Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
Fechar Coronavírus: Informações sobre COVID-19 Ler mais
O que você precisa saber?

O que é osteopatia, para que serve e como é feita

Fevereiro 2020

A osteopatia é uma terapia que engloba conhecimentos da medicina alternativa e baseia-se em aplicar técnicas manuais, parecidas com massagens, para ajudar na recuperação, manutenção e restabelecimento do equilíbrio entre corpo e mente. Durante as técnicas aplicadas o profissional formado nesta área poderá mexer nas articulações, músculos e nervos para aliviar a dor e melhorar a mobilidade da parte do corpo.

Geralmente, esta terapia é indicada para pessoas que têm problemas como luxações, espasmos musculares e dores no nervo ciático, nas costas ou no ombro, por exemplo, e outros problemas no corpo causados pelo sedentarismo, má postura, lesões esportivas ou excesso de estresse. No entanto, a osteopatia não é indicada para pessoas com osteoporose muito avançada e distúrbios na coagulação do sangue.

O que é osteopatia, para que serve e como é feita

Para que serve

Os profissionais de osteopatia, chamados de osteopatas, aplicam técnicas de alongamento e massagens para melhorar condições como:

  • Espasmos musculares;
  • Dor nervo ciático;
  • Dor nas costas;
  • Dor lombar;
  • Dor no ombro ou pescoço;
  • Hérnia de disco;
  • Lesões esportivas pequenas.

As técnicas aplicadas ajudam a melhorar a movimentação das articulações, alivia a tensão muscular e melhorar a circulação sanguínea e por isso também pode ser recomendada para mulheres grávidas para reduzir os sintomas de dor nas costas e inchaço nas pernas devido peso da barriga.

Como é feita

Antes de iniciar as sessões de osteopatia, o profissional fará uma primeira consulta em que coletará informações sobre problemas de saúde, histórico de doença na família, estilo de vida e hábitos alimentares e poderá avaliar a postura da pessoa e analisar se a pessoa tem ansiedade ou estresse. Caso o osteopata identifique algum problema grave de saúde poderá fazer um encaminhamento para um médico, como o ortopedista.

Durante as sessões, o osteopata faz uma série de movimentos com as mãos, como massagens e alongamentos, para trabalhar os ossos, músculos, ligamentos e nervos com a finalidade de aliviar a dor e restaurar a saúde da parte do corpo afetada. 

O tratamento com osteopatia não provoca dor, no entanto, dependendo da gravidade das lesões musculares ou no nervo, a pessoa pode sentir um pequeno desconforto após as sessões. O osteopata não indica o uso de remédios, mas pode dar conselhos sobre as mudanças nos hábitos de vida, como dieta e atividade física.

Quem não deve fazer

A osteopatia não é recomendada para pessoas que tenham alterações no corpo que levam a fragilidade dos ossos, como a osteoporose grave e a metástase óssea, por exemplo, pois pode piorar os sintomas e causar outros problemas de saúde. 

Além disso, esta terapia não é indicada para pessoas que tem artrite grave, fraturas nos ossos, distúrbios que afetam a coagulação do sangue ou que façam uso de medicamentos para afinar o sangue, como a varfarina. Além disso, pessoas com esclerose múltipla, que é uma doença auto-imune caracterizada pelo comprometimento do sistema nervoso e que pode ter como sintoma dor e fraqueza muscular, também não devem fazer a osteopatia.

Qual a diferença entre osteopatia e quiropraxia

Muitas vezes, a osteopatia é confundida com a prática de quiropraxia, porém a osteopatia é um tipo de terapia mais ampliada, que envolve diversas técnicas de tratamento de palpação que busca melhorar problemas musculares, por exemplo, procurando as causas das dores, além de focar no equilíbrio do corpo e da mente como um todo.

Já a quiropraxia, utiliza técnicas mais direcionadas para as dores agudas da coluna vertebral e foca-se diretamente nestas áreas doloridas, através técnicas de massagem mais restritas, com objetivo de alinhar os ossos e aliviar a dor apenas. Saiba mais o que é quiropraxia, para que serve e como é feita.

Bibliografia >

  • NHS. Osteopathy. Disponível em: <https://www.nhs.uk/conditions/osteopathy/>. Acesso em 25 Fev 2020
  • INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS. Plataforma de Osteopatia. 2017. Disponível em: <https://comum.rcaap.pt/bitstream/10400.26/21827/1/TESE%20-%20PLATAFORMA%20DE%20OSTEOPATIA.pdf>. Acesso em 25 Fev 2020
  • EUROPEAN SCHOOL OF OSTEOPATHY. About Osteopathy. Disponível em: <https://www.eso.ac.uk/about/about-us/about-osteopathy/>. Acesso em 25 Fev 2020
  • SLATTENGREN, Andrew H. et al. Best uses of osteopathic manipulation. J Fam Pract. Vol.66, n.12. 743-747, 2017
  • JEROME, John A. An Osteopathic Approach to Chronic Pain Management. The Journal of the American Osteopathic Association. Vol.117. 306-314, 2017
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem