Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Neuroblastoma: o que é, sintomas, diagnóstico e tratamento

O neuroblastoma é um tipo de câncer que atinge as células do sistema nervoso simpático, que é responsável por preparar o corpo para responder a situações de emergência e de estresse. Esse tipo de tumor desenvolve-se em crianças até 5 anos, porém o diagnóstico é mais comum de acontecer entre 1 e 2 anos, e pode ter início nos nervos do tórax, cérebro, abdômen ou nas glândulas adrenais que estão localizadas sobre cada rim.

As crianças com menos de 1 ano de idade e com tumores pequenos têm uma maior chance de cura, especialmente quando instituído tratamento precoce. Quando o diagnóstico é feito precocemente e não apresenta metástases o neuroblastoma pode ser removido cirurgicamente sem a necessidade de radioterapia ou medicação antineoplásica. Dessa forma, o diagnóstico precoce do neuroblastoma tem impacto positivo na sobrevida e qualidade de vida da criança.

Neuroblastoma: o que é, sintomas, diagnóstico e tratamento

Principais sinais e sintomas do Neuroblastoma

Os sinais e sintomas do neuroblastoma variam de acordo com a localização e tamanho do tumor, além do fato de ter havido ou não disseminação e se o tumor produz hormônios. De uma forma geral, os sinais e sintomas indicativos de neuroblastoma são:

  • Dor e aumento abdominal;
  • Dor nos ossos;
  • Perda de apetite;
  • Perda de peso;
  • Mal-estar geral;
  • Cansaço excessivo;
  • Febre;
  • Diarreia;
  • Hipertensão, devido a produção de hormônios pelo tumor que levam à vasoconstrição dos vasos;
  • Aumento do fígado;
  • Olhos inchados;
  • Pupilas com tamanho diferentes;
  • Ausência de suor;
  • Dor de cabeça;
  • Inchaço nas pernas;
  • Dificuldade para respirar;
  • Surgimento de hematomas;
  • Aparecimento de nódulos no abdomen, na lombar, no pescoço ou no tórax.

À medida que o tumor cresce e se espalha, podem surgir sintomas mais específicos ao local em que há metástase. Como os sintomas são pouco específicos, podem variar de criança para criança, podem ser semelhantes a outras doenças, e a incidência da doença é baixa, o neuroblastoma muitas vezes não é diagnosticado. No entanto, é muito importante que o diagnóstico seja feito o mais rápido possível para evitar o espalhamento do tumor e agravamento da doença.

Como é o diagnóstico

O diagnóstico do neuroblastoma é feito por meio de exames laboratoriais e de imagem que devem ser recomendados pelo médico, já que o diagnóstico baseado apenas nos sintomas não é possível. Dentre os exames solicitados está a dosagem de catecolaminas na urina, que são hormônios normalmente produzidos pelas células do sistema nervoso simpático, e que na corrente sanguínea dão origem a metabólitos cuja quantidade é verificada na urina.

Além disso, é indicada a realização do hemograma e exames de imagem, como raio-X de tórax e abdomen, ultrassonografia, tomografia, ressonância magnética e cintilografia óssea, por exemplo. Para concluir o diagnóstico, pode ser solicitada também a realização de biópsia para confirmar que se trata de uma alteração maligna. Entenda para que serve e como é feita a biópsia.

Como é feito o tratamento

O tratamento do neuroblastoma é feito de acordo com a idade da pessoa, estado geral de saúde, localização do tumor, tamanho e estágio da doença. Nos estágios iniciais, o tratamento é feito apenas com a realização de cirurgia para remover o tumor, sem ser necessário qualquer outro tratamento complementar.

No entanto, nos casos em que foi detectada metástase, pode ser necessária realização de quimioterapia, para diminuir a taxa de multiplicação das células malignas e, consequentemente, o tamanho do tumor, seguida de cirurgia e tratamento complementar com quimioterapia e radioterapia. Em alguns casos mais graves, principalmente quando a criança é muito nova, pode ser recomendada a realização de transplante de medula óssea após quimio e radioterapia.


Bibliografia

  • LUCENA, Januária N. et al. Aspectos clínicos, epidemiológicos e sobrevida de crianças com neuroblastoma: 21 anos de experiência do instituto de oncologia pediátrica, São Paulo. Revista Paulista de Pediatria. Vol 36. 3 ed; 254-260, 2018
  • INCA. Neuroblastoma. Link: <www.inca.gov.br>. Acesso em 02 Ago 2019
  • ORPHANET. Neuroblastoma. Link: <www.orpha.net>. Acesso em 02 Ago 2019
  • A. C. CAMARGO. Neuroblastoma. Link: <www.accamargo.org.br>. Acesso em 02 Ago 2019
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem