Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Nomofobia: O que é, Como identificar e Tratar

A nomofobia é um termo que descreve o medo de ficar sem contato com o celular, sendo uma palavra derivada da expressão inglesa "no mobile phone phobia". Este termo não é reconhecido pela comunidade médica, mas tem sido utilizado e estudado desde 2008 para descrever o comportamento de dependência e os sentimentos de angústia e ansiedade que algumas pessoas demonstram quando não têm o celular por perto.

Geralmente, a pessoa que sofre com nomofobia é conhecida como nomofóbica e, embora, a fobia esteja mais relacionado com o uso do celular, também pode acontecer com o uso de outros aparelhos eletrônicos, como o laptop, por exemplo.

Por ser uma fobia, nem sempre é possível identificar a causa que leva as pessoa a sentir ansiedade por estar longe do celular, mas em alguns casos, esses sentimentos são justificados com o medo de não conseguir saber o que está acontecendo no mundo ou de necessitar de assistência médica e não ter como pedir ajuda.

Nomofobia: O que é, Como identificar e Tratar

Como identificar

Alguns sinais que podem ajudar a identificar que se tem nomofobia incluem:

  • Sentir ansiedade quando se fica muito tempo sem usar o celular;
  • Necessitar fazer várias pausas no trabalho para utilizar o celular;
  • Nunca desligar o celular, mesmo para dormir;
  • Acordar no meio da noite para ir no celular;
  • Carregar frequentemente o celular para garantir que se tem sempre bateria;
  • Ficar muito chateado quando se esquece o celular em casa.

Além disso, outros sintomas físicos que parecem estar associados aos sinais nomofobia são os de vício, como aumento do batimento cardíaco, sensação de transpiração excessiva, agitação e respiração rápida.

Uma vez que a nomofobia ainda está sendo estudada e não é reconhecida como um transtorno psicológico, ainda não existe uma lista fixa de sintomas, existindo apenas vários formulários diversos que ajudam a pessoa a entender se pode ter algum nível de dependência para com o celular.

Confira como usar o celular adequadamente para evitar problemas físicos, como tendinite ou dor no pescoço.

O que causa a nomofobia

A nomofobia é um tipo de vício e fobia que foi surgindo lentamente ao longo dos anos e que está relacionada com o fato de os celulares, assim como outros aparelhos eletrônicos, se terem tornado cada vez menores, mais portáteis e com acesso à internet. Isso significa que cada pessoa está contatável o tempo inteiro e pode também ver o que está acontecendo à sua volta em tempo real, o que acaba gerando um sentimento de tranquilidade e de que não se está perdendo nada de importante.

Por isso, sempre que alguém fica longe do celular ou de outra forma de comunicação, é comum o medo de estar perdendo algo importante e de não se estar facilmente contatável caso surja uma emergência. É aí que surge a sensação conhecida como nomofobia.

Como evitar a dependência

Para tentar combater a nomofobia existem algumas orientações que podem ser seguidas todos os dias:

  • Ter vários momentos durante o dia em que não se está com o celular e se dá preferência para conversas frente a frente;
  • Gastar pelo menos o mesmo tempo, em horas, que se gasta no celular, conversando com alguém;
  • Não utilizar o celular nos primeiros 30 minutos após acordar e nos últimos 30 minutos antes de dormir;
  • Colocar o celular para carregar numa superfície longe da cama;
  • Desligar o celular durante a noite.

Quando já existe algum grau de dependência, pode ser necessário consultar um psicólogo para iniciar terapia, que pode incluir vários tipos de técnicas para tentar lidar com a ansiedade gerada pela falta do celular, como ioga, meditação guiada ou visualização positiva.


Bibliografia

  • SHANKAR, Vishnu et al.. NOMOPHOBIA: Detection and Analysis of Smartphone Addiction in Indian Perspective. International Journal of Applied Engineering Research. Vol.13. 11593-11599, 2018
  • KING, Anna L. S. et al.. “Nomophobia”: Impact of Cell Phone Use Interfering with Symptoms and Emotions of Individuals with Panic Disorder Compared with a Control Group. Clinical Practice & Epidemiology in Mental Health. 28-35, 2014
  • YILDIRIM, Caglar. Exploring the dimensions of nomophobia: Developing and validating a questionnaire using mixed methods research. Tese de mestrado, 2014. Iowa State University.
  • PSHYCOLOGY TODAY. Nomophobia: A Rising Trend in Students. Link: <www.psychologytoday.com>. Acesso em 26 Mar 2019
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem