Mioma na gravidez: possíveis riscos e como é o tratamento

Revisão médica: Drª. Sheila Sedicias
Ginecologista
setembro 2020

Geralmente, a mulher consegue engravidar mesmo tendo um mioma, e este não costuma trazer riscos à mãe ou ao bebê. No entanto, quando a mulher engravida tendo um mioma, este pode causar sangramento, devido a alterações hormonais típicas da gravidez, que podem causar o aumento do mioma.

Os sintomas na gravidez surgem apenas quando há miomas grandes, numerosos ou na parte interna do útero, e esta pode até se tornar uma gravidez de risco. O principal tratamento feito é repouso e uso e medicamentos analgésicos, como paracetamol e ibuprofeno. 

Riscos do mioma na gravidez

Geralmente, o mioma na gravidez não é grave, mas podem surgir complicações na mulher que possui um grande mioma, especialmente se estiver localizado na parte interna do útero, como é o caso do mioma intramural. Os riscos podem ser:

  • Dor e cólica abdominal, que pode aparecer em qualquer período da gestação;
  • Aborto, acontece no primeiro trimestre da gestação, porque alguns miomas podem causar sangramentos intensos;
  • Descolamento da placenta, em casos de miomas que ocupam o local ou dificultam a fixação da placenta na parede do útero; 
  • Limitação do crescimento do bebê, por miomas muito grandes que ocupam ou empurram o útero;
  • Parto prematuro, pois o parto pode ser antecipado em miomas grandes, que causam sangramentos e cólicas.

Os poucos casos em que estas situações acontecem são mais delicados e devem muito bem acompanhados pelo obstetra, com consultas mais frequentes e com mais exames, como ultrassonografias.

Como é feito o tratamento

Nem sempre é preciso tratar o mioma na gravidez, mas, em todo caso, está indicado repouso e uso de medicamentos analgésicos, como paracetamol ou ibuprofeno, na mulher que apresenta sintomas de dor e sangramento leve. 

A cirurgia para a retirada do mioma pode ser indicada durante a gravidez, e pode ser feita pela barriga ou pela vagina. Geralmente ela é indicada em casos de miomas que causam dor e sangramento persistente ou que são grandes à ponto de causar os riscos ao bebê ou à mulher. Mas, mesmo nestes casos, a decisão entre realizar a cirurgia deve ser feita quando o risco da cirurgia é menor do que o risco do mioma permanecer dentro do útero. 

Entenda melhor os sinais e sintomas do mioma, e como podem ser tratados.

Como fica o parto

Como a maioria dos casos não há riscos para a mãe ou ao bebê, o parto pode ser normal, principalmente nas mulheres com miomas pequenos e com poucos sintomas. A cesárea pode ser indicada pelo obstetra nos casos de gestantes com miomas que:

  • Sangram ou têm risco de sangramento, causando maior chance de hemorragia no parto;
  • São muito dolorosos, causando dor e sofrimento à mulher durante o parto;
  • Ocupam muito espaço do útero, dificultando a saída do bebê;
  • Envolvem grande parte da parede do útero, dificultando ou alterando a sua contração.

A escolha do tipo de parto pode ser discutida pessoalmente com o obstetra, levando em consideração o tamanho e localização do mioma, assim como o desejo da mulher em ter parto normal ou cesárea.

Uma vantagem de se realizar a cesárea, é a possibilidade de se retirar o mioma durante o parto, principalmente se eles estiverem na parte de fora do útero. 

Esta informação foi útil?

Atualizado por Equipe Editorial do Tua Saúde, em setembro de 2020. Revisão médica por Drª. Sheila Sedicias - Ginecologista, em fevereiro de 2016.
Revisão médica:
Drª. Sheila Sedicias
Ginecologista
Médica mastologista e ginecologista formada pela Universidade Federal de Pernambuco, em 2008 com registro profissional no CRM PE 17459.