicar o desenvolvimento neurológico do bebê.

No entanto, o consumo de peixe também não deve ser completamente evitado na gravidez, já que seus nutrientes trazem benefícios para o desenvolvimento saudável do bebê. O ideal é que o peixe seja consumido com moderação e dando preferência para alguns tipos como salmão, sardinha, tilápia, bagre (surubim) ou bacalhau. Outros peixes como atum e dourado são menos indicados, pois são peixes que costumam conter uma maior quantidade de mercúrio.

As recomendações dos tipos de peixe que podem ou não ser consumidos na gravidez podem variar entre as diferentes regiões. Por isso, o ideal é consultar um nutricionista ou um obstetra quanto ao seu consumo durante a gravidez.

Peixes que a grávida deve evitar

Os peixes que a gestante deve evitar consumir na gravidez incluem:

  1. Tubarão ou cação;
  2. Atum;
  3. Dourado;
  4. Peixe espada;
  5. Cavala.

É recomendado que esses peixes sejam evitados na gravidez por conterem quantidades maiores de mercúrio na sua carne. No entanto, é importante consultar um obstetra ou nutricionista quanto às recomendações, pois estas podem variar de uma região para outra.

Peixes que podem ser consumidos

Já os peixes mais indicados durante a gravidez são:

  • Salmão;
  • Sardinha;
  • Linguado;
  • Arenque;
  • Pescada;
  • Bacalhau;
  • Tilápia;
  • Bagre.

Estes peixes geralmente podem ser consumidos 2 a 3 vezes por semana, preferencialmente grelhados ou assados e na quantidade de aproximadamente 100g por refeição, o que equivale aproximadamente à palma de uma mão.

O ideal é consultar um obstetra ou nutricionista quanto às recomendações, pois podem variar de uma região para outra.

Grávida pode comer peixe cru?

O peixe cru na gravidez deve ser evitado, porque estes alimentos podem ter bactérias e vírus que não são eliminados pelo processo de confecção e, por isso, podem provocar mais facilmente uma intoxicação alimentar. 

Caso a gestante goste muito de sushi ou de pratos de peixe mal passados, o ideal é esperar um pouco até o nascimento do bebê e, até lá, preferir peixes bem passados ou cozidos. Confira outros alimentos que devem ser evitados na gravidez.

Camarão e frutos do mar podem ser consumidos?

Alguns frutos do mar, como camarão e ostras, podem ser consumidos na gravidez, pois contêm quantidades de mercúrio semelhantes aos peixes, devendo ser consumidos na mesma quantidade de 100g por refeição. Devem ainda ser bem cozinhados, evitando-se comê-los crus ou mal passados.

O ideal é que a escolha seja sempre feita com orientação de um nutricionista ou médico obstetra.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Jonathan Panoeiro - Neuropediatra, em julho de 2022. Revisão médica por Drª. Sheila Sedicias - Ginecologista, em maio de 2020.

Bibliografia

  • FDA. Mercury Levels in Commercial Fish and Shellfish (1990-2012). Disponível em: <https://www.fda.gov/food/metals-and-your-food/mercury-levels-commercial-fish-and-shellfish-1990-2012>. Acesso em 16 mai 2022
  • MINISTÉRIO DA SAÚDE. Protocolo de uso do guia alimentar para a população brasileira na orientação alimentar da gestante. 2021. Disponível em: <http://189.28.128.100/dab/docs/portaldab/publicacoes/protocolo_guia_alimentar_fasciculo3.pdf>. Acesso em 16 mai 2022
Mostrar bibliografia completa
  • TAYLOR, Caroline M. et al. A review of guidance on fish consumption in pregnancy: Is it fit for purpose?. Public Health Nutrition. Vol.21, n.11. 2149-2159, 2018
  • DIETARY GUIDELINES FOR AMERICANS. Make Every Bite Count With the Dietary Guidelines. 2020. Disponível em: <https://www.dietaryguidelines.gov/sites/default/files/2021-03/Dietary_Guidelines_for_Americans-2020-2025.pdf>. Acesso em 16 mai 2022
  • THE AMERICAN COLLEGE OF OBSTETRICIANS AND GYNECOLOGISTS. Update on Seafood Consumption During Pregnancy. Disponível em: <https://www.acog.org/clinical/clinical-guidance/practice-advisory/articles/2017/01/update-on-seafood-consumption-during-pregnancy>. Acesso em 16 mai 2022
Revisão médica:
Drª. Sheila Sedicias
Ginecologista
Médica mastologista e ginecologista formada pela Universidade Federal de Pernambuco, em 2008 com registro profissional no CRM PE 17459.