Nafazolina: para que serve, como usar e efeitos colaterais

Revisão clínica: Flávia Costa
Farmacêutica
maio 2022

A nafazolina é um descongestionante nasal indicado para aliviar os sintomas de resfriados, rinite ou rinossinusites, como congestão nasal e a sensação de nariz entupido, pois age causando um estreitamento  dos vasos sanguíneos na mucosa nasal, reduzindo o fluxo sanguíneo, o que diminui o inchaço e a obstrução nasal.

Esse remédio pode ser encontrado em farmácias ou drogarias, na forma de gotas nasais, contendo 0,5 mg/mL de cloridrato de nafazolina, com os nomes comerciais Sorine, Neosoro, Narix ou Multisoro, por exemplo, ou ainda na sua forma genérica, como “cloridrato de nafazolina” e deve ser usado com orientação médica.

Além disso, a nafazolina também pode ser encontrada na forma de colírio para ser usado nos olhos, vendida em associação com outras substâncias, como sulfato de zinco ou maleato de feniramina, para ajudar a aliviar a vermelhidão dos olhos ou alergias. Saiba como usar os colírios oftalmológicos

Para que serve

A nafazolina é indicada para descongestionar o nariz, aliviando a obstrução nasal e os sintomas de nariz entupido ou escorrendo, causado por resfriados, rinite ou rinossinusite.

O efeito da nafazolina é rápido, se evidencia cerca de 10 minutos após a sua administração e tem duração em média de 2 a 6 horas.

Como usar

A solução nasal de nafazolina deve ser usada aplicando as gotas diretamente dentro das narinas, sendo que as doses normalmente recomendadas são: 

  • Adultos e crianças com mais de 12 anos: pingar de 2 a 4 gotas solução de nafazolina 0,5 mg/mL em cada narina e depois inspirar o ar. Esse procedimento pode ser repetido de 4 a 6 vezes por dia, conforme orientação médica.

O tratamento com a solução nasal de nafazolina pode ser feito durante 3 a 5 dias no máximo, pois o uso prolongado desse remédio pode causar congestão nasal rebote, que é quando o organismo passa a produzir substâncias para causar dilatação dos vasos sanguíneos da mucosa nasal, por perceber que houve uma diminuição do fluxo sanguíneo nessa região e, assim, o desconforto da congestão nasal pode piorar. 

Possíveis efeitos colaterais ​

Os efeitos colaterais mais comuns que podem surgir durante o tratamento com a nafazolina são sensação de queimação, agulhadas ou ardência nas narinas, espirros, dor de cabeça, náusea ou visão turva.

Além disso, quando usada por mais de 3 a 5 dias, a nafazolina pode causar congestão nasal rebote ou rinite medicamentosa.   

A nafazolina também pode causar palpitação cardíaca, dor no peito, zumbido no ouvido, ansiedade, confusão mental ou falta de ar. Nesses casos, deve-se interromper o tratamento e procurar ajuda médica imediatamente ou o pronto socorro mais próximo.

Esse remédio também pode causar sonolência e, por isso, deve-se ter precaução ou evitar atividades como dirigir, utilizar máquinas pesadas ou realizar atividades perigosas.

Quem não deve usar

A nafazolina não deve ser usada por crianças com menos de 12 anos, mulheres grávidas lactantes, após cirurgia oro-nasal ou por pessoas que tenham glaucoma.

Esse remédio também não deve ser usado por pessoas que tenham alergia à nafazolina ou qualquer outro componente da solução, ou alergia a remédios simpatomiméticos, como albuterol ou clonidina.

Além disso, o uso da nafazolina não é recomendado para pessoas com problemas cardiovasculares, pressão alta, diabetes mellitus, hipertireoidismo ou próstata aumentada, ou que estejam em tratamento com inibidores da monoaminoxidase (IMAO), como fenelzina, moclobemida ou tranilcipromina, a menos que indicado pelo médico.

Esta informação foi útil?

Atualizado e revisto clinicamente por Flávia Costa - Farmacêutica, em maio de 2022.

Bibliografia

  • DRUGS.COM. Nafazoline nasal. 2021. Disponível em: <https://www.drugs.com/mtm/naphazoline-nasal.html>. Acesso em 18 mai 2022
  • EMS S. A. Cloridrato de nafazolina solução nasal 0,5 mg/mL. Disponível em: <https://www.ems.com.br/arquivos/produtos/bulas/bula_cloridrato_de_nafazolina_10477_1170.pdf>. Acesso em 18 mai 2022
Revisão clínica:
Flávia Costa
Farmacêutica
Formada em Farmácia pelo Centro Universitário Newton Paiva em 2003. Mestre em Ciências Biomédicas pela UBI, Portugal.