Dor na costela na gravidez: porque acontece e como aliviar

A dor na costela na gravidez, também chamada de neuralgia intercostal, é uma situação muito comum que, geralmente, surge após o 2º trimestre e é provocado pela inflamação dos nervos dessa região, resultando no aparecimento de outros sintomas, como espasmos musculares e sensação de formigamento na pele. 

Esse sintomas pode acontecer como consequência das alterações hormonais típicas da gravidez, aumento do útero ou ser devido a postura inadequada e infecções, já que podem causar inflamação nos músculos intercostais ou favorecer a compressão dos nervos presentes no local.

No caso de dor frequente na costela durante a gravidez, é importante que o médico seja consultado para que seja possível fazer um exame físico e, assim, ser identificada a causa da dor para que o tratamento mais adequado seja iniciado. A automedicação não é indicada, já que qualquer tratamento realizado sem orientação médica durante a gravidez pode causar complicações para a mulher e para o bebê.

Dor na costela na gravidez: porque acontece e como aliviar

Principais sintomas

O principal sintoma da neuralgia intracostal na gravidez é o surgimento de dor, que:

  • É intensa e se localiza na região das costela ou peito;
  • Irradia para a região embaixo das costelas, ombros ou estômago;
  • Se mantém mesmo durante o descanso;
  • Piora ao fazer movimentos repentinos, como virar o corpo ou levantar objetos.

Podem ainda surgir suores frequentes, espasmos musculares, febre e sensação de formigamento na pele, por exemplo. Devido aos sintomas, a mulher pode confundir a neuralgia com problemas cardíacos, o que pode aumentar os níveis de estresse.

Assim, é aconselhado consultar rapidamente o obstetra para fazer exames de diagnóstico, como raio X, se necessário, para identificar o problema e iniciar o tratamento.

Causas de dor na costela na gravidez

A dor na costela na gravidez acontece devido às alterações hormonais próprias da gestação, o que faz com que o corpo comece a acumular mais líquidos e a inchar, comprimindo os nervos. Além disso, o aumento do útero faz com que o diafragma suba e o volume do tórax diminua durante a respiração, reduzindo o espaço entre as costelas, o que comprime ainda mais os nervos que se encontram nesses espaços, provocando dor intensa.

No entanto, esta dor também pode ser causada por mudanças posturais, falta de vitamina B no organismo ou infecções por vírus, como herpes, por exemplo, sendo aconselhado consultar o obstetra para identificar o problema correto e iniciar o tratamento adequado.

Como aliviar a dor

Durante a gravidez, o uso de anti-inflamatórios e analgésicos sem indicação médica está completamente contraindicado, uma vez que podem prejudicar o desenvolvimento do bebê. Assim, para aliviar a dor é aconselhado manter o repouso sempre que possível e, idealmente, ficar deitada numa superfície dura, como uma mesa ou colchão rígido, por exemplo, pois evita o movimento das costelas.

Usar uma cinta durante a gravidez também ajuda a aliviar a pressão nas costelas e, por isso, pode ser utilizada com conhecimento do obstetra.

Além disso, a aplicação de compressas quentes em cima das costelas também pode ajudar, uma vez que permite relaxar os músculos e evitar que pressionem os nervos intercostais. As terapias alternativas, como yoga ou acupuntura, podem ser utilizadas durante a gravidez, podendo aliviar os sintomas de neuralgia em algumas mulheres grávidas.

Já no caso de a dor nas costelas estar sendo provocada por alguma causa específica como falta de vitaminas ou infecções virais, o obstetra irá receitar os remédios necessários, que podem incluir o complexo de vitamina B para suprir a falta de vitaminas, ou um antiviral para combater a infecção, por exemplo.

Assista também ao vídeo seguinte e veja como aliviar outros sintomas da gravidez

Esta informação foi útil?
Mais sobre este assunto: